Datafolha: 75% dos brasileiros querem democracia e apenas 10% aceitam a ditadura

Após ir a ato antidemocrático, Bolsonaro repreende apoiador que ...

Defensores de nova intervenção militar são apenas 10% dos brasileiros

Pedro do Coutto

Pesquisa do Datafolha, objeto de reportagem de Igor Gielow, edição de hoje da Folha de São Paulo, revela que 75% do eleitorado brasileiro querem viver em um país que tenha a Democracia, contra apenas 10% que aceitam a ditadura e, mesmo assim, em caráter excepcional. Importante o resultado no momento em que grupos radicais defendem o fechamento do Supremo e do Congresso e a volta do sistema militar ao poder, tendo à frente Jair Bolsonaro.

Reparem que me referi ao eleitorado e não à população em geral. Isso porque dificilmente os menores de 16 anos poderiam ter uma opinião a respeito do tema.

APARENTES CONTRADIÇÕES – O levantamento do Datafolha estende-se a outros pontos políticos nos quais assinala aparentes contradições. Porém isso não importa, porque as contradições acontecem mas não influem no sentimento generalizado em favor do regime democrático.

Cito alguns exemplos. 82% não sabem o que foi o ato institucional nº 5; 58% desconhecem o assassinato de Wladimir Herzog; mas 62% já ouviram falar na Lei de Anistia. Apenas 39% conhecem o caso do atentado no RioCentro; 76% afirmam que houve ditadura em nosso país durante o regime militar.

Muito bem. Enquanto 75% preferem a democracia 59% manifestaram-se contra o direito de greve e 51% são contrários aos partidos políticos. 49% querem a prisão dos suspeitos de crimes de corrupção, mesmo sem autorização judicial. Finalmente 56% são contrários ao fechamento do STF.

EXISTE DESINFORMAÇÃO – Portanto, o problema da desinformação está presente em parcela dos eleitores e eleitoras. O que fazer? Resposta: nada. Esta é a realidade brasileira e comprova o caráter fundamentalíssimo da educação. Porque somente a educação pode assegurar uma base sólida para o conhecimento da realidade que envolve a todos nós.

Entretanto, a pesquisa não se refere ao que deveria ser, e sim a situação concreta que existe hoje. Como no velho ditado, não se combate a febre quebrando o termômetro.

###
JOE BIDEN E DONALD TRUMP

Como digo sempre o processo político é mutável a qualquer instante com base no desenrolar dos fatos. Donald Trump era franco favorito para as eleições norte-americanas de 3 de novembro. Agora o quadro se inverteu. Joe Biden passou a liderar as pesquisas, de acordo com que publicou o New York Times, com 50% das intenções de voto contra 36% do atual presidente.

A margem atual é muito grande sobretudo porque ela está presente nos principais colégios eleitorais daquele país. Hilary Clinton teve mais votos que Trump na sucessão de 2016, mas sua margem era de 3% muito diferente da situação atual, porque a margem de 3% permitiu sua derrota na soma dos Colégios Eleitorais. Entretanto, uma diferença de 14 pontos não proporciona o mesmo raciocínio.

GRANDES COLÉGIOS – Os EUA têm 10 colégios eleitorais fundamentais. Califórnia, Texas, New York, Flórida, Illinois, Pensilvânia, Ohio, Michigan, Georgia, Carolina do Norte e New Jersey. Este é um estado colado com o de New York e, ao longo do tempo sempre demonstrou a mesma tendência eleitoral. Nesses principais colégios, Biden e Trump encontram-se empatados . Nos demais a vantagem é de Joe Biden. Inclusive na Georgia, estado conservador. Mas a mim não surpreende, uma vez que o governador Democrata da Georgia, Jimmy Carter derrotou Gerald Ford na sucessão de 1976.

Mesmo nesse panorama adverso para Trump, ele conforme O Globo publicou no sábado, recorreu a Suprema Corte tentando revogar o Obama Care. Uma loucura. Na hora em que precisa de votos o presidente se isola mais ainda, uma vez que o Obama Care atendeu 20 milhões de pessoas no ano de 2019. O legado do ex-presidente Obama inclui a extensão do seguro social financiado em parte pela Casa Branca a 60 milhões de pessoas carentes que não podem pagar pelo atendimento hospitalar.

###
POPULARIDADE DE BOLSONARO

Ia me esquecendo do resultado de outra pesquisa do Datafolha sobre a classificação relativa ao desempenho do governo Bolsonaro. Enquanto 44% consideram ruim e péssimo, 32% o definem como bom e ótimo.

Essa pesquisa praticamente confirma a de abril o que prova que o grupo de votou em Bolsonaro permanece apoiando. Lembrei a tempo e está aí a força dos números estatísticos.

19 thoughts on “Datafolha: 75% dos brasileiros querem democracia e apenas 10% aceitam a ditadura

  1. DITADURA NUNCA MAIS. Pesquisas demonstram que Ditaduras estão, definitivamente, descartadas do imaginário da sofrida população do Brasil que pode ter lá os seus defeitos, mas que de boba não tem nada, e sabe fazer a coisa certa, na hora certa, desde que bem informada, corretamente, sem fake news, sem mentiras e sem enganações, de forma apartidária, completa e imparcial. RESTA SABER AGORA, que tipo de Democracia é essa que 75% da população está querendo: a Democracia Direta, com Meritocracia, aberta à participação de todos, ou a Democracia indireta, dos partidos, com golpes e eleições 171 ? Os veículos de comunicação precisam ser imparciais e informar corretamente a população para que esta, soberanamente, via plebiscito, descida o que fazer com o Brasil, doravante, de modo a torná-los melhor para todos e todas. http://www.tribunadainternet.com.br/datafolha-75-dos-brasileiros-querem-democracia-e-apenas-10-aceitam-a-ditadura/?fbclid=IwAR2X9an85yvnqgRhDRJg_V9O3nD4_mWkImdnFfBx9rDDJGaLOqwIk351HkE

  2. Ainda bem que só 1/10 ou (10%) opta pela ditadura: o que reduz substancialmente o gasto dos 3/4 ou (75%} – que preferem à democracia – para realizarem o sonho da parcela reprimida.
    Então vamos lá: nós que lutamos pelo Estado Democrático, srntimo-nos no dever de levantarmos uma coleta “vaquinha”, e arrecadarmos dinheiro, para compramos os apetrechos àqueles que querem submeter-se ao regime totalitário. Até aqui, tem ido tudo muito bem! O problema, doravante, é encontrar um brasileiro honesto, para recolher a grana e proceder as compras. Pronto, tive uma ideia: vamos importar um francês, nascido antes da França escancarar as fronteiras para forasteiros.
    Fazem parte do kit-repressão os seguintes itens:
    Algemas
    Esporas
    Bridas
    Focinheiras
    Vendas
    Mordaças
    Peias
    Cabrestos
    Brides
    Cilício
    Cangalhas
    Cintos de castidade
    Sambenito
    Et All……

  3. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, entre outras coisas um dos Pioneiros dos estudos de Opinião Pública Política no Brasil baseados em Pesquisas por Amostragens, tendencias de crescimento e decrescimento, etc, analisa os dados do Data Folha que informa que +- 75% dos Brasileiros querem Democracia.

    A nosso juízo, mais do que de Democracia os Brasileiros gostam mesmo é de LIBERDADE.

    Mas o POVO está perplexo porque nossa Democracia Representativa tal como é hoje, é semelhante a um possante motor de 12 Cilindros mas que está completamente desregulado e fora do ponto.
    O POVO gostaria de ver esse motor de 12 Cilindros, roncando bonito, “tinindo”, mas os Mecânicos Operadores desse motor que como está, gasta muito e rende pouco, não tem interesse em regulá-lo e colocá-lo no ponto.

    Como fazer para sair do impasse?

  4. Mestre Bortolotto,

    Os japoneses sabendo dos desarranjos dos possantes motores americanos, os tais “muscle car”, optaram pela fabricação de carros pequenos, econômicos e eficientes.

    Pois até os norte-americanos se renderam aos Toyota, Honda, Subaru, Nissan, dos nipônicos.

    Pois, trazendo essa alusão para o nosso poder Legislativo, precisamos trocá-lo por um menor, mais econômico e eficiente.
    O meio para essa solução é o povo exigindo reformas nesse sentido, protestando e exigindo ações por parte do congresso em se tornar um poder voltado para o povo, e não somente para o seu funcionamento.

    Um forte e fraterno abraço, mestre.
    Saúde e paz.
    Te cuida, meu amigo!

    • Amigo Bendl, a ideia é bem oportuna, até mesmo para manter distanciamento entre os congressistas (rsrs).

      Vamos aos números:
      SENADO hoje: 81 – Sugiro: 40+1=41
      CÂMARA hoje: 513 – Sugiro: 256+1=257

      Um abraço,
      Saúde e paz.

      • Jared, meu caro,

        Se diminuíssemos para 1/3 o total de parlamentares hoje existentes no congresso e, em consequência, nas assembleias e câmaras municipais, o Brasil daria um salto de qualidade nos eleitos, e substancial diminuição de custos atualmente jogados literalmente no lixo!

        O problema é fazer que o Legislativo corte na sua própria carne o que seria excelente para o país.
        Na razão direta que agem sempre contrários aos interesses do Brasil e do povo, jamais teremos da iniciativa do parlamento essa medida, a menos que passemos a exigir que essa reforma seja feita mediante protestos e campanhas na mídia sistematicamente.

        Abraço, parceiro.
        Saúde e paz.
        Te cuida!

        • Caro Bendl, Bom Dia!
          No nosso Brasil, infelizmente, abundam os exageros na estrutura político-administrativa, com efeitos negativos para nosso equilíbrio sócio-econômico, é o caso de 35 partidos políticos 16.400 sindicatos (EUA, conhecidos pelo forte sindicalismo, tem apenas 130). Repouso e controle do TSH.

          • Meu caro F.Moreno,

            Basta verificarmos o quanto nossos poderes constituídos nos prejudicam com seus altos custos de proventos e manutenção, que não temos mais como nos desenvolver dessa forma.

            A reforma da Previdência teve como essência, além de enganar o povo, fazer com que sobrassem dinheiro para as instituições.
            Não há mais como sustentá-las do jeito que se encontram.

            A miséria e a pobreza aumentam a cada ano.
            Contribui para essa maior distância social a pandemia, que ocasiona mais problemas à nossa titubeante economia.

            Observa, que querem diminuir o salário do servidor público, que já é uma merreca, porém é tabu ou proibido, que o Judiciário e o Legislativo tenham seus vencimentos cogitados para a mesma medida!

            O povão que se vire.
            Magistrados e parlamentares, seguem nadando no dinheiro do erário, por mais que este esteja tendo as suas burras murchas.

            Solução?
            Se existe, definitivamente não temos quem a coloque em prática.

            Abração.
            Saúde e paz.
            Te cuida, meu!

  5. Prezado Colega Sr. FRANCISCO BENDL,

    O senhor que é um dos ‘Esteios” do TRIBUNA DA INTERNET, nos dá o caminho para consertarmos o “Motor” da Democracia Brasileira, sem destruí-lo.

    É o POVO, tornado consciente via Veículos de Comunicação tipo TRIBUNA DA INTERNET, pressionar via WhatsUpp nossos Representantes Políticos, ou mesmo em loco, para que se faça a “Reforma Política” ( A Mãe de todas as Reformas) necessária.

    O senhor fez uma comparação perfeita, que Nós velhos Mecânicos muito apreciamos: Necessitamos “Japonizar” nosso “Motor da Democracia”, muito desregulado e fora do ponto, SEM DESTRUÍ-LO.

    Abração.

  6. Democracia Direta Nele$, Já, com Meritocracia, porque evoluir é preciso. Esse motor é genuinamente brasileiro, e lhes garanto que está 100 anos adiante do motores japoneses, chineses, norte-americanos e afin$. Mas o caso do Brasil não e só de motor, é de carroceria tb. Precisa trocar tudo, motor e carroceria, até porque jamais resolveremos o Brasil no varejo, nos municípios, sem resolvê-lo antes no atacado, em Brasília, na Ilha da Fantasia do sistema apodrecido, sacado sem fundo. Basta desse formato de Brasil ladrão da população. Urge trocá-lo pelo formato de Brasil cidadão, sobretudo porque basta de tanta enganação.

  7. Pedro do Couto é um dos melhores jornalistas pensadores do país. Só mesmo uns poucos energúmenos conseguem a proeza de discordar de suas análises diárias.
    Quem o faz, precisa ser estudado, analisado pelos profissionais do ramo da psicologia e da psiquiatria.
    É um fato raro, de inveja da cultura do decano da Tribuna da Internet.
    Pedro é tão didático, que a luz invade seus artigos clareando os fatos narrados por ele.
    Quando debatia nas manhãs da Rádio Globo, ao lado do saudoso Haroldo de Andrade e do também saudoso Carlos Bacellar, Pedro do Couto era o mais acionado pelos ouvintes. Uma aula de cidadania de segunda a sexta-feira. Tempo bom, que não volta mais. Tudo na vida passa, até os mal educados, um dia desparecem na poeira do tempo. Vem uma nuvem e acaba tudo, assim como esse vírus maldito, que um dia deixa de existir.
    Batem muito no PT, no LULA, mas, não por motivos ideológicos. A razão primária é fazer o contraponto para desviar a atenção do povo. No entanto, Lula e o PT são uma ideia do passado, que não deu certo. Eles tiveram a chance para mudar e desperdiçaram. Se perderam no varejo da política, no desejo de continuar para sempre no Poder. Esqueceram, que o Poder é efêmero, vem e vai como uma nuvem.
    Ganhar uma eleição é fácil, o difícil é realizar, cumprir as promessas, permanecer e melhorar a vida do povo, sem privilégios aos amigos, aos parentes e aos empresários amigos. Quem utiliza essas praticas pessoais em detrimento da nação, uma hora cai ou então termina seu mandato e passa a ser um cidadão comum, que ninguém se lembra mais. Quando sai às ruas, entra num restaurante todos se afastam, como se o cara fosse leproso.
    Outra coisa, o Poder envelhece e destrói o corpo humano. O ódio também, não faz bem para a mente. Olhem em volta e vejam, os exemplos de todos os presidentes e comparem o antes e o depois. Vale a pena tudo isso. Vale a pena, gratuitamente ofender as pessoas, falar palavrão, condenar antes de julgar? Acho que não.

    • Sr Roberto, comentário brilhante, didático e realístico da prática política no nosso país e me permitiria completar-lo com um pensamento um tanto pessimista. Essa dinâmica, que o senhor tão bem descreve, logicamente, tem gerado consequências e estas tem sido as piores possíveis, antagonismo e ódio entre compatriotas, alimentados por líderes que buscam na radicalização sua sustentação política. Isso é perigoso e assustador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *