Datafolha indica que ainda há 28% de indecisos, brancos e nulos, no mínimo

Resultado de imagem para Indecisos charges

Charge do Cabalau (Arquivo Google)

Carlos Newton

Parece brincadeira, nunca se viu nada igual. E nesta quinta-feira, dia 4, a pesquisa espontânea da Datafolha (“Em quem você vai votar para presidente?”) confirmou que esta estranhíssima eleição realmente é marcada pelo signo do desânimo, da decepção e do desapontamento com a classe política, que se reflete no alto índice de indecisos (22%), votos brancos e nulos (6%), além de haver uma resposta indefinida pelo Datafolha na rubrica de “outras respostas” (8%), que significa menção a políticos que nem são candidatos a presidente ou que estão no bloco dos que não pontuam na pesquisa espontânea, como Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriotas), José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU).

A pesquisa espontânea indica que Jair Bolsonaro (PLS) na terça-feira tinha 28% e subiu para 31% na quinta-feira, enquanto Fernando Haddad (PT) passava de 16% para 17%, que chegam a 18% se forem somados ao 1% de eleitores que ainda acham que Lula é candidato.

O RESTO – Entre os demais concorrentes, Ciro Gomes (PDT) permanece estacionado nos 7%, Geraldo Alckmin (PSDB) continua imóvel com 4%, o estreante João Amoêdo (Novo) consegue ficar em 2%, enquanto a já veterana Marina Silva (Rede) está paralisada em 1%, junto com Alvaro Dias (Podemos).

No bloco dos desesperados, apenas Ciro Gomes ainda vislumbra um fio de esperança, mas na prática é quase impossível arranjar 12% para ultrapassar Haddad e seguir para o segundo turno. Ciro faz as contas e inclui também o grande número de eleitores que declararam que ainda podem mudar o voto, que são 26%.

O fato concreto é que Ciro Gomes é a primeira opção dos eleitores de Fernando Haddad que podem mudar o voto e a segunda opção entre os eleitores de Jair Bolsonaro. Portanto…

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Sonhar ainda não é proibido, mas só um milagre pode levar Ciro Gomes ao segundo turno. Tudo indica uma final entre Bolsonaro e Haddad. Embora o candidato do PSL seja considerado favorito, já está provado que o segundo turno deve ser encarado como uma nova eleição, em que tudo pode acontecer. Mas a tendência é mesmo de vitória de Bolsonaro, em função do imenso rancor que a população passou a dedicar à classe política, depois da Lava Jato. E esse desapontamento da opinião pública vai demorar muito a ser superado. (C.N.)

10 thoughts on “Datafolha indica que ainda há 28% de indecisos, brancos e nulos, no mínimo

  1. A hora da verdade está chegando. Acredito que Bolsonaro atinge 42%. E será Presidente. Ganhará no segundo turno. Existe uma força motriz baseado nas pesquisas. Ninguém gosta de perder. De última hora as pessoas mudam de candidatos. Principalmente e a favor do líder das pesquisas. Mudei, vai a 44%.

  2. Últimas pesquisas captam movimento da onda Bolsonaro ocorrendo também no Nordeste !!!

    É B17 no 1º turno !

    Tem festa verde e amarelo domingo !!!

    Brasil acima de tudo Deus acima de todos !!!

    • Se eleito, se aceita a sua eleição, se tomar posse, se conseguir governar ( valendo lembrar que ele mesmo pregou o desrespeito ao resultado das urnas, movimento iniciado por Aécio, Cunha, PSDB e CIA, com o golpe contra Dilma em prol de Temer e camarilha ), Bolsonaro será então mais um retirante no comando da república 171 dos me$mo$, ou seja, do golpismo ditatorial, do partidarismo eleitoral e dos seus tentáculos, velhaco$, enquanto retirante do Vale do Ribeira, SP, ” o Ramal da Fome” de SP, onde quando garoto ao que consta tinha o apelido de “Gavião”, onde ainda tem um irmão, comerciante em Miracatu, que até há pouco tempo tb acumulava a função de funcionário fantasma , ou aspone, da assembléia legislativa de SP, ao que consta. “Ramal da Fome ” esse, pelo qual os primos Beto Leão, Paulo e Carlinho Saponga lutaram bravamente com o Movimento SP do Sul, um novo estado na região, na década de 90 inteira, que obrigou o Governo de SP a fazer investimentos importantes por lá, inclusive a Ponte de Iguape/Ilha Comprida, cuja travessia antes do Movimento era feita de Balsa, tudo movido a idealismo puro na veia, ao passo em que Bolsonaro ao invés de lutar por aquela gente simplesmente abandonou o Vale e se mandou para o RJ.

  3. -1:00
    Reativar
    CIRO DISPARA! “Sou o único que ganha com folga do Bolsonaro, que é a precipitação da direita fascista, nazista, militarista, radical que aprofundará a divisão no Brasil, e sou o único que vence o Haddad, para dar uma reposta ao antipetismo, que em parte não se justifica, mas em parte grande vem das contradições do PT” — comentou Ciro Gomes. http://www.tribunadainternet.com.br/ciro-diz-que-pode-salvar-o-brasil-de-confronto-entre-bolsonaro-e-haddad/#comments

    CUNHA E EUNÍCIO COM BOLSONARO

    Eleito, o capitão presidente será mero instrumento nas mãos das bancadas conservadoras do Congresso, não vê quem desconhece os bastidores de Brasília, tanto que já ajustou com três bancadas das mais conservadoras: as da bala, bola e bíblia. O saco de maldades já migrou quase todo para o lado do presidenciável do PSL tentando inviabilizar o segundo turno, sobretudo porque seus líderes temem que Ciro Gomes reverta a onda fake que os mesmos grupos sopraram pro lado de Haddad e agora murcha.

    Além do ex-deputado Eduardo Cunha, condenado e inelegível por corrupção, a ala governista do MDB, formada por golpistas que turbinavam Haddad para inviabilizar a chegada de Ciro Gomes no segundo turno, também reforca Bolsonaro tentando matar a eleição no domingo. E essa migração é natural, pois quando constataram inviabilidade de Henrique Meirelles (candidato emedebista) as estruturas nos estados já passaram a engrossar o coro da polarização, tudo no propósito também manifestado antes pelo presidente Michel Temer: “Qualquer um menos o Ciro Gomes”. https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/eunicio-pisca-para-bolsonaro.html

    A VIRADA ESTÁ CHEGANDO: A semana foi de ondas positivas para Ciro Gomes nas redes sociais, disparando em menções no Twitter e Facebook, segundo pesquisa da Diretoria de Análise das Políticas Públicas (DAPP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Quarta-feira (3/10), duas hashtags positivas a ele chegaram aos trending topics brasileiros no Twitter. O cientista político Pedro Costa, das Faculdades Rio Branco, avalia que o crescimento de Ciro ocorre por seu discurso contra a polarização: “É o candidato dos que não querem nem Haddad nem Bolsonaro”, afirmou Costa. https://www.focus.jor.br/eleicoes2018/fgv-identifica-onda-positiva-de-ciro-nas-redes-sociais/

    CIRO CONTRA O CAOS: Não dá para brincar. É hora de apostar todas as fichas em Ciro Gomes, apesar das ressalvas que algumas pessoas têm sobre o presidenciável nenhuma delas passa perto de ter um segundo turno Haddad x Bolsonaro. A gente vive no mundo possível, não no ideal, Ciro tem chances de vencer Bolsonaro muito mais facilmente que Haddad. Para os que pensam em Alckmin: o Centrão já abandonou ele. Edir Macedo declarou voto em Bolsonaro. Dória quer colar em Bolsonaro e já não faz campanha para Alckmin. https://vempramassa.com/news/aposte-em-ciro-gomes/

  4. O segundo turno pode até ser outra eleição, porém desfazer a enorme diferença entre candidatos é de uma dificuldade extrema.
    Aqui em Santa Catarina, conforme o jornal Diário Catarinense, o Bolsonaro tem a “bagatela” de 48% das intenções de voto.
    Já o poste do lula, que também atende pelo nome de Haddad, tem a “exuberância” de 15% destas mesmas intenções.
    Seria possível mudar isso de primeiro para segundo turno? É praticamente impossível, até porque a Ideli Salvati, esta muito longe os primeiros colocados na corrida para o senado, Amin e Colombo.
    Aqui o PT nunca se criou, A Ideli foi eleita uma vez, em função de uma “barbeiragem” do partido capacho do petismo, o MDB.

  5. Que antilulista poderia imaginar essa situação?

    Depois de uma perseguição implacável, usando armas, legais, ilegais e imorais, Lula tornou Haddad a esperança e o favorito do povo.

    O PT fará a maior bancada da câmara federal, lideranças regionais serão eleitas com o apoio do Lula, novas lideranças de esquerda, emergem desse processo, fortalecidas por Lula.

    Os antilulistas estão desesperados, pois sabem que o lulismo vai nortear a politica brasileira ainda por vários anos.

  6. 1) Pensamento do dia:

    2) “Agravo vulgar à política é confundi-la com a astúcia” = Baltasar Grancian y Morales (1601-1658) escritor, filósofo e jesuíta espanhol,

    3) No Brasil temos então, muitos astuciosos e poucos políticos, na verdadeira acepção do termo.

    4) TI é cultura !

  7. Palavra correta, “desapontamento”.
    Eu, e muitos, que votamos no PSDB ou porque não tinha alternativa (o PT é algo podre demais) ou porque se dizia de direita, e nunca o foi.
    Os políticos atuais ou são autoritários e canalhas que tem por objetivo a bolivarização do Brasil, ou não tem objetivos quanto ao país, apenas objetivos pessoais e egoístas.
    Estou mesmo muito desapontado.

  8. Caro editor Carlos Newton:

    POR QUÊ LULA ESCOLHEU DILMA?

    Não poderia nesta hora H, deixar de manifestar o que penso desta eleição , cujos erros que elenco abaixo nos deram o efeito do nós contra eles e do eles contra nós. Creio, que o povo, não admitirá um retrocesso na vida democrática nacional. Um abraço.

    O líder inconteste do PT precisava escolher seu sucessor em 2010. Tinha diante de si, a difícil escolha, dentre as figuras mais destacadas e imponentes da sigla, oriundas do entorno paulista do chefe. Podemos destacar os ex-ministros Dirceu e Palloci e os senadores Mercadante, Marta e Suplicy.
    Contudo, o então presidente, bateu o martelo na cabeça de Dilma, ministra que sucedeu a Dirceu no Ministério da Casa Civil. Ela, ocupava o Ministério das Minas e Energia. Intuiu o presidente metalúrgico, que Dilma tinha pulso forte, era rígida no comportamento e aparentemente sem ambições maiores. A ungida também devotava ao chefe, uma fidelidade canina.
    O presidente, um farejador sagaz da alma humana, assim ele acreditava, sabia que os outros candidatos luas pretas tinham um louco apetite pelo poder e que uma vez alçados a categoria de número um, o colocaria para o escanteio, na reserva e por fim no ostracismo político.
    Em parte, o tempo deu razão a LULA. Dirceu cometeu todos os erros possíveis e imagináveis, comprometendo a imagem do governo, a própria imagem e o Partido. Nesta eleição de 2018, posto em liberdade sob restrições, graças a caneta suprema, anda falando aos borbotões, assustando os eleitores e tirando votos do indicado da vez, demonstrando cabalmente, que não aprendeu nada, com os erros do passado.

    Palloci enriqueceu no poder desfrutando de todas as glórias e honras, fruto dos cargos nomeados pelo chefe, no entanto, apanhado em toda sorte de ilícitos, para receber o indulto de Moro, delatou todos os companheiros. Mais uma vez, neste aspecto, Lula tinha razão, ao não escolher esse Judas do PT.

    Quanto aos senadores, um deles, aloprado total, o outro se bandeou para o PMDB, quando o barco já afundava com furos para todo o lado e o terceiro sempre com o mesmo tema enfadonho. Bingo: a escolha menos traumática para o momento era mesma a de Dilma.

    Agora chegou a vez de Dilma, um desastre incomensurável. Esse erro na escolha, se tornou maléfica para o chefe e para o Partido. A “ideia”, acreditando na fidelidade da indicada e na promessa de devolver ao ex-líder sindical, o protagonismo e a possibilidade real de sua volta ao poder em 2014, Ela recusou peremptoriamente, sob a alegação de que Lula ficou 8 anos no Planalto, portanto, como completava 4 anos no mandato presidencial, nada mais justo, de pleitear um novo ciclo de 4 anos. A nefanda reeleição, uma criação do governo FHC, alçou a presidenta no olho do furacão. A conspiração para a derrubada da presidenta, envolveu as cabeças pensantes do PMDB, do PSDB e do Centrão, tendo o vice e seu entorno na comissão de frente do processo de impeachement.

    É uma lição de vida e do processo político, a história da ascensão e queda de um líder sindical. A vida de uma nação, não pode ficar subordinada aos desígnios de um único homem ou mulher, de um Rei ou de um ditador, figuras humanas eivadas de subjetividades e erros de interpretação. Quando isso acontece, as consequências nefastas para o povo, se apresentam de inúmeras maneiras. Um fato real é a escolha entre dois extremos do cenário político, em meio a crise econômica e do caos na Saúde e na Segurança Pública. Vença quem vencer, o próximo ano não será fácil para ninguém. Espero, que o regime democrático seja respeitado pelos novos governantes eleitos pelo povo. A Constituição Cidadã, apelidada assim por Ulisses Guimarães e que está completando 30 anos, não pode ser vilipendiada e rasgada por quem quer que seja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *