CPI que exumar do corpo de Janene, o mentor da propina

Janene pode ter simulado a própria morte

Daniel Carvalho
Estadão

A CPI da Petrobrás na Câmara vai pedir a exumação do corpo do ex-deputado José Janene (PP-PR), por suspeita de que ele ainda está vivo. Os deputados receberam informações de que Janene estaria atualmente na América Central. A viúva do ex-deputado, Stael Fernanda Janene será convocada para prestar depoimento à CPI.

“Vai ter a exumação do corpo. Vou montar uma comissão de deputados para acompanhar a exumação, colher o DNA da família e ver se é ele mesmo que está lá sepultado”, disse ao Estado o presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB).

Janene morreu em 14 de setembro de 2010. Réu no processo do mensalão por suspeita de ter recebido R$ 4,1 milhões quando presidia o PP, Janene era acusado de formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No curso da Operação Lava Jato, que investiga desvios na Petrobrás, Janene é apontado como responsável por organizar o esquema de corrupção na estatal, segundo depoimentos do doleiro Alberto Youssef, um dos personagens centrais da Lava Jato. O ex-parlamentar faria com que as cúpulas das siglas envolvidas fossem beneficiadas diretamente.

CONTA CONJUNTA

Em um dos depoimentos prestados à Justiça Federal, Youssef declarou que, por orientação de Janene, repassava valores a “agentes públicos, agentes políticos” e usava para isso um segundo doleiro, Carlos Habib Carter, dono do Posto da Torre, em Brasília, para entregar os valores. Ele disse que parte do dinheiro vinha do caixa de construtoras. O doleiro afirmou ainda que mantinha uma conta corrente conjunta com o ex-deputado, responsável pela indicação de Paulo Roberto Costa para a diretoria de Abastecimento da estatal petrolífera, em 2004.

À CPI da Petrobrás, o empresário Augusto Mendonça, da Toyo Setal, disse ter sido procurado por Janene, em tom ameaçador, para tratar do pagamento de propinas.

Já existe requerimento do deputado Altineu Côrtes (PP-RJ) para convocar a viúva. A convocação seria votada na semana passada, mas foi interrompida devido ao início da ordem do dia.

4 thoughts on “CPI que exumar do corpo de Janene, o mentor da propina

  1. Vejam “GATILHO RELAMPAGO” no final fizeram o enterro dos dois. O vingador assiste o seu próprio enterro, o caixão só tinha pedra, alguém do PSDB e do PP pode ter visto este filme. O Caso GUERRA e JANENE. A mulher do JANENE disse na CPI que não sabia se ele tinha morrido. Assediada mudou de conversa. Vai até final do filme e comprove. https://www.youtube.com/watch?v=yJ7VdIaIAxo
    LIVERPOOL (Merseyside, localizado no noroeste da Inglaterra, Reino Unido).
    Assisti, há muitos anos, este filme no qual foram enterrados dois personagens. Um era o protagonista e o outro bandido que chefiava gang, formada por cinco outros bandidos. Um determinado dia essa gang se dirigiu à cidade de Liverpool. Ao chegar entraram em um bar para beber whisky enquanto trocavam de cavalos roubados na cidade. Fazendo ameaças enquanto um de sua confiança dizia que seu patrão é o melhor atirador do Reino Unido. Um menino balançou a cabeça insinuando que não. Então o chefe perguntou ao menino quem era o melhor? O menino mostrou uma moeda que alguém havia jogado para cima quando o protagonista atirou. A moeda ficou afunilada com a pressão do projetei. O bandido apertou o menino até ele delatar. O bandido quis saber onde estava este cara (protagonista). Com muito custo o menino disse que o pessoal da cidade estava na Igreja. O bandido mandou seu ajudante à Igreja e fazer ameaça, dizendo para o cara ir até o bar para um duelo. Como ele não teve coragem o bandido mandou vários recados dizendo que se ele não fosse iria incendiar toda a cidade. As casas eram de madeira. E para dar exemplo jogou gasolina em uma casa e lascou fogo. Os fies com medo insistiram com mocinho (na época se chamava de Mocinho e Bandido) para enfrentar o bandido chefe, evitando a destruição da idade. Com muito custo ele resolveu enfrentá-lo mesmo com muito medo. No duelo ele eliminou o bandido chefe. Mas para o enterro prepararam dois caixões. Um com o bandido e outro com pedras. Com medo que alguém divulgasse a notícia de que o mocinho havia eliminado o bandido. Alegaram que diante do ocorrido viria gente de toda parte para em busca de disputa com ele. E assim terminava a história espalhando a notícia da morte dos dois.
    Vejam que já houve casos no Brasil de gente que parece ter assistido este lindo filme. A PF e o MP têm que investigar tudo mesmo até queima de arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *