De Pátria-Educadora a Pátria-Latifundiária

Kátia Abreu merece ganhar o Prêmio Pinóquio da Mentira

Carlos Chagas

O Prêmio Pinóquio da semana vai para a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, por haver declarado que não existe latifúndio no Brasil. Apesar de desmentida pelo ministro Patrus Ananias, da Reforma Agrária, a senadora manteve a afirmação. O mais estranho é que a presidente Dilma ficou calada, sempre tão preocupada em mandar seus ministros voltarem atrás em tudo aquilo que ela não concorda. Estaria concordando com a amiga ministra a respeito da inexistência de latifúndios?

Com os cortes orçamentários já anunciados pela equipe econômica, salta aos olhos a preferência do governo pela agricultura, em detrimento da educação. O ministério de Kátia Abreu deixará de receber pouco mais de 500 milhões. Já o ministério de Cid Gomes perderá 7 bilhões. Mesmo diante das dotações bem maiores do ministério da Educação, quando comparadas com as do ministério da Agricultura, sobra a conclusão de sermos não a “Pátria-Educadora”, mas a “Pátria-Latifundiária”. Será pelo fato de que a agricultura dá lucro e a educação, prejuízo? Pelo jeito, Dilma não concorda com o raciocínio de que dinheiro gasto com educação é investimento. Se é despesa, tesoura nela…

SILÊNCIO INEXPLICÁVEL

Calou-se o PT quando, antes de empossado o novo ministério, o governo anunciou reduzir pela metade os direitos trabalhistas devidos a quem recebe o salário mínimo. Agora, faz-se de novo o silêncio diante dos cortes no orçamento da educação. De tanto engolir sapos, os companheiros vão acabar explodindo. Talvez por isso registra-se a tendência de alguns deputados petistas votarem em Eduardo Cunha para presidente da Câmara.

8 thoughts on “De Pátria-Educadora a Pátria-Latifundiária

  1. Esse termo “latifúndio” passou a ser bastante elástico, em razão do local no qual esteja situada a propriedade.

    Além das partes impossíveis de serem utilizadas por razões geográficas há um aspecto que deve ser considerado que é a parte que deve ser mantida intacta, como reserva legal.

    Por exemplo, na Amazônia Legal, as áreas de floresta devem ter a reserva legal de 80% da propriedade.

    Assim, uma área de 10.000 hectares terá que manter intacta 8.000 hectares.

    Essa área poderá ser considerada um latifúndio ?

    E por aí as coisas caminham em um país de dimensões continentais como o Brasil.

    Porém, há algo importante que muitos esquecemos: o Brasil possui hoje 85% de população urbana e 15% de população não urbana.

    Em princípio, esses 15% devem produzir para seu próprio consumo e para o consumo dos 85% que está na zona urbana. Sob esse aspecto, quem produz apenas para seu consumo e de sua família, não gerando excedente para consumo alheio, não exerce nenhuma função social.

    Por outro lado, não podemos esquecer que é o setor agropecuário uma das principais fontes de entrada de divisas no Brasil.

  2. Essa conversa de latifúndio mostra bem o atraso dos países onde ela ainda existe.
    Aqui no Brasil, um país imenso onde o governo detem muita terra para distribuir, mas não o faz , pois prefere ver quem produz ser achacado pela malandragem das bandeiras vermelhas, que até ganham verba do governo para isso.
    Hoje o campo é outra coisa e vai ver a China comunista como está hoje, em que o pessoal do campo está se dando melhor nas cidades do que na roça.
    Acabou o tempo da foice e do martelo. Da enxada.
    Campo agora é tecnologia.
    É investimento pesado.
    Mas mesmo assim, esse governo corruPTo poderia assentar mais gente do que no governo de FHC, mas não o fez.

  3. E o PT, não deveria calar-se? Para que falar? Precisam manter a governabilidade. Além disso, certamente Dillma não sabe o que é LATIFUNDIO. Talvez tenha confundido com “latir fundo”.
    E nas ruas do país, mortos-vivos caminham atrás de produtos de beleza, cerveja, carnaval e diversão.
    Uma das poucas reclamações é as escolas fechadas. E não é pelos filhos estarem sem aulas: é por não terem onde colocá-los.
    Povo débil, de vontade, de entendimento e mentalmente.
    Vamos á praia tomar uma cerveja? A minha está disponível. Não bebo. Mas bem que deveria beber, e muito.
    Não há coisa pior, para um cidadão brasileiro, do que ter consciência!

  4. Me divirto vendo os petistas fazerem malabarismos para explicar o rol de inconsistência produzidos pelo governo. Isso é no que dá quando pessoas, até inteligentes, abdicam de seu direito de pensar. Acabam servindo de escadas para indivíduos menos capazes, mas mais espertos.

  5. Caso a nosso presidenta for questionada dara uma explicacao confusa e logo apos dira: Vamos baixar o nivel educacional, mas em compensacao aumentaremos o nivel nutricional da nossa populacao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *