Cunha contra-ataca e cria CPIs do BNDES e fundos de pensão

Deu na iG São Paulo

Horas após romper oficialmente com o governo Dilma Rousseff, o presidente da Casa, Eduardo Cunha, anunciou, nesta sexta-feira (17), a criação de duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) que batem diretamente de frente com o governo: a do BNDES e a dos fundos de pensão.

A primeira delas já foi criada e servirá para investigar empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pauta defendida já há algum tempo por grupos favoráveis à queda da presidente da República.

A segunda, por ora apenas autorizada devido ao excesso de CPIs ocorrendo ao mesmo tempo, pede a investigação da suposta manipulação na gestão de quatro fundos de pensão – indícios apontam para administração fraudulenta de recursos e de ligação com o esquema do doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato. Ela só deverá ser iniciada após o término da CPI do Sistema Carcerário, em agosto.

DUAS CPIS DA PESADA

Partiu do líder Rubens Bueno (PPS-PR) o pedido para a criação das CPIs mais evitadas pelo governo, do BNDES e dos fundos de pensão.

Na primeira, ele pede a investigação de empréstimos considerados suspeitos pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, concedidos tanto a empresas de fachada como a empreiteiras investigadas. Para as nove empreiteiras citadas na operação, o BNDES concedeu, entre 2003 e 2014, financiamentos de R$ 2,4 bilhões.

O requerimento também pede a investigação de empréstimos classificados como secretos, concedidos a países como Angola e Cuba, e daqueles considerados questionados do ponto de vista de interesse público, como as operações de crédito e concessão de garantia em favor de empresas do empresário Eike Batista e do setor frigorífico.

Já a segunda tem como objetivo investigar empréstimos suspeitos dos fundos: Fundação dos Economiários Federais (Funcef); Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros); Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ); e Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos (Postalis).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– Era tudo que o governo não queria. A CPI do BNDES vai revelar um festival de favorecimentos a governos estrangeiros, em detrimento aos interesses nacionais, algo jamais visto. E a CPI dos Fundos de Pensão mostrará a forma irresponsável com que têm sido geridos os ativos dessas entidades, que pertencem aos trabalhadores e não ao governo do PT. (C.N.)

7 thoughts on “Cunha contra-ataca e cria CPIs do BNDES e fundos de pensão

  1. O bom desta bagunça toda é que até as pedras do caminho saberão o quanto enganador é este governo petista. Enquanto deixa a desejar nas melhorias necessárias ao desenvolvimento do país, preocupasse em melhorar a vida de governos alinhados com suas idéias. O povo precisa saber disso e de nada valerá o tal sigilo defendido pelo governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *