Cresce a pressão para Eduardo Cunha concretizar ameaças e fazer delação

Resultado de imagem para eduardo cunha preso charges

Ilustração de Neto Sampaio, reproduzida do Arquivo Google

Daniela Lima e Marina Dias

A Operação Cui Bono? (“A quem beneficia?”), deflagrada a partir do conteúdo de mensagens apreendidas em um celular antigo do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), ampliou a pressão para o peemedebista delatar o que sabe e tentar minimizar seus problemas com a Justiça e também induziu o mundo político e empresarial a pelo menos duas conclusões.

1) O teor das conversas divulgadas em relatório da Polícia Federal reforça a tese de que Cunha detém informações explosivas sobre negociatas fechadas entre o primeiro escalão do PIB, o Congresso e órgãos do governo federal. 2) Ele deve se apressar em firmar um acordo de colaboração premiada para falar o que sabe à Justiça.

Pessoas próximas ao ex-deputado não acreditam que ele tenha deixado, por simples descuido, um volume tão grande de dados em um aparelho de telefone desativado há dois anos.

Cunha sempre foi estrategista, e há quem tenha visto no teor das mensagens encontradas pela PF uma forma de ele deixar “pistas” para ampliar a necessidade de elucidar aos investigadores questões pertinentes à Operação Lava Jato.

ROTEIRO DE DELAÇÃO – A avaliação corrente no mundo político é que, agora que a PF tem tantos detalhes em mãos, pois as informações apreendidas revelam pormenores de conversas sobre aprovações de crédito em bancos públicos e votações de projetos na Câmara, Cunha se apressará em apresentar um roteiro de delação, para não se tornar uma peça desnecessária com o avanço das investigações.

Procurado, o advogado Pedro Ivo Velloso, que integra a banca de defesa de Cunha, manteve a linha adotada até aqui e disse que, embora desconheça os detalhes da investigação, “rechaça veementemente desde já as suspeitas” levantadas sobre seu cliente.

LEVAR ADIANTE – Antigos aliados do ex-deputado, porém, afirmam que, diante do cenário, Cunha pode levar adiante as ameaças que fez às vésperas de perder o mandato na Câmara e ser preso, em outubro. Um parlamentar próximo ao peemedebista disse à Folha que, se “ele fizer o que disse que ia fazer, vai sobrar pouco da República”.

As mensagens encontradas no telefone antigo de Cunha arrastaram ao menos três setores para o centro da Lava Jato: frigoríficos (com destaque para o grupo que gerencia a Friboi), concessionárias de rodovias e imobiliário.

Esse elenco confirmou projeções feitas tanto por adversários como por aliados de Cunha: o ex-deputado tem arsenal para alavancar ainda mais o alcance da Lava Jato, para além das empreiteiras, que são hoje o foco e nascedouro da operação.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGEliseu Padilha já mandou um emissário a Curitiba para acalmar Cunha, que está em situação desesperadora. Se não fizer delação, vai se tornar o Marcos Valério da Lava Jato, com agravante de estar colocando em risco a mulher e os filhos. E ainda há um problema delicado: a força-tarefa já tem tantos depoimentos e provas que pode nem estar interessada em novas delações. É aí que mora o perigo. (C.N.)

18 thoughts on “Cresce a pressão para Eduardo Cunha concretizar ameaças e fazer delação

  1. Quem esta sempre com a corda no pescoço é o povo e falta de tudo e agora querem tirar a aposentadoria e todos direitos sociais, mas para “elles” no máximo uns meses na prisão e depois fake tornozeleiras e o resto em mansões com mordomos. O Brasil esta apodrecendo com essa casta.

  2. “Se ele fizer o que disse que ia fazer vai dobrar pouco da República.”
    Vai não. Não vai porque o nosso STF acoberta os corruptos privilegiados com a sua ineficiência e, quem sabe?, cumplicidade. O Brasil virou Venezuela. Lá os milícos fazem parte do poder; aqui eles estão se lixando para os pais!

  3. Blindados caros. O país na pindaíba e o Mordomo Golpista pensando em comprar blindados. Isto tem cheiro de muito pixuleco para o PMDB. E olha que não deve ser pouca coisa, Temer está nadando de braçada no dinheiro público.

  4. Eduardo Cunha nunca fará delação. Os amigos Jucá, Quadrilha, Gato Angorá, Renan e o Jota darão um jeito para o Cunha sair limpo, leve e solto. O mordomo como não manda nada, só assiste e fica calado.

  5. Pois é o desembargador põe 90 mil no bolso e lá na coluna tem um comentário falando que os benefícios do vereador chegam a 70 mil. Um ganha 90, o outro 70 mil e os desempregados não tem um tostão para alimentar suas famílias. Triste país para se nascer.

  6. Este pulha covarde vai ficar calado até não poder mais, estes carcamanos detestam cadeia, mas suportam até onde pode, fazem ameaças para poder escapar da justiça, espero que fique muito tempo em cana, ele e o safado do Sérgio Cabral e mulher, afundaram o estado do Rio de Janeiro que hoje encontra-se um caos, o povo não enxerga que prejudicam a eles mesmos quando dão cargos a esta corja, veja o mentiroso do Marcelo Crivella, falou que não iria colocar políticos e sim técnicos, assim que assumiu mudou a história, o povo merece.

  7. O Moro não é Deus, ele faz o que é possível. Não pode concentrar tudo nele, já que é um só. Já o povo brasileiro não faz nada, passa fome, morre nas filas dos hospitais, não consegue educar seus filhos e não mexe uma palha contra estes canalhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *