Corrupção desenfreada se tornou uma ameaça concreta à democracia

Resultado de imagem para emilio odebrecht charges

Charge do Clayton (O Povo/CE)

Roberto Nascimento

A divulgação dos vídeos das delações da Odebrecht realça de maneira peremptória a promiscuidade entre empresários e membros do Legislativo e do Executivo, que foram desmascarados na farra do Caixa 2. Homens e mulheres acima de qualquer suspeita, negociando propinas a pretexto de utilizarem recursos da mãe das empreiteiras no Caixa 2, subvertendo o processo eleitoral e viciando-o em detrimento dos candidatos que não disputaram as eleições em igualdade de condições. É incrível como a empreiteira-mor “doava” dinheiro a torto e a direito, oriundos do superfaturamento de obras públicas, vencidas em licitações e dirigidas pelos recebedores de propinas.

TODOS EXIGIAM – Um deputado exigiu propina pelo simples fato de ter operado no início do processo básico da obra, ainda no escopo inicial. Quando finalmente a obra já em andamento, em outro governo, pleiteou seu quinhão, da ordem de 1% do sacramentado na licitação. Na mesma obra, outro deputado exigiu 0, 5%, pelo singelo fato de não ter atrapalhado o prosseguimento da obra, quando poderia tê-la obstado. E um ministro exigiu 1% sobre o valor da obra, pois alegou que operou para incluí-la no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Agora, em suas defesas pífias, todos esses políticos alegam que receberam doações legítimas e aprovadas pela Justiça Eleitoral, portanto, dentro da legalidade institucional que rege as campanhas eleitorais.

Os executivos da megaempreiteira, com a maior simplicidade do mundo, alegam que pagavam as propinas sem pestanejar, porque o lucro era muito grande nas obras superfaturadas. Só recebia “doações” da empreiteira quem pudesse, de alguma forma, ajudar a organização, com alguma emenda, algum jabuti em medidas provisórias, um aditivo aqui outro ali, um financiamento no BNDES de pai para filho e longos anos para pagar, depois de ultrapassada a fase da carência.

ISENÇÕES FISCAIS – E pasmem, senhores. Muitas empresas receberam isenções fiscais, não precisavam mais pagar determinados impostos. Justamente por isso, caiu a arrecadação, pois os governantes, ávidos por propinas, liberaram geral, concedendo o benefício aos doadores generosos, em troca de propinas substanciais.

A Odebrecht criou até um Setor de Operações Estruturadas, mais conhecido como “Departamento da Propina”, para controlar os repasses de recursos ordenados em dinheiro vivo ou em contas no exterior para os corruptos, evitando-se depósitos bancários no país, para não deixa rastros. Alguns repasses, da ordem dos milhões, eram entregues em mochilas, nas residências e escritórios dos corruptos e até em gabinetes públicos.

E ainda estamos apenas nos vídeos de uma das empreiteiras, a Odebrecht. Quando também vierem a público os relatos de executivos da OAS, da Andrade Gutierrez, da Camargo Correia, da Queiroz Galvão, Carioca Engenharia, Engevix, entre outras, o mundo virá abaixo.

DILAPIDAÇÃO – Quantos hospitais públicos caindo aos pedaços, sem remédios e médicos suficientes para o atendimento digno da população, poderiam ser equipados com o dinheiro público desviado pela corrupção desenfreada?

A dilapidação da coisa pública era tão escancarada que os relatos dos delatores impressionam pela cafajestice, a ironia, o riso sarcástico, como se fosse a coisa mais normal do mundo. A fraude em licitações, o superfaturamento, o desvio de dinheiro público, a corrupção ativa e passiva, a promiscuidade com que se relacionavam empreiteiros e  autoridades, tudo isso choca os que ainda acreditam no futuro dessa nação.

Depois da podridão que veio a público, não há mais que se falar em perdão pelo uso abusivo do Caixa 2, como sendo um crime de menor potencial e, portanto, passível de anistia pelas falcatruas efetuadas no passado, sendo então criminalizado daqui para frente, como pretendem deputados e senadores envolvidos no escândalo. Isso é um escárnio, um tapa na cara dos cidadãos de bem deste país. Estão brincando de fogo no paiol, que pode explodir a qualquer momento. Basta uma faísca e tudo vai pelos ares, se tentarem anistiar essa quantidade numerosa de corruptos e doadores canalhas.

PERTO DO NAUFRÁGIO – É preciso manter a proibição de doações eleitorais das empresas, que de doação não tem nada, trata-se de dar com uma mão e receber com as duas, porque o contribuinte é quem sustenta essa hipocrisia das classes dominantes, incrustada nos três Poderes da República. De cada um milhão doado, quatro milhões entram na conta do empresário, por isso doavam tanto, com enorme facilidade e normalidade

Suplicamos, enfim, pela extinção do foro privilegiado e pelo cumprimento imediato do princípio jurídico de que a lei vale mesmo para todos os brasileiros, que estão nessa nau dos insensatos, para que não afunde e leve todos nós de roldão, num buraco sem fim. A pátria está em perigo, precisamos salvá-la do naufrágio.

11 thoughts on “Corrupção desenfreada se tornou uma ameaça concreta à democracia

  1. As doações de empresas para as campanhas dos políticos não são realmente doações.
    Se alguém dá dinheiro esperando algo em troca, isso não é doação, e sim investimento!!!
    As empresas “doam” esperando uma retribuição caso o candidato seja eleito.

    Sabe-se que uma campanha, digamos para deputado federal, pode custar mais de 1 milhão de reais.
    E quanto ganha por mês um deputado?
    Agora multiplique esse valor por 48 (mandato de 4 anos, cada um com 12 meses).

    O resultado final é MUITO MUITO aquém do que ele gastou na campanha.
    E eles são tão “bonzinhos” que não querem recuperar esse dinheiro, nem recompensar os amigos que ajudaram sua campanha.

    Essa é a raiz da corrupção.
    Muitos nem queriam ser corruptos, mas são obrigados a trilhar esse caminho, se quiserem pagar as dívidas da campanha.

  2. Excelente e realista artigo do Sr. Roberto Nascimento. O único grande problema é que não vemos as coisas mudando pela política, pois as cúpulas partidárias continuarão as mesmas. No final desse artigo, quando é dito que precisamos salvar a Pátria que está em perigo de naufragar, a pergunta que nos fazemos é simplesmente de que forma isso será feito, pois todos os Poderes da República estão comprometidos com a continuidade de tudo isso que está aí. Sem contar que as reformas econômicas que estão sendo feitas apenas vão piorar as condições de vida da população, como o congelamento dos gastos públicos por 20 anos e a terceirização irrestrita dos empregos. É uma situação bastante complicada e sombria a que vivemos.

  3. O festival de Corrupissaum tá tão feio, mas tão feio, que até o nome do Ex-Deputado Inocêncio de Oliveira começa a aparecer em mais lamaçais de roubalheira do dinheiro público….
    Ladrão ontem, hoje e amanhã também

  4. Imaginem a Corrupção desenfreada no
    Tucanistão-Efeagacequistão..
    Mais de 30 anos com a mesma Quadrilha, um ou outro pulando na cadeira para participar das eleições Presidenciais ou Prefeitura, mas são os mesmos Quadrilheiros agora no posto máximo de Corrupção delatados e enlatados pelas Empreiteiras como a Odebrejo……..
    Por isso que o povo passa sufoco no transportes público, onde eles se apresentam como os “maiores administradores” do Planeta e não conseguem fazer uma linha de Metrô nesta Cidade.
    Mas o dinheiro dos projetos todos sabem para onde foram, alguns milhões foram parar nas contas dos famosos Tucaladrões na Suiça, )como gostam da Suiça esses desgraçados)…..
    e para terminar
    Da Série. Perguntar não ofende.?
    Onde foram parar os Bilhões para Despoluir o Esgotão do Coveiro & Famíglia…???

    Onde tem bilhão tem Tucaladrão…..

  5. Senhor Roberto Nascimento:

    Que democracia?
    Enquanto o senhor escrevia esse artigo, por exemplo, esses ” democratas” aprovavam ” o regime de urgência para a reforma trabalhista”.
    A Pátria já naufragou, com a ” democracia” e os políticos que aí estão. Salvá-la é, antes de tudo, amputar o imenso “duto democrático” pelo qual, impiedosamente, mataram o Brasil. Não haverá renovação alguma mantendo-se esse sistema. Podemos_e devemos_ até mesmo inaugurarmos uma nova democracia, mas, primeiro, cumpre olharmo-nos no espelho e admitirmos, com sinceridade absoluta, que o Brasil acabou.
    Saudações,
    Carlos Cazé.

    • Realmente, acabou. Aliás, o Brasil tornou-se o próprio velho que já morreu e que não deixa no novo nascer. Todo mundo sabe que o que vigora por aqui não é Democracia, mas, isto sim, plutocracia, com jeitão de cleptocracia e ares de bandidocracia, mas elle$ teimam em continuar mentindo e dizendo que o partidarismo-eleitoral e o golpismo-ditatorial, velhaco$, são a legítima expressão da Democracia, à moda nazifascistas repetindo a mentira à exaustão esperançosos de que a dita cuja vire verdade. Até o Papa pulou fora do Brasil. E quem ainda teima que Deus é brasileiro, é porque não conhece a distinção entre Deus e o Diabo.

  6. CÚPULAS DIRIGENTES CORROEM PAÍS E POLÍTICA

    EM 1994 Leonel Brizola ADVERTIA: “O Lula é a espuma da história, ele não teve a oportunidade de entrar ainda em águas mais profundas. O Lula está dentro do sistema, sua mente está dentro do modelo econômico, como a do FHC, só que ele vem por baixo e o Fernando Henrique vem por cima. Eles estão se acotovelando, as duas equipes, para executar o mesmo programa: neoliberal…” (confiram Brizola no link-vídeo) https://www.youtube.com/watch?v=YZgYrQUPIjI

    CAPITAL FINANCEIRO TOCA O PAÍS – Henrique Meirelles é o presidente de fato do país, Michel Temer ao sinalizar a favor do impeachment de Dilma Rousseff conhecia as pressões do mercado para que a então presidente aceitasse o ex-dirigente do Banco Central como seu super-ministro e condutor de reformas (des)estruturais, como vem ocorrendo. Ela não aceitou e caiu, agora é quase tudo com o homem de Boston. E a ponta expressiva da oposição que antes também pressionava pela fórmula Meirelles, como vimos acima segue inflada pelo sistema econômico e midiático do qual é caudatária, colaborando com seu líder que é monitorado pela ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) para agir e bater leve como se em geral as instituições andassem normais. Não andam, longe disso, o país mergulha em tempos de exceção. http://exame.abril.com.br/economia/meirelles-deu-aval-para-mudanca-em-reforma-da-previdencia

    JOBIM É VÍNCULO ENTRE FHC E LULA – Conclamo os amigos a refletirem, deixando essa infrutífera cisão entre direita e esquerda que ocorre no Brasil, o que há por trás dessa tática senão o maquiavelismo na sua pior deformação: As cúpulas primeiro induziram aquela bola dividida contra a então presidente Dilma Rousseff, fazendo aflorar o golpismo na esteira eleitoreira de uma premeditada disputa entre Aécio Neves que não soube perder e Lula se antecipando como pré-candidato ainda em 2014… (não soube esperar) Aí entram outros na quadra como pré-candidatos (fazem isto ou se ajustem entre os polos restritivos: gospismo X lulismo) os excluem da discussão. Pensem, se querem o melhor para o país por quê não abrem a conversa com potenciais líderes como Alvaro Dias (PV), Cristovam Buarque (PPS), Roberto Requião (PMDB), Luciana Genro (PSOL)? Vejam no link o ex-presidente do STF, Nelson Jobim, idêntico aos outros na escalada de Lula como líder da ‘oposição consentida’. http://clickpolitica.com.br/brasil/ex-presidente-do-stf-revela-perigo-ao-tentar-barrar-lula-de-2018

    IRMÃOS SIAMESES: Aconteceu nesta terça-feira (18/04) em São Paulo o inédito encontro público entre pensadores ligados às fundações do PT e do PSDB para análise das “Percepções e Valores Políticos nas Periferias de São Paulo”, debruçados em pesquisa encomendada pelos anfitriões petistas da Fundação Perseu Abramo que convidou os líderes do Instituto Fernando Henrique Cardoso para o evento. A vitória do prefeito tucano João Doria no 1º turno norteou os debates (!?), num dia em que houve invasão e pancadaria na Câmara dos Deputados e a CUT com o Vox Populi atraiam o foco para uma hipotética vitória de Lula em 2018. Como diriam Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, a direita os aplaude e a velha UDN prepara banquete para celebrar essa proveitosa junção. www1.folha.uol.com.br/poder/2017/04/1876734-fundacoes-ligadas-ao-pt-e-ao-psdb-debatem-periferia-em-sao-paulo.shtml

    • Tudo bem Valmor?

      O seu comentário contém informações importantes para entendermos a realidade. Gostaria de saber sua opinião sobre o desenrolar do processo político em 2018, quem serão os prováveis candidatos e principalmente se a corrupção apenas não estará se sofisticando ainda mais com tudo que está sendo descoberto.

      • Boa noite, Luís Hipólito, com grande prazer atendo aos amigos.

        A corrupção está se sofisticando sim, desde o impeachment isto era previsível e nossas advertências a este respeito apontavam para este quadro deprimente. Até não imaginava que chegaria a tanto, só numa canetada há poucos dias a Receita Federal perdoou R$ 25 bilhões de dívida do banco Itaú, praticamente o montante apontado em cinco anos de investigações nos desfalques do famigerado Petrolão; Para os juros e serviços da dívida pública este ano foram reservados R$ 960 billhões (quase o dobro do dispendido no ano passado), apenas para ficar nesses dois ‘exemplos’.

        Quanto ao processo político em 2018, estamos em compasso de espera diante do que pode ocorrer em Brasília. Além da conturbada situação vivida em função da instabilidade econômica, institucional e política, há rumores de que um projeto de reforma eleitoral pode ocorrer e modificar substancialmente a legislação vigente. As bancadas parlamentares são sempre capazes de surpreender com inovações, lamentavelmente em regra distorcendo ou piorando o há de bom e não o contrário.

        Ciro Gomes foi lançado pré-candidato pelo PDT à Presidência da República, em 15/03/2017, até como forma inevitável de fazer o contraponto no campo ideológico diante de postulações como a do ex-presidente Lula lançado ainda no fim de 2014, além de outros que se anunciam no tabuleiro ou são sondados para entrar eventualmente. Não vejo possibilidade de alteração substancial neste quadro das especulações ou expectativas até o prazo das definições legais, em julho do próximo ano.

        SUCESSÃO NO PARANÁ – O Partido Democrático Trabalhista (PDT) realizou importante encontro na segunda-feira (27/03), em Curitiba, com as presenças de Carlos Lupi (presidente nacional) de Osmar Dias (presidente estadual). Além de lideranças dos movimentos partidários (Juventude, Mulheres, Negros e Sindical) e do interior como a prefeita Marli Paulino (Pinhais), o deputado federal Assis do Couto e Ricardo Maia (irmão do prefeito Ulisses Maia, de Maringá), também participaram os três integrantes da bancada estadual (líder Nelson Luersen, Fernando Scanavaca e Marcio Pauliki) e os vereadores Goura e Tito Zeglin, que formam a maior bancada na Câmara da capital com outros três vereadores.

        Na ocasião, Osmar Dias falou dos eventos que tem comparecido pelo interior paranaense objetivando a elaboração de um projeto de governo e mostrou-se disposto a ser candidato a governador em 2018. ‘A pré-candidatura está colocada e não tem recuo, só preciso que os amigos e companheiros do PDT nos ajudem fortalecer essa ideia’. Ao discorrer sobre conjuntura nacional, Carlos Lupi enfatizou a importância de dinamizar as estruturas partidárias também em torno do nome de Ciro Gomes para a Presidência da República. Contudo, as alianças e ações neste sentido serão delineadas mais adiante em face das alterações que devem ocorrer na legislação. O secretário adjunto do PDT nacional, André Menegotto, paranaense de São José dos Pinhais, também participou da reunião.

        Na entrevista que link abaixo o ex-senador Osmar Dias fala das crises econômica e política que assolam o país e penalizam os setores produtivos e trabalhistas, apontando caminhos para a superação dos problemas. Ele confirma sua pré-candidatura a governador, como também noticio no post http://www.youtube.com/watch?v=HFtib0nF_so&app=desktop

        COMPLEMENTO: Osmar pretende visitar todos os municípios, ouvir o que dizem os paranaenses, restabelecer os vínculos e rever amizades. Assim começou a caminhada de Osmar Dias ao governo em 2018. É, com certeza, uma campanha diferente para a nossa época, que recupera a proximidade e a interlocução direta. Por enquanto, os resultados são ótimos. Osmar está na frente, com boa vantagem, em todas as pesquisas de opinião. http://www.fabiocampana.com.br/2017/03/osmar-dias-na-estrada

        Outro post da pré-candidatura Osmar governador
        http://www.facebook.com/valmor.stedile/posts/1861467577402838

  7. Uma nova série na tv, mostra parte do que se viveu décadas passadas; com jovens sendo torturados.
    Agora, quem vai pedir a revolução, são os jovens, só não pode ser com “estouro da boiada”; e para isto, só tem um caminho, por mais que se tema o mesmo. É entregar os braços, com as mãos e dedos com os aneis. ou tudo vai para o inferno.
    Atenciosamente,
    Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *