Datafolha fotografa Lula sozinho no espaço vazio da política brasileira

Charge do Simanca (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

A pesquisa do Datafolha publicada neste domingo na Folha de São Paulo, reportagem de Ricardo Baltazar, aponta um favoritismo  bastante acentuado do ex-presidente Lula na sucessão de 2018, sejam quais forem seus adversários tanto no primeiro quanto no segundo turno. Lula alcança 36% contra 16% de Jair Bolsonaro e 14% de Marina Silva.

Nessa ordem assinalam praticamente todas as opções projetadas no quadro sucessório do futuro próximo. Uma coincidência: Geraldo Alckmin e João Dória, nos dois casos alternativos surgem com o mesmo percentual de 8 pontos. Os cenários não se alteram e neles se verifica uma ausência completa de qualquer nome do PMDB.

OUTROS CANDIDATOS – Relativamente à hipótese de Henrique Meirelles vir a ser o candidato do PSD, ele teria apenas 2% das intenções de voto. Com este percentual não daria nem para saída. Estaria atrás até de Ciro Gomes que reune 10% em torno de sua candidatura. A pesquisa projeta também cenários sem a presença de Lula.

Em tal hipótese Marina Silva lidera com 23% seguida de Bolsonaro com 18%. Admitindo-se a hipótese de Luiz Inácio da Silva não vir a ser candidato, se condenado na segunda instância judicial, o PT quase desaparece. Na hipótese de o Partido dos Trabalhadores entrar em cena com Fernando Haddad, o ex-prefeito da cidade de São Paulo ficaria somente com 3 pontos. Só venceria Henrique Meirelles, pois o ministro da Fazenda do Governo Temer, com ou sem Lula na disputa, não se eleva além do segundo andar. Nenhum candidato pode se tornar viável se na prévia registra apenas 3 ou 2 pontos em matéria de reflexo eleitoral.

VAZIO POLÍTICO – Percebe-se na pesquisa do Datafolha, de outro lado, uma rejeição muito forte a Lula, da ordem de 42%. Seguido de uma rejeição a Bolsonaro na escala de 33 pontos. Portanto, percebe-se que Lula e Bolsonaro estão na frente, tanto nas intenções de voto quanto na rejeição a seus nomes. O que significa isso? O vazio do quadro político brasileiro.

O eleitorado não foi capaz de se fixar em qualquer outra candidatura possível. O deserto de opiniões traduz em si um desencanto generalizado com a política e, sobretudo, com os políticos do país. As imagens da fortuna de Gedel Vieira Lima são responsáveis pelo desgaste absoluto do governo Michel Temer e de qualquer saída através do voto, a não ser por intermédio de Lula e Bolsonaro.

Lula sobrevive apesar da condenação que sofreu e dos diversos processos que desabam sobre ele. Bolsonaro representa, de fato, a extrema direita do pensamento político do país. Algo parecido com o que ocorreu nas urnas alemães de 24 de setembro. Os números do Datafolha falam por si. Os candidatos em potencial não estão conseguindo falar pelos eleitores.

###
DÍVIDA INTERNA ATINGE 4,7 TRILHÕES DE REAIS

Reportagem de FabrÍcio de Castro e Lorena Rodrigues, em O Estado de São Paulo de domingo, revela que a dívida interna brasileira atingiu no final de agosto a escala de 4,7 trilhões de reais. O total representa praticamente 73% do Produto Interno Bruto. Assim o PIB totaliza atualmente algo em torno de 6 trilhões de reais. Um dado, extremamente crítico, destacado por Fabrício e Lorena: no final de 2013 a dívida interna representava 51% do produto brasileiro.

O avanço percentual é a melhor prova de que a renda nacional concentrou-se ainda mais nos últimos quatro anos. Não há outra explicação. Por isso é difícil acreditar nos números apresentados pelo IBGE, neste ano em que procuram acentuar um crescimento na renda média dos brasileiros. Isso pode acontecer na teoria. Mas na prática, como dizia o senador Benedito Valadares, a teoria muda de face.

9 thoughts on “Datafolha fotografa Lula sozinho no espaço vazio da política brasileira

  1. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, um dos maiores Especialista em Pesquisa de Opinião Política do Brasil, analisa a última Pesquisa Datafolha em que aparece o Presidente LULA ( 71) com 36%; Dep. JAIR BOLSONARO (62) com 16%, e a ex-Ministra MARINA SILVA (59) com 14%.
    A Pesquisa aponta também grande rejeição aos que estão na frente.

    Mas como explicar a liderança do Candidato Presidente LULA ( PT) depois de tudo o que mostrou a Operação Lava Jato, depois de condenado em 9 1/2 anos em 1ª Instância, e mais 7 Processos nas costas?

    Nossa explicação:

    Nos 8 anos de Governo FERNANDO HENRIQUE (86) PSDB, ele seguiu o Modelo de Desenvolvimento Associado ao Capital Internacional, também chamado pelos Jornalistas de “Neo-Liberal”. Teve a petulância de declarar : “A Era VARGAS, acabou”.
    Tal Modelo simplificadamente se caracteriza por:
    Redução da influência do Governo na Economia. Venda de Empresas Estatais, de Planejamento Econômico, de Investimento Público, etc.
    Abertura da Economia Brasileira aos Fluxos de Capitais Internacionais, diminuição da Proteção Alfandegária à nossa Indústria, Salário Mínimo baixo ( +- US$ 90/mês ), grande dependência no Mercado Externo.
    Deu pífio resultado gerando nesses 8 anos um crescimento médio de 2,2%aa, para um crescimento Populacional de 1,2%aa.
    Depois disso o PSDB já perdeu 4 Eleições Presidenciais.

    O Governo LULA/JOSÉ ALENCAR ganhou as Eleições, constituindo-se em Aliança do PT com a Burguesia Nacional representada pelo saudoso Mega-Empresário JOSÉ ALENCAR, ex-Presidente da FIEMG ( Federação das Indústrias do Estado de MG ), ( “O Juros Básico deve baixar”…), e optou pela volta adaptada da “ERA VARGAS”, do Modelo: Desenvolvimentista – Nacionalista – semi-Estatal).
    Simplificadamente significa esse Modelo:
    Aumento da influência do Governo na Economia,( Planejamento, proteção a nossa Indústria, ( construção das Plataformas, Navios, Equipamentos, etc, no Brasil e com conteúdo Nacional de Mínimo 65%, Investimento Estatal em Infra-Estrutura, proteção da exploração do petróleo-gás do Pré-Sal com a obrigação da participação obrigatória de Petrobras SA com no mínimo 40%, etc.
    Prioridade pelo Mercado Interno alicerçado em Salário Mínimo mais alto, ( +- US$ 300/mês ) em contraste com os +- US$ 90/mês do Neo-Liberalismo do PSDB.
    Criação do Salário Mínimo 40 Hs/Semanais dos Professores Primários para R$ 2.500/mês, pouco, mas antes nem isso existia. Etc.

    Com a volta da ” Era VARGAS adaptada”, ( Desenvolvimentismo – Nacionalismo – semi-Estatal) e com a sorte dos ventos de Popa de altos Preços de Commodities Exportáveis Brasileiras, o Governo LULA/JOSÉ ALENCAR chegou quase ao PLENO EMPREGO, e deu crescimento médio da Economia de 4,5%aa, para um crescimento Populacional de 1,2%aa.

    O POVO tem saudades do Pleno Emprego e associa esse tempo ao do carismático Presidente LULA, bem como entende que o melhor Modelo de Crescimento é o VARGUISTA ( Desenvolvimentismo – NACIONALISMO, semi-Estatal).

  2. “QUEM NÃO É VISTO NÃO É LEMBRADO.” A POPULAÇÃO SÓ SE LEMBRA DAQUILO QUE A MÍDIA LHE MOSTRA.” Ora essa, se a mídia não mostra o novo de verdade, tal seja, o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, como é que a população vai saber que ele existe, que está pronto para ocupar o lugar do velho que já morreu, e que há 20 anos pede espaço para a mídia que, sistematicamente, nega para ele a liberdade de expressão, comprovando assim que no Brasil não existe Democracia coisa nenhuma, mas, isto sim, apenas plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia que, ao que parece, tem na mídia, no capital velhaco e no establishment bandido os seus principais tentáculos que não deixam o país e população arredarem pé do velho continuísmo da mesmice do $istema político podre que tem em figuras como Lula, Bolsonaro, Temer, Aécio, Marina, Dória, Alckmin, entre outros, na esquerda, na direita e no centro, na situação e na oposição, os principais protagonistas do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, que não querem outra coisa senão mais e mais continuísmo da mesmice dos me$mo$, raso e seco, que aliás é golpe, como já disse Ayres Britto, ex-STF, que é tudo o que a mídia mostra para a população, que, à evidência, desde Junho de 2013, tem demonstrado inclusive nas ruas do Brasil muito cansaço em relação aos me$mo$, ressentindo-se do Projeto Novo e Alternativo de Política e Nação cercado pela mídia que não o mostra de jeito nenhum, nem a pau, Juvenal, revelando assim rabo preso com o velho continuísmo da mesmice que já morreu e que nem morto cede espaço para o novo que urge se estabelecer para que o país e a população parem de perecer e derreter. https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/10/01/datafolha-revela-sintomas-de-democracia-doente/

  3. Uma pergunta que não quer calar: Ainda dá para confiar alguma coisa no Datafolha? Para mim, qualquer coisa que venha desse instituto é provavelmente falso.
    Sigamos. Não consegui ler a íntegra da pesquisa, tive que me contentar com a porcaria mastigada pela imprensa (no caso, li a matéria do G1).
    Então Lula, em 2º turno contra Dória, teria 48% das intenções de votos e Dória apenas 32%. Mas a mesma pequisa diz que Lula tem rejeição de 42%! (Dória teria rejeição de 25%).
    Conclui-se que a rejeição a um candidato não possui qualquer relevância para a eleição!
    Bem, sendo sincero. Não dá para acreditar nesse tipo de pesquisa.

  4. FOLHA, O GLOBO E VEJA INFLANDO LULA

    As táticas de difusão política da direita são bem similares, usam manchetes e parágrafos iniciais dando a direção que pretendem ao processo ainda pré-eleitoral e só no meio de suas reportagens incluem contrastes. A revista Veja, por exemplo, abre realçando a queda na rejeição de Lula omitindo na abertura tratar-se de apenas um ponto percentual de oscilação além da advertência de que sendo candidato o petista ‘deve enfrentar sérias dificuldades para vencer uma eleição de segundo turno’. http://veja.abril.com.br/politica/ipsos-cai-desaprovacao-a-lula-e-sobe-rejeicao-a-moro-e-bolsonaro

    DIREITA QUER ESQUERDA VAZIA: O sistema maneja pesquisa indutiva para que esquerdas se unam a Lula sem definir nada, como quer conservadorismo. Ainda não há candidaturas, o processo proporcional e representativo previsto na Constituição está sendo agredido violentamente por esses institutos e veículos de difusão da direita que conforme já denunciava Leonel Brizola se tornaram ‘verdadeiras máquinas de campanhas políticas intempestivas’, precipitando o eleitoralismo. Estão inflando o balão do Lula pra depois murchar, assim o tempo passa e não se discute nada de alternativas e propostas para o país, este filme é antigo e requentado a cada tempo. http://veja.abril.com.br/politica/datafolha-lula-cresce-cinco-pontos-e-lidera-corrida-presidencial/

  5. A pesquisa fraudulenta e encomendada do datafolha está sendo divulgada em conta-gotas para não aparecerem as contradições.
    Já disse, e CN replicou, que lula em 2002 teve 34% dos votos dos eleitores no 1º turno e em 2006 36%. Obviamente só um religioso da sua seita achará que ele tem hoje o mesmo percentual daqueles “anos dourados” do lulismo.
    E só hoje o datafolha divulga outro número interessante. No universo dos eleitores 54% querem lula na cadeia, 40% não vem motivo para detenção e 5% não opinaram (os 99% são do datafolha…). Espera aí? Mas este mesmo universo de pessoas coloca sua vitória fácil no segundo turno com 48%, 47, 46 e 44 dos votos, dependendo do adversário. Então deixa entender: 54% querem ele preso e 48% votam nele no segundo turno. A tortura dos números continua. Os direitos humanos deveriam intervir no datafolha pois tortura é crime inafiançável.

  6. Eu até consigo imaginar qual é a do pessoal da FOLHA:
    Desconsiderando a hipótese de serem um bando de retardados/fanáticos petralhas, imagino que seja uma turma de especuladores/jogadores que apostam numa desestablização que derrube preços de ativos para tentarem ganhar algum com o previsivel descontrole financeiro/cambial que haveria com o fortalecimento do Lullarápio para 2018, igual ao que ocorreu em 2002. Dessa vez não haveria cartinha nenhum que daria jeito no caos.

  7. Brilhante análise do Sr Bortolotto, simples assim; é o que precisamos Desenvolvimento – Nacionalismo – e precisa ser semi-estatal, porque nenhum empresário brasileiro quer “bancar” uma curva de aprendizado de cinco ou mais anos para um tipo de industria como a ferroviária ou construção naval.
    O pior é que depois de sermos o segundo maior produtor de navios do MUNDO, termos uma industria de navipeças pujante em São Paulo e uma montadora potente no Rio de Janeiro, os neoliberais desmontaram tudo.
    O governo petista gastou “montes” de $ para reinstalar a industria naval novamente e outra vez, levaram as plataformas para fora do país.
    O que “quem manda” quer é que a Petrobrás ache os poços rentáveis, e repassem para eles a troco de banana e que os equipamentos industriais; que dariam um upgrade na industria nacional, vá para onde é mais barato ou seja na asia.
    Vá em Cingapura e veja qual é a nacionalidade do peão dos estaleiros de lá, e mesmo no Japão, veja se não são os dekaseguis que põe a mão na massa, por isto queremos um governo voltado para o POVO BRASILEIRO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *