Crise de Honduras

Pedro do Coutto
“Helio, você colocou de forma excelente, no artigo de hoje, a diferença entre asilado e hospedado, figura que, como você disse, não existe.”

Artur Adolfo
“Helio, é preciso jornalistas que expliquem o que acontece, como você fez hoje. Quer dizer que alguém pode se hospedar na minha casa sem ser convidado por mim? Desculpe, mas como é que você consegue citar personagens desde o Império, não esquecendo os perseguidos da República?”

Telma Bragança de Alencar
“Perfeito, Helio, você condena Zelaya e Lula, mas não deixa em nenhum momento de dizer que a solução é a eleição. Obrigado por tudo.”

Mauro Carvalho
“Como é que ficarão as coisas, Helio? Alguém tem dúvida, como você deixou claro sempre, que por trás de Zelaya está o presidente Chávez? Acredito que quem pode resolver tudo é o próprio Lula. E como é que ele deixa um assunto dessa importância para ser resolvido pelo senhor Marco Aurélio Garcia?”

Nair Fernandes de Aguiar
“Bem curto e sem dúvida: por que Zelaya quer voltar ao governo se a eleição é em novembro, portanto pouco mais de 1 mês? E tudo não começou pelo fato dele querer um novo mandato?”

Gilson Moraes
“Não gostaria de fazer carga contra Lula. Mas você mesmo, logo que tudo começou, sugeriu que chamassem o ex-presidente dos EUA, Jimmy Carter. Por que não chamam? Ele é melhor como conciliador do que foi como presidente dos EUA. Estão demorando.”

Comentário de Helio Fernandes
Se alguém tinha dúvida sobre a participação dos mais diversos personagens, agora está tudo esclarecido. Zelaya, que havia declarado, “não quero ASILO, estou HOSPEDADO” (muito bem explicado por Pedro do Coutto), agora diz que teve contato com Lula, ANTES, o que era facilmente compreensível.

O primeiro a chamar atenção para a participação de Chávez, foi este repórter. Lula não percebe nem percebeu, que o ditador da Venezuela tem que ficar sempre como o “anti-Lula ou desaparece”. Agora Chávez confessa: “Eu sabia de tudo antes de Zelaya chegar á embaixada do Brasil”.

Quase todos chamam atenção para o fato de colocar Honduras em chamas para ficar no Poder por 1 ou 2 meses. Nisso tudo, de personagem desconhecido, Zelaya virou um nome internacional, obrigando Lula e o próprio Obama a EXIGIREM sua volta ao governo. Se Zelaya voltar ou voltasse, seria o crime perfeito.

Quanto à sugestão de chamar Jimmy Carter para mediar a questão, já estão demorando. Daqui há pouco outubro está aí, as eleições estão marcadas em Honduras, com candidatos dos dois lados, o que fazer? E nesse tumulto e nessa confusão a única saída é A REALIZAÇÃO DA ELEIÇÃO, SEM ZELAYA E SEM OS QUE TOMARAM O PODER.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *