De olho no Planalto, Alckmin e Meirelles usarão muitas inserções contra Bolsonaro

Resultado de imagem para meirelles e alckmin

Meirelles e Alckmin decidiram atacar o adversário comum

Bernardo Bittar
Correio Braziliense

Possíveis aliados no segundo turno, os candidatos à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB) usaram o início das inserções diárias na tevê, ontem, para criticar o discurso de Jair Bolsonaro (PSL). O capitão do Exército é o primeiro colocado nas pesquisas, sem a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para as eleições de outubro. Ainda que não citem o nome de Bolsonaro, tucanos e emedebistas criaram peças que confrontam diretamente o discurso dele. Os temas vão do porte de armas ao “voto movido pela indignação”.

As peças publicitárias de 30 segundos fazem parte dos chamados “palanques eletrônicos”, que têm validade nos 35 dias de campanha no rádio e na tevê. Nesse período, Alckmin terá 434 inserções (cerca de 12 por dia), e Meirelles, 151 (aproximadamente 4 diariamente), além do tempo da propaganda eleitoral. O arsenal para tentar “desconstruir” Bolsonaro deve ficar concentrado nessas inserções, já que o horário eleitoral é considerado mais nobre e deve ser usado para apresentar propostas.

PLAGIANDO – A equipe de publicidade tucana se inspirou em campanha britânica contra o uso de armas e produziu vídeo de munição atravessando objetos em câmera lenta. No meio desse processo, aparecem palavras como fome e desemprego, e a cena termina com uma criança negra. O slogan aparece na sequência: “Não é na bala que se resolve”. Sabendo do teor da gravação, o militar da reserva tratou de reagir em suas redes sociais, afirmando que “flores não garantem paz”. Ontem, ele cumpriu agenda em Porto Velho (RO).

Na versão de Meirelles, o mote é de que o eleitor não deve votar com “olhos cegos pela indignação”. Segundo as últimas pesquisas, Bolsonaro é tratado como o candidato “da mudança”, uma espécie de anti-herói, com tons de salvador da pátria. Ao menos dois tipos de inserções devem refutar essa ideia. Em uma delas, passageiros de um ônibus se desesperam ao perceber que o motorista dirige com olhos vendados.

FALAM OS NANICOS – Os “nanicos” no rádio e na tevê vão apresentar propostas e protestos em seus programas e inserções. “Vamos mudar tudo o que está aí”, diz João Amoêdo (Novo). “A mudança que a gente quer não virá dos políticos que a gente tem.”

Em agenda no Rio de Janeiro, ontem, a candidata Marina Silva (Rede) defendeu a reforma tributária e a redução da burocracia como ações para impulsionar o setor industrial. A ex-senadora evitou tratar de questões sobre sua última entrevista à tevê, no Jornal Nacional (TV Globo), da qual não saiu “nem maior, nem menor”, segundo a equipe de campanha dela.

Já Ciro Gomes (PDT) criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a constitucionalidade de terceirização de atividade-fim e disse que a medida é “praticamente uma volta à escravidão”. O candidato emendou: “Já, já, o Brasil vai revogar a Lei Áurea (que colocou fim à escravidão no país).

VIOLÊNCIA – Em nova visita ao Paraná, o senador Alvaro Dias (Podemos) afirmou que a violência no país começa nas regiões de fronteira.

Por sua vez, Guilherme Boulos (PSol) continuou em Belém, visitando feiras e bares.  E o petista Fernando Haddad (PT) esteve em Fortaleza, onde iniciou a peregrinação por estados nordestinos.

38 thoughts on “De olho no Planalto, Alckmin e Meirelles usarão muitas inserções contra Bolsonaro

  1. Picolé de Chuchu burro que só ele começou a levar pancada no lombo naquilo que mais lhe doí:

    “Você gostaria que sua filha ficasse sem merenda escolar?” – resposta de Jair Bolsonaro

  2. Bolsonaro já ganhou. Gostaria de saber o que ele pretende fazer com o STF e o TSE. Os Estados Unidos não tem TSE. Uma pequena comissão com a participação dos estados organizam as eleições. O problema é de cada estado que age de modo independente.

  3. Quem pensa que Lula perdeu alguma coisa no julgamento no TSE, engana-se. Lula ganhou de várias formas. Em uma delas, de forma avassaladora.

    O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, quem tem, reiteradamente, votado contra Lula de todas as formas, sempre, de modo sistemático, não embarcou na conversa fiada de Barroso de que a decisão da ONU não é obrigatória e decidiu que Lula pode ser candidato.

    No STF, havia uma suposta maioria de 6 a 5 contra a candidatura Lula. Agora, pode-se prever que essa equação se inverteu, pois já se sabe como Edson Fachin votará quando o STF for discutir se Lula pode ser candidato.

    https://goo.gl/XQwdv4

    A resposta do povo será Lula presidente com a força do voto.

  4. São 20;12 nessa noite chuvosa do Recife. Os Postos de Gasolina estão com filas imensas em todos os Bairros, há tumultos e boatos, dizem que se não soltarem o “presidiario” eles param o Brasil. Diante dos “votos da ONU de Rosa e Fachin” nessa madrugada com seus gestos fanáticos de amor a Lula e com seus “lulopetralhismos sem fim”, a Nação sente que tá sem Autoridade nos 3 Podresres, e, quem vive à margem das Leis e da Ordem aproveitam para implantarem seus terrorismos país afora e sustentar e querer eleger, novamente, um “ladrão contumaz e sua quadrilha” para Presidente da República. Tá na hora dos Homens de Bem se unirem, não podemos ficar reféns de “plausibilidades jurídicas de lulopetralhas protegendo ladrões do dinheiro público” e nem de “terroristas sustentados por essa canalha de cleptômanos” que querem tornar o Brasil em uma Venezuela. Prestem bem atenção na Venezuela, aquilo é fruto dos atos de Chavez, Lula, Dilma, Maduro, Evo Morales e todos os incautos do Foro de São Paulo. É isso que vocês querem para o Brasil ???

    • Diga nao a fake news:

      A corrida aos postos de gasolina em Recife é por conta da informação da União dos Caminhoneiros que vai promover uma nova paralisação de caminhoneiros em virtude da não fiscalização da aplicação da tabela de frete por parte do governo.

  5. Infelizmente parece que uma lavagem cerebral absurda passou na cabeça de um numero considerável de brasileiros.

    Nao adianta qualquer prova ou evidencia.

    Duarante muito tempo ouvimos elogios fartos e acoes combinadas com a Venezuela. Deveriamos segui-la pois eles , gracas a forca de seu povo e a sabia condução de chaves e maduro, ja estavam num patamar mais elevado de progresso, felicidade e inteligencia como nacao.

    Agora quando vemos o esfacelamento , de que serve o exemplo para eles?
    A quem culpar pelas multidões que fogem da Venezuela?
    sao todos oposicionistas, capitalistas, agentes da Cia ? O aspecto sofrido, desesperançado e os parcos bens que trazem desmentem isso.

    Mas mesmo assim nosso futuro esta na volta de Lula.

    Nao vejo saida.

    Nunca seremos uma nacao carregando estes parasitas mutilados no cerebro.

    Ou teremos que separara a nacao ou ?????

    Não existe exemplo, nao existe prova, nao existe argumento ,nada.
    Apenas devocao cega

    O triste é que parecem ser milhões e nem um Jim Jones tropical resolveria.

    o que fazer???

    No inicio do ano desdenhei de amigos que diziam que era prudente vender tudo e transformar em dólares por que a ameaça de retorno da esquerda não estava afastada.

    E que esta esquerda no poder teria uma vingança terrível. Bem pior que Pinochet.

    desdenhei dele, mas depois da reunião secreta e das manifestações que vejo aqui, acho que meu caminho e procurar um corretor e depois um agente de viagens, por precaução.

  6. Com essa tônica obcecada pela solução balística, à mais ingênua das criaturas, Jair Bolsonaro passa a impressão de que, ele, assim como o seu talvez um dia homólogo, Donald Trump; também é financiado pela indústria bélica daqui. Já que entre ambas as figuras guardam-se coincidências, nos seus objetos de rejeição: gays, negros, feminismo etc. Bem como na aprovação: a defesa deliberada da tortura, por exemplo.
    PS: Cumpre ressaltar que tortura só dói nos lombos de políticos intelectuais e de jornalistas. No cotidiano, as polícias estaduais aplicam essa prática covarde e abominável contra centenas de “Zés Niguéns”, por este Brasil adentro, e nenhum promotor se move para cumprir o Art. 129, no seu Inc. VII da Constituição Federal.

  7. e,
    Q.U.A.N.D.O será que o legítimo picolé-de-chuchu
    vai esclarecer
    T.O.D.A.S _ A.S _ T.R.A.P.A.Ç.A.S de que está sendo acusado ???

    diz a sábia Sabedoria Popular:
    ”’ o povo aumenta [às vezes] mas NÃO INVENTA”

    QUANDO VAI ESCLARECER AS TRAPAÇAS,
    hipócrita safado ?

  8. Gostei do programa do Alckmin, mostrou que de fato as pessoas estão revoltadas com a política e que a resposta tem que ser com negociação e planejamento. Tenho certeza que a partir de agora ele começa a subir.

  9. O ato falho do boçalnaro. De uma resposta do boçalnaro na entrevista ao Jornal Nacional:
    Geralmente, quando se fala em família na política, são famílias enroladas em atos de corrupção. A minha família é limpa na política. Sempre integrei o baixo clero em Brasília. Se tivesse, na forma de fazer política, ocupado altos postos, com toda certeza eu estaria envolvido na Lava Jato hoje em dia.
    Como sempre foi fraquinho, nunca teve destaque nem no partido antigo dele; se tivesse tido destaque já teria roubado muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *