De líder na proteção do meio ambiente, o Brasil virou alvo de chacota mundial

Resultado de imagem para bolsonaro ecologista charges

Charge do Son Salvador (Charge Online)

Eliane Cantanhêde
Estadão

Definitivamente, não se pode dizer que 2019, primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, tenha sido positivo para a imagem do Brasil no exterior. O presidente atribui o mau momento à mídia, às esquerdas, a uma espécie de propaganda negativa sistemática. Mas será que é isso mesmo?

Na sexta-feira, em Madri, a Conferência do Clima da ONU (COP) conferiu ao Brasil o prêmio “Fóssil Colossal”, que, como o próprio nome diz, é uma ironia com os piores desempenhos na proteção do meio ambiente. É dramático, porque o Brasil despencou de um extremo a outro: de líder mundial de proteção para alvo de chacota.

GALVÃO PREMIADO – No mesmo dia, a prestigiada revista Nature incluiu o professor Ricardo Galvão entre os cientistas do ano. E quem vem a ser? É o presidente do Inpe que foi demitido e humilhado publicamente depois de Bolsonaro achincalhar os dados do instituto sobre desmatamento. E, veja bem, os novos dados coletados pelo próprio governo confirmaram depois o quanto o Inpe estava certo.

Em meio a essa sucessão de vexames, o presidente bateu boca num dia com a ativista adolescente Greta Thunberg – a quem chamou de “pirralha” – e no dia seguinte ela surgiu, toda poderosa, como personagem do ano e da capa da revista Time. O presidente bem poderia ter passado sem mais essa.

COMÉRCIO EXTERIOR – Apesar de tudo, os dados que estão para ser consolidados vão confirmar que, em 2019, o Brasil manteve o desempenho nas importações e só perdeu um pouco nas exportações. E por questões pontuais: a má performance da Argentina, um dos maiores parceiros, e a epidemia do rebanho suíno da China, que reduziu muito a necessidade de soja para alimentar os porcos. Descontados esses infortúnios, o desempenho é considerado bom, estável, e pronto a crescer.

E, afinal, o que é melhor para o Brasil? Os Estados Unidos e a China – as duas maiores potências – manterem o clima de beligerância e os ataques mútuos, ou efetivarem o acordo de paz?

MELHOR SAÍDA – Há controvérsias, mas parece prevalecer a avaliação de que é muito melhor para todo o mundo, literalmente, e para o Brasil, particularmente, que os dois gigantes se entendam, porque isso garante equilíbrio mundial, estabilidade, segurança e estanca a previsão de queda do crescimento global.

Quanto mais economia, desenvolvimento, comércio, melhor, muito melhor do que vantagens eventuais que a agricultura brasileira possa ter com a guerra. Ok. Se a China deixa de comprar produtos agrícolas norte-americanos, a tendência é de que desvie o foco para os brasileiros. Mas isso é pontual, residual, restrito a um único setor.

Ainda no cenário internacional, o Brasil perdeu e os EUA ganharam com o excesso de reverência de Bolsonaro a Donald Trump. E, no regional, o pedido de refúgio do ex-presidente boliviano Evo Morales vai consolidando a Argentina como o novo polo da esquerda sul-americana, depois que a Venezuela virou pó.

PRAGMATISMO – A Argentina polo da esquerda e o Brasil da direita não é um cenário tranquilizador. Apesar disso, Bolsonaro e Fernández têm trocado recados apaziguadores e promessas de pragmatismo nas relações comerciais e diplomáticas em termos mais abrangentes. Espera-se que sim, mas lembrando que Bolsonaro é Bolsonaro e que o kirchnerismo é o kirchnerismo.

Por fim, 2019 registrou ataques de Bolsonaro a Macron, sua mulher, Fernández, Bachelet, Greta, Leonardo Di Caprio, ONGs e aos povos do Chile e do Paraguai (ao enaltecer Pinochet e Stroessner), além de ter gerado temores, no mundo desenvolvido e nos nossos parceiros tradicionais, sobre as políticas indigenista, ambiental, cultural, educacional e de direitos humanos. Aos olhos do mundo, o Brasil anda para trás.

19 thoughts on “De líder na proteção do meio ambiente, o Brasil virou alvo de chacota mundial

  1. Na China quem é chacota é a Greta Thunberg:
    “Greta Thunberg is often called “naive” and “a drama queen,” and the protest is labeled as “political theater” for addressing a first-world problem.”
    tradutor google:
    “Greta Thunberg é freqüentemente chamada de “ingênua” e “rainha do drama”, e o protesto é rotulado como “teatro político” por abordar um problema do primeiro mundo.”
    https://asia.nikkei.com/Opinion/China-is-not-going-to-produce-its-own-Greta-Thunberg
    De vez em quando é bom sair da caixinha ativista… e ler outras fontes.

    • Principalmente, qdo são isentas e representam a opinião de uma sociedade em avanço nas suas exigências de proteção do meio-ambiente e de liberdade de expressão, sinais fortes de uma sociedade democrátia, como a Chinz, não é mesmo?

  2. “Ela é uma garota pobre sequestrada pelo pensamento de esquerdistas brancos e ela mesma não sabe disso”, escreveu um usuário no Weibo, a plataforma chinesa de microblog do Twitter.
    “O que essa garota está fazendo é apenas conversar. Ela começou a entrar em greve aos 14 anos. Quanto conhecimento ela tem? Sem muito conhecimento em mente, como ela pode propor soluções para lidar com problemas ambientais? Acho que o problema dessa irmãzinha é que ela estudou muito pouco e pensou demais ”, disse outro usuário.

    O discurso da ativista climática Greta Thunberg na Cúpula de Ação Climática da ONU foi elogiado em todo o mundo, mas a comunidade on-line da China não está tão impressionada.
    “Se a economia não cresce, o que nós, que moramos nos países em desenvolvimento, comemos?”, Comentou uma terceira pessoa.
    O tópico do Weibo “garota sueca de 16 anos acusando a ONU” havia sido visto mais de 44 milhões de vezes e atraiu cerca de 4.000 comentários na manhã de quarta-feira, a maioria deles igualmente negativa.”
    https://www.scmp.com/news/china/society/article/3030293/cool-reception-china-greta-thunbergs-global-warming-message
    Sai da caixinha-ativista povo… o mundo é maior que globo-foia.

  3. Até na Austrália, que suas florestas estão pegando fogo, um jornal de lá fez piada da agora salvadora da humanidade Greta, por ser seletiva em suas papagaiadas. De um papagaio da esquerdinha.

    Já pensaram se não fosse a internet para nos libertar da ditadura desses verdadeiros fascistas dessa coisa apelidada de imprensa?

  4. As pessoas se preocupam muito com o que os outros pensam ou falam delas.

    Alguns Jornalistas se preocupam com a imagem do Brasil no exterior.

    A despeito de tudo que foi feito pelo novo Governo em 2019, erros e acertos, tenho certeza que os brasileiros que lutam por um Brasil mais decente e ético estão confiantes que o caminho trilhado até agora tem se mostrado bem superior aos de antigamente.

  5. Da mesma fonte:
    “Os jovens chineses se preocupam com o meio ambiente? Uma pesquisa realizada pelo influente jornal chinês Youth Daily mostra que as duas principais questões com as quais os jovens chineses se preocupavam mais eram educação e emprego, seguidas de moradia, assistência médica e proteção ambiental. No contexto chinês, a proteção ambiental normalmente se refere a questões mais tangíveis, como poluição do ar e da água, em vez de mudanças climáticas.

    A mídia chinesa cobre as mudanças climáticas, mas geralmente trata-se de notícias de conferências, relatórios acadêmicos que parecem estranhos ao público ou notícias traduzidas sobre histórias que acontecem muito longe. Essas histórias não parecem diretamente relacionadas à vida do povo chinês.”

    Pessoalmente, acho a abordagem chinesa mais racional. Não é à toa que a civilização chinesa tem milhares de anos e foi capaz de sobrepujar a graves crises, e com certeza vai sobreviver ao ocaso do arrogante ocidente.O alarmismo tão ao gosto ocidental acaba sendo contraproducente, porque uma hora as pessoas cansam dele, por puro esgotamento nervoso.

  6. Basta pegar análises jornalísticas feitas na imprensa de alguns países desenvolvidos, independente do viés esquerda/conservador, para se notar a nefasta realidade em que se encontra esse lixo que se faz aqui com o nome de jornalismo.

  7. Se o Brasil algum dia foi líder em proteção ao meio ambiente, não sou capaz de dizer. Se foi, devíamos concluir que não fez um trabalho muito bom, a julgar pela situação atual. Mas o povo da grande mídia parece se ter convencido de que este país foi um paraíso até 31 de dezembro de 2018. No entanto, governos anteriores também viveram às urras com ambientalistas, como mostra esta matéria, de um site muito pró-Lula:
    https://www.viomundo.com.br/opiniao-do-blog/lula-e-a-desqualificacao-dos-ambientalistas.html

    E esta outra, da mídia estrangeira que tanto preocupa dona Cantanhede:

    “ONG acusa governo Lula de financiar desmatamento na Amazônia”
    https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2009/06/090601_greenpeace_gado_amazonia_rw

  8. Pobre país. Saiu de mãos criminosas e respectivos sequazes e caiu nas mãos de obtusos, patetas, deslumbrados e ludibriados.
    Culpam uma formiga enquanto o formigueiro liquida a lavoura. Apregoam a retirada do bode da sala.
    Se iludem acreditando que a busca pelo crescimento primeiro pode superar o caminho do desenvolvimento final. Exemplo literal se encontra diariamente sob os narizes dos cidadãos da cidade mais importante do país.
    Há decadas São Paulo tenta recuperar o rio Tietê sem alcançar resultados efetivos.

  9. -Bolsonaro precisa tomar decisões que favoreçam aos brasileiros e SE ele conseguir APENAS melhorar a zona da economia, assim deixada pelos ENTENDIDOS de economia, já estará de bom tamanho.

  10. “professor Ricardo Galvão entre os cientistas do ano. ”

    -Ora, “quem sai aos seus…”
    -Até mesmo o Lula já recebeu dezenas de prêmios do exterior. E daí?

  11. Parte dos problemas do jornalismo atual é que eles estão interpretando as notícias e acham que o povo vai na fita deles.
    Exemplo:
    Homem é assassinado por um policial após dar um tiro na moça para levar seu celular.
    Esse é o jornalismo porco, sujo e cagado. E não é preciso dizer que esse jornalista é de esquerda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *