Daniel Dantas: o homem que não erra nem mente

Ele não é polêmico, controvertido, desmentido. É apenas e sempre acusado. Na última vez, a frase lapidar, (quer dizer, para colocar na sua lápide, se algum dia morrer) de enorme repercussão: “Só tenho medo da polícia e da primeira instância. Lá em cima eu resolvo”. Foi preso pela polícia e condenado em primeira instância.

Agora, o resto da afirmação: o Ministro do STJ, Arnaldo Esteves Lima, SUSPENDEU todo o processo contra Dantas e ANULOU todas as decisões do juiz Fausto de Sanctis. Está na manchete dos jornalões.

Também, o ministro não podia fazer outra coisa, as acusações contra Dantas não se sustentam. Vejamos.

1 – Condenado a 10 anos de reclusão.

2 –  Multa de 12 milhões.

3 – Tentou corromper um agente federal.

4 – Denúncia de lavagem de dinheiro.

5 – Evasão de divisas.

6 – Parabéns ao Ministro Gilmar Mendes, soltou Dantas, duas vezes como presidente do Supremo.

7 – Pêsames ao juiz Fausto de Sanctis, não poderá fazer nada enquanto vigorar a decisão.

8 – Como o Ministro Esteves decidiu liminarmente, o plenário terá que ser ouvido. Quando?

(Em tempo: o advogado bilionário, o famoso doutor Nélio Machado, não é mais defensor de Dantas. Ué).

9 – Como diria o ínclito, ilustre e insuspeito Ministro (da ditadura) Citisimonsen: “Tudo perfumaria”.

10 – Dantas é muito rico, todo o dinheiro ganho com seu esforço e competência, (e com o sangue, suor e lágrimas dos trabalhadores explorados), paga advogados sem nenhuma necessidade. O próprio Dantas diz que no início não consegue nada. E lá em cima, acontece tudo, sem qualquer participação dos causídicos.

O “genial” Eike Batista

Ontem foi mais um dia de glória e satisfação para o filho do “seu” Eliezer. Foi aplaudido de pé pelo próprio presidente Lula, quem pode exibir ou ostentar essa credencial?

O governador Serginho Cabralzinho Filhinho, que há dias afirmou publicamente, “trabalho para Eike Batista, estivemos na China fazendo negócios”. E assustava a todos batendo palmas desenfreadamente. E jogava “beijinhos” para Eike, colocava a mão no coração, como jogadores que fazem o gol da vitória.

Quem chamou Eike de “genial” foi o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), há 16 anos no cargo. Foi a homenagem menor. A maior e inacreditável mas rigorosamente verdadeira: de pé, enquanto Eike estava sentado, Lula fez discurso endeusando o empresário, que herdou o título, as riquezas subterrâneas e as indicações de onde estavam. Que República.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *