Cúpula da CPI cria núcleos temáticos e requisita apoio de juristas para trabalhar no recesso

Gilmar Fraga / Agencia RBS

Charge do Gilmar Fraga (Gaúcha/ZH)

Gioconda Brasil e Cláudia Bomtempo
TV Globo — Brasília

Integrantes do comando da CPI da Covid no Senado decidiram, durante reunião virtual neste sábado, (17), criar sete núcleos a fim de acelerar a análise de documentos durante o recesso parlamentar de meio de ano.

Os senadores também passarão a ter o assessoramento de um grupo de juristas, que ajudarão na caracterização dos crimes identificados nas apurações. Até o fim do mês, está previsto um encontro entre os senadores e o grupo de juristas.

NÚCLEOS TEMÁTICOS – “A primeira das providências: a montagem de núcleos que irão tratar de temas que estão advindo a esta CPI. Um dos casos, por exemplo, é o das intermediárias para aquisição de vacinas. Um outro [núcleo] tratando dos negócios da empresa VTC Log e quais interesses estão envolvidos em torno dessa empresa. Um outro, para enfrentar as fake news e o papel no agravamento da pandemia”, afirmou Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão.

“Além disso, estabelecemos que, entre os dias 26 e 29 de julho, deveremos ter uma reunião de senadoras e senadores da CPI com juristas, para organizarmos o lastro jurídico-constitucional necessário para o relatório”, acrescentou o senador.

A comissão retomará as atividades presenciais após o recesso, em 3 de agosto, com o depoimento do reverendo Amilton Gomes de Paula, apontado como intermediário do contato entre representantes da empresa Davati e o governo. A empresa tentou vender vacinas contra a Covid para o governo, em uma negociação com suspeita de corrupção, segundo a cúpula da CPI. O prazo final de funcionamento da CPI era 7 de agosto, mas os trabalhos foram prorrogados por mais três meses.

QUESTÕES PRINCIPAIS – Os sete núcleos a serem criados, conduzidos por senadores do grupo majoritário da CPI, vão avaliar documentos referentes aos seguintes assuntos:

Hospitais federais – A CPI vê conexão entre denúncias sobre compra de vacinas e desvios de verba pública em hospitais no Rio

Precisa Medicamentos – A empresa firmou um contrato com o governo para fornecimento da vacina indiana Covaxin. O contrato é investigado pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Tribunal de Contas da União e foi suspenso pelo governo após denúncia de irregularidades.

Empresas intermediárias – A CPI quer aprofundar a análise sobr o papel de empresas que negociaram com o governo como intermediárias na venda de vacinas. Durante as investigações, a CPI apurou pelo menos três casos — Precisa (vacina Covaxin), Davati (vacinas da AstraZenica) e World Brands (CoronaVac).

VTCLog – Ministério da Saúde aceitou pagar aceitou pagar 18 vezes o valor recomendado pelos técnicos da pasta pelo serviço de receber e organizar medicamentos.

Instituto Força Brasil – que agendou uma reunião no Ministério da Saúde para a Davati negociar a venda de vacinas – divulgava fake news contra a cúpula da CPI da Covid, segundo seu vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Cloroquina etc.  – Governo difundiu medicamentos comprovadamente ineficazes contra a Covid, como a cloroquina e a hidroxicloroquina.

Negacionismo – Difusão pelo presidente Jair Bolsonaro e integrantes do governo de posições anticientíficas e informações falsas sobre a pandemia de Covid.

Notas falsas – Nesta sexta-feira (16), o jornal “Folha de S.Paulo” publicou um vídeo que mostra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello com representantes da empresa World Brands, no dia 11 de março. O dono da empresa, que negociou com o Ministério da Saúde doses da CoronaVac pelo triplo do preço cobrado pelo Instituto Butantan, foi condenado na Justiça por emitir notas falsas para burlar a fiscalização de produtos.

8 thoughts on “Cúpula da CPI cria núcleos temáticos e requisita apoio de juristas para trabalhar no recesso

  1. Primeiro disse que trocou de celular e perdeu os arquivos. Agora diz que não lembra de ter mostrado a invoice ao Presidente. A Dra. Emanuela Medrades destruiu os argumentos dos irmãos pilantra. Estão com medo da acareação pedida por ela? Esses vagabundos tem que ser presos.

    NARRATIVA SENDO DERRUBADA: Irmão de Miranda diz à PF que não lembra se mostrou invoice em encontro com Bolsonaro
    https://terrabrasilnoticias.com/2021/07/narrativa-sendo-derrubada-irmao-de-miranda-diz-a-pf-que-nao-lembra-se-mostrou-invoice-em-encontro-com-bolsonaro/

  2. Como se já não bastasse o desperdício de tempo e recursos, a CPI da Gangue dos Sete (G7) quer torrar a grana do povo, contratando “juristas” (quiçá escolhidos pelo facínoroso Barrose), para dar um ar de legalidade a todas as ilicitudes perpetradas pelo trio de senadores corrutos (Aziz 260 Milhões, Renan 17 Processos e Randolfe DPVAT).

    Saquinho, por favor!

  3. VTC LOG o nome mais apropriado seria VTNC LOG!
    “VTNC” fica na ponta da lingua, mandar para aquele lugar todos esses pulhas vagabundos da presidencia e do ministério da Saúde!

  4. A CPI da Gangue dos Sete vai criar um núcleo para investigar Notas Falsas 🙂 🙂 🙂 Será coordenado pelo Renan Calheiros, aquele corrupto que usou NFs falsas para justificar os pagamentos milionários da sua quenga.

    Rindo até 2026!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *