Cunha já se prepara para aprovar o impeachment de Dilma

Carlos Newton

O maior fenômeno político do momento chama-se Eduardo Cunha, um parlamentar do tipo “ame-o ou deixe-o”, como se dizia antigamente. Sua carreira política é impressionante. Começou no governo Collor, em 1991, quando foi nomeado presidente da Telerj. Ninguém sabia quem era. Nessa época eu trabalhava nos Diários Associados e o diretor Genilson Gonzaga me pediu que fosse entrevistá-lo, para descobrirmos de quem se tratava.

Sabia-se que era ligado a PC Farias e filiado ao partido de Collor, o PRN, e mais nada. Tinha uns trinta e poucos anos, deu uma entrevista boa, porque anunciou que lançaria os telefones celulares. Mas sua timidez era impressionante. Eu jamais poderia imaginar que Eduardo Cunha se tornaria político e saísse disputando voto.

Na Telerj, surgiram algumas denúncias e ele foi demitido em 1993, já no governo Itamar Franco, mas nada ficou provado e ele submergiu. Sempre de olho na política, filiou-se ao PPP (atual PP) de Paulo Maluf e Francisco Dornelles. Aproximou-se também do deputado evangélico Francisco Silva, dono da rádio Melodia FM, e em 1998 teve boa votação para deputado estadual, com 15 mil votos, ficou na suplência.

COM GAROTINHO

Quando Anthony Garotinho assumiu o governo estadual, em 1999, convidou Silva para secretário de Habitação, e Cunha foi junto; primeiro, como subsecretário e depois presidente da Cia. Estadual de Habitação. Mas surgiram novas denúncias de corrupção e Cunha só ficou seis meses no cargo. Garotinho tinha um programa na rádio, produzido por Cunha, gostava dele e então arranjou para que assumisse como deputado estadual.

Em 2002, no embalo dos boletins diários que apresentava na Melodia FM, Cunha se lançou candidato a deputado federal, com apoio de Silva e Garotinho, teve mais de 100 mil votos. Nunca mais perdeu eleição. Na Câmara, aos poucos, foi se tornando o rei do chamado Baixo Clero, criou seu próprio bloco multipartidário, elegeu-se presidente da Câmara e demoliu a base aliada do governo do PT.

Nenhum deputado ou senador jamais concentrou tanto poder no Congresso. Sua passagem para a oposição, com certeza, será altamente negativa para o governo Dilma Rousseff, que agoniza em praça pública.

O CHEFE DO IMPEACHMENT

Como todo mundo, Cunha acerta, mas também erra, faz bobagens. O fato é que está em viés de alta e ninguém sabe em que patamar chegará. Sua meta é a presidência da República, mas precisa ganhar visibilidade popular. É aí que mora o perigo. Na função de presidente da Câmara, cabe a ele autorizar a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, encargo que ele assumirá com o máximo prazer, para saborear o doce prato da vingança.

Ao tomar conhecimento da pesquisa com nova queda de Dilma, foi logo dizendo que alguma coisa tem de mudar. “É uma deterioração do ambiente econômico que consequentemente está levando a deterioração da popularidade. Está muito ruim. Daqui a pouco está chegando no cheque especial”, comentou Cunha, ardendo de  felicidade.

A condução do processo de impeachment dará a ele a visibilidade que falta se lançar à Presidência em 2018. E ele não perderá essa chance. Assim que tiver em mãos o primeiro pedido consistente e corretamente fundamentado, não há dúvida de que ele vai detonar a presidente Dilma Rousseff e o governo do PT. Podem apostar.

17 thoughts on “Cunha já se prepara para aprovar o impeachment de Dilma

  1. A Folha de hoje publicou que o Lula tem insistentemente mandado emissarios procurar o FHC para aliviar. O fato dele pedir um encontro secreto reforca a veracidade da noticia , pois isso e tipico do carater do Brahma

  2. Sr. Newton, se aliou a todos com extensa ficha criminal, maluf, dupla pcfarias-primo do marco aurelio, garotinho,
    Teve bons professores em matéria de ladrões do dinheiro público, aprendeu rápido, tanto que os pedidos ultrapassam a casa dos US$ 5 milhões…..supimpa.
    Será que esse canalhão corrupto-religioso tem alguma moral de pedir alguma coisa.????
    Dá sorte que não é com meu time do Bureau….a estas horas já estava com a bola de ferro nos pés e carpindo capim e pintando faixas nas estradas…..eh!eh!eh

  3. Sr. Newton,Ratoardo cunha, se aliou a todos com extensa ficha criminal, maluf, dupla pcfarias-primo do marco aurelio, garotinho,
    Teve bons professores em matéria de ladrões do dinheiro público, aprendeu rápido, tanto que os pedidos ultrapassam a casa dos US$ 5 milhões…..supimpa.
    Será que esse canalhão corrupto-religioso tem alguma moral de pedir alguma coisa.????
    Dá sorte que não é com meu time do Bureau….a estas horas já estava com a bola de ferro nos pés e carpindo capim e pintando faixas nas estradas…..eh!eh!eh

  4. É amigo Newton, o amor é cego mesmo. Eu também quando jovem me apaixonei por uma moça em Santa Catarina que quase me leva à desgraça. Lógico que Cunha não te levará à desgraça. É só uma simples comparação.

  5. Por uma simples questão de isonomia constitucional. o Cunha também tem direito a foro privilegiado, mesmo que eu ache isso ridículo. Assim ele tem os mesmo direitos dos outros 52, inclusive da narizinho ex chefe da Casa Civil da Dilma, que por sinal foi citada 11 vezes.

  6. Carlos Newton, alugue um barracão de dois comodos, e vá morar com êle. Atração fatal, leva ao irracionalismo. Surtou de vez. DEUS nos livre e guarde dessa besta dita evangelica.

  7. O Aloprísio Mercadolante deu um baita tiro no pé. O Cunha ainda nem liberou as investigações da Kroll sobre os rastros do dinheiro do Petrolão. Além disso o Congresso irá retomar os trabalhos com a CPI do BNDES, um tiro fatal ao governo, ainda mais depois que o Brahma caiu nas garras do DEA…

  8. Por aqui em Madrid, os brasileiros com quem conversei não acreditam em impeachment. Dizem que a presidenta vai precisar de boas doses de maracujina, chá de alface e outros calmantes. O sufoco vai durar 4 anos, quer dizer, mais 3 anos e meio…

  9. Prezado CN,
    Penso que o seu faro de analista politico está sendo corroído pelo seu ódio ao PT. Primeiramente, vaticinou que o Aécio ganharia. Depois insinuou que houve fraude eleitoral via urnas eletrônicas, como se o processo de apuração passasse por poucas mãos. Em seguida, vem adiando, dia a dia, o holocausto de Dilma e de Lula. Será que ainda não percebeu que o cavalo do impeachment morreu, até pq o PSDB vislumbrou que tal fato, se concretizado, apenas beneficiaria o PMDB que, certamente, abocanharia as eleições de 2018, deixando a malta tucana mais quatro ou oito anos longe das tetas da viúva? Quanto a dificilmente será preso. Todo presidente tem acesso a informações que nós simples mortais sequer imaginamos. Todos criam seus arquivos pessoais contendo inconfidências até dos papas, se duvidar. O Sarney, no meio às insistentes denúncias propaladas a largo pela mídia golpista relacionadas aos escândalos em que ele e sua famíliaLula, estavam envolvidos, quando ocupava a presidência do Senado, mandou avisar pela imprensa que iria mandar buscar os seus arquivos guardados em seu Sítio Pericumã para dar uma folheada durante o recesso parlamentar gozado em sua casa de praia na Ilha do Calhau. Logo, logo, a grande mídia o deixou em paz e ele pode terminar seu mandato tranquilamente. O Lula já demonstrou que de bôbo só tinha o dedo que perdeu no torno mecânico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *