CPI pode reverter danos do governo ou ser o último suspiro da democracia brasileira

Charge do Caco Galhardo (Site Um Brasil)

Rodrigo Zeidan
Folha

“Leões liderados por asnos, repetidamente.” Essa foi a frase que Dominic Cummings, ex-principal conselheiro do primeiro-ministro britânico, usou para descrever a resposta à pandemia por Boris Johnson e seus ministros. O Parlamento inglês criou um inquérito, equivalente a uma CPI no Brasil, para investigar as respostas do governo inglês à pandemia.

Os leões seriam os técnicos, na maioria funcionários públicos de carreira, que trabalhavam incessantemente para criar planos de ações para impedir o alastramento do vírus e os asnos seriam os políticos do alto escalão do governo.

PILHA DE MORTOS – Cummings acusou Boris Johnson de dizer que preferiria ver pilhas de mortos a instituir um terceiro lockdown (o que acabou acontecendo de qualquer maneira, em janeiro deste ano) e denunciou o ministro da Saúde, Matt Hancock, por mentir reiteradamente aos seus subalternos e à população.

Essas mentiras incluiriam a promessa de que qualquer paciente idoso que recebesse alta seria testado antes de poder voltar ao asilo em que morasse. Mas milhares de pacientes não foram testados e, em razão disso, os casos de Covid nos asilos explodiram. As mortes de dezenas de milhares de idosos poderiam ter sido evitadas se o governo simplesmente tivesse feito o que prometeu.

O inquérito parlamentar no Reino Unido não é um fato isolado. É parte de reações institucionais aos descalabros dos líderes contraliberais eleitos nos últimos anos.

NÃO É BEM ASSIM – No Brasil, temos uma tendência de analisar processos políticos locais como se estivéssemos isolados do resto do mundo, mas não é bem assim.

O golpe militar no Brasil teve correspondentes em outros países latino-americanos, e as eleições de Collor, Lula e do atual presidente foram influenciadas por processos políticos similares no resto do mundo. Collor, no Brasil, Menem, na Argentina, Gortari, no México, Fujimori, no Peru, e Pérez, na Venezuela, foram eleitos ao prometer reformas de mercado para combater inflação e outras mazelas.

NA MESMA MARÉ – Lula subiu ao poder na mesma maré rosa que trouxe presidentes de esquerda como Kirchner, na Argentina, Chávez, na Venezuela, e Evo Morales, na Bolívia. E o atual presidente chegou ao topo no Brasil com outros políticos contraliberais, como Trump, nos Estados Unidos, Erdogan, na Turquia, Duterte, nas Filipinas, Johnson, no Reino Unido, Salvini, na Itália, e Orbán, na Hungria.

O que está acontecendo hoje no Brasil, no Reino Unido e nos EUA, no qual o equivalente a uma CPI está para ser instalado para investigar a invasão ao Capitólio no início de janeiro, é uma reação dos Estados contra a destruição das instituições públicas, que é o principal objetivo do contraliberalismo.

Mas isso não é sinal de que o contraliberalismo está se esgotando. Em alguns países, os políticos contraliberais mais radicais, de extrema direita, venceram.

MAIS PODERES – Na Hungria e na Turquia, Orbán e Erdogan conseguiram concentrar mais poderes e limitar as ações da mídia e de políticos de oposição.

CPIs e inquéritos parlamentares não são o mecanismo ideal, mas são as formas mais diretas para punir governos populistas e reverter o desmantelamento dos instituições democráticas. No Brasil, evidências do descaso do governo não faltam. Por mais torta que se possa parecer, haja vista a qualidade dos nossos políticos, a CPI da pandemia pode reverter alguns dos danos do governo de extrema direita. Ou pode terminar sendo o último suspiro da democracia brasileira.

6 thoughts on “CPI pode reverter danos do governo ou ser o último suspiro da democracia brasileira

  1. “O último suspiro da democracia”, pergunto:
    Que democracia é esta, que o articulista se refere?
    Se está mencionando a ilusória e mentirosa democracia brasileira, o artigo não tem razão nenhuma para ser escrito.

    Desde quando democracia ficou sendo liberdade para se falar mal do governo e se ter eleições?
    E o resto?
    Temos de aceitar e nos contentar por que podemos votar em um sistema viciado e corrupto, e pagar as despesas das castas judiciária e legislativa, que aumentam a cada ano?

    E temos de compreender a conduta deletéria e desonesta, incompetente e mal intencionada, do poder executivo?

    Péssima educação/ensino;
    saúde pública deteriorada;
    segurança inexistente;
    infraestrutura frágil;
    pobres e miseráveis aumentando;
    fome crescendo;
    desemprego subindo para níveis inimagináveis;
    corrupção definitivamente instituída;
    salários milionários pagos às castas referidas acima;
    impunidade …

    Que democracia o autor quer se referir?
    A brasileira não existe. Trata-se de um engodo, manipulação de corações e mentes, que vivemos em pleno estado democrático de direito, a expressão mais debochada que tentam nos fazer engolir sem a maionese Gourmet, então não passa pela nossa goela!

    O regime brasileiro é impositivo:
    Obedecer e outorgar poderes.
    Se fossem um pouco mais a fundo, os jornalistas não escreveriam crônicas ou editoriais tão superficiais, pois constatariam a exclusão do povo do processo governamental, das decisões que interessam à população, dos rumos do País.

    Nesse aspecto, a impunidade é a característica indiscutível, absoluta, que a democracia brasileira é mera expressão literal, e não política, social e econômica.
    Nada caracteriza melhor um regime de exceção, que os criminosos íntimos dos poderes constituídos não sejam punidos.

    No Brasil, a punição é revertida para quem flagrou a corrupção, enquanto os ladrões do povo e do erário público são inocentados com pedidos de desculpas!
    Isso é democracia?
    Enquanto quem rouba um pacote de manteiga mofa nas cadeias imundas do Brasil?!

    O salário pago às castas equivale 200 vezes mais que o pago ao trabalhador.
    Isso é “democrático”?
    Enquanto quem recebe o salário mínimo trabalha de sol a sol, durante 26 dias por mês, os privilegiados do legislativo apenas 8 dias, isso é democracia?

    Para quem recebe seus proventos na iniciativa privada, e mesmo entre alguns setores do executivo – professores, policiais militares civis, pessoal da saúde -, seus ganhos são para fazer frente às despesas pessoais, familiares e profissionais, enquanto as castas INDENIZAM essas despesas em 50% a mais do salário milionário recebido, isso é democracia ou imposição??!!

    Por favor!
    Mais respeito com a inteligência do povo, mesmo com os esforços imensos despendidos para que sejamos cada vez mais ignorantes, que não saibamos discernir o certo do errado, que necessitamos de formadores de opinião porque desconhecemos a realidade dos poderes constituídos, atualmente quadrilhas unidas para enriquecimento ilícito, enquanto o povo é conduzido para a pobreza absoluta!

    O dia que uma CPI – teatro de péssima qualidade – significar o último suspiro da democracia brasileira, jamais haverá esse processo no legislativo, pois os parlamentares correm o risco de perderem a mais rica “boquinha” deste mundo!

  2. Só li o primeiro parágrafo Amigo Bendl; estais completamente correto. É dez e nota dez.
    Porcaria de democracia onde o que impera é a safanagem.
    Mas, pior mas ainda muito pior é este “clã dos infernos” ter poder ditatorial.
    AÍ; O BRASIL ESTÁ LASCADO.

  3. Prezado Pereira Filho,

    Me espanta a fuga da realidade brasileira por aqueles que teriam a obrigação e compromisso com a verdade!

    O jornalismo está em baixa por essa tangência que vem fazendo a respeito da situação nacional.
    Vejo falta de coragem, de responsabilidade, então temos lido artigos sem qualquer importância, legitimamente aquela encheção de linguiça, como se dizia no passado.

    Dizer que vivemos uma democracia é piada, gozação, escárnio, deboche.
    A menos que a democracia, que se refere o autor, seja aquela que as castas, elites e poder econômico gozam de suas preferências, feita especialmente para os abastados.

    Para o povo, o regime que vive de algumas décadas para cá é a imposição.
    CUMPRA-SE, e revoga-se qualquer disposição em contrário!

    Enfim, vou um pouco mais adiante da tua expressão final:
    o Brasil não está lascado, mas LANHADO de tanto levar chicotada desta gentalha que nos faz de escravos, que nos rouba, explora e manipula!

    Abração.
    Saúde e paz, parceiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *