Dante Milano, à procura de versos que sejam puros e inocentes como o princípio do amor.

TRIBUNA DA INTERNET | Não há diferença entre o falso amor e o ...

Dante Milano, retratado por Portinari

Paulo Peres
Poemas & Canções

 

O poeta Dante Milano (1899-1991), que nasceu em Petrópolis (RJ), no poema “Descobrimento da Poesia”, deseja escrever versos sem pensar, mas que sejam puros e inocentes como o princípio do amor.

DESCOBRIMENTO DA POESIA
Dante Milano

Quero escrever sem pensar.
Que um verso consolador
Venha vindo impressentido
Como o princípio do amor.

Quero escrever sem saber,
sem saber o que dizer,
Quero escrever uma coisa
Que não se possa entender,

Mas que tenha um ar de graça,
De pureza, de inocência,
De doçura na desgraça,
De descanso na inconsciência.

Sinto que a arte já me cansa
E só me resta a esperança
De me esquecer do que sou
E tornar a ser criança.

3 thoughts on “Dante Milano, à procura de versos que sejam puros e inocentes como o princípio do amor.

  1. Impressentido, o princípio do amor? Aqui vão uns versos que falam do inverso:

    Queria ver-te nua, nua, inteiramente nua,
    Não por erotismo, embora assim pareça,
    Mas para que em teu corpo não exista
    Um só milímetro que eu não conheça.

    Queria em teus seios macios tocar,
    E no teu corpo o meu aquecer.
    Queria ter-te, sôfrega, a exsudar
    O suor quente do lascivo prazer.

    Queria ser louco por ti, te amar,
    Ser parte do teu próprio ser.
    Queria, enfim, de todo me dar,
    Morrer em mim, em ti renascer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *