De repente, o Brasil tem quatro presidentes que sofrem “perseguição política”

Resultado de imagem para temer,lula, dilma e collor

Dos cinco, quatro se dizem ‘perseguidos políticos’

Carlos Newton

Nunca antes, na História de nenhum outro país, se viu coisa igual.  De repente, o Brasil passou a ter quatro presidentes que dizem sofrer “perseguição política” simultaneamente – o atual governante Michel Temer; sua antecessora Dilma Rousseff, que sofreu impeachment; o ex-presidente Lula da Silva, já condenado a nove anos e meio de prisão; e o ex-presidente Fernando Collor, denunciado por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, que depende de decisão da Segunda Turma do Supremo, para ser processado.

Uma das características que os quatro presidentes têm em comum é a desculpa de sofrerem “perseguição política”.

PERU ESTÁ ATRÁS – Em matéria de criminalidade presidencial, o único país que chega perto é nosso vizinho Peru, onde o ex-presidente Alberto Fujimori cumpre 25 anos de prisão e o ex-presidente  Ollanta Humala e a ex-primeira-dama Nadine Heredia já estão cumprindo 18 meses de prisão preventiva, na mesma penitenciária, acusados de lavagem de dinheiro após terem recebido caixa 2 da Odebrecht para campanha eleitoral, vejam como a Justiça peruana é muito mais eficiente e rápida, que vergonha para nosotros.

Na verdade, nessa modalidade o Brasil é recordista absoluto, porque também os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e José Sarney estão sendo investigados em vários inquéritos na Lava Jato. Ou seja, todos os seis presidentes brasileiros ainda vivos estão às voltas com a Justiça. A diferença em relação a FHC e a Sarney é que, até agora, eles ainda não se declaram “perseguidos políticos”.

LULA RECORRE – Quem mais esperneia é o petista Lula da Silva, que primeiro recorreu à Organização dos Estados Americanos (OEA). Como não deu em nada, em julho de 2016 Lula fez queixa formal à Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, através do advogado australiano Geoffrey Robertson, especialista no assunto.

Sua sucessora no cargo, a também petista Dilma Rousseff, que sofreu impeachment por crimes de responsabilidade, ainda não se animou a recorrer a organismos internacionais. Mas também se diz perseguida  política, embora não tenha sofrido cassação de direitos e possa até ser novamente candidata a presidente em 2018, vejam como o Brasil é um país politicamente enlouquecido.

COLLOR E TEMER – Assim como Dilma Rousseff, também Fernando Collor e Michel Temer ainda não se mostraram dispostos a recorrer à ONU e à OEA, como Lula se apressou em fazer. Preferem se defender internamente, até porque sabem que as organizações internacionais não se intrometem em questões judiciais de seus países-membros, não adianta nada ficar reclamando.

No caso de Collor, o ministro-relator Edson Fachin já liberou para julgamento na Segunda Turma  a denúncia  da Procuradoria-Geral da República contra o senador do PTC alagoano, no âmbito da Operação Lava Jato. Neste inquérito, Collor é acusado, junto com a mulher e outros sete envolvidos, de ter recebido mais de R$ 30 milhões em propinas oriundas da BR Distribuidora. E há outras investigações em andamento.

CULPA DE JANOT – Portanto, dos seis presidentes brasileiros que têm problemas com a Justiça, três deles (Temer, Collor e Dilma) acusam diretamente o procurador-geral Rodrigo Janot de perseguição política. Por sua vez, Lula prefere denunciar o juiz federal Sérgio Moro, a quem já processou infrutiferamente, enquanto os presidentes restantes, Fernando Henrique Cardoso e José Sarney, ainda não se dizem perseguidos por ninguém, mas nada impede que venham a fazê-lo, até porque essa desculpa entrou na moda e tanto FHC quanto Sarney fazem questão de estar sempre “up to date” e se recusam a envelhecer.

Ao contrário do que acontece no Peru, aqui na Tropicália é muito difícil um presidente ir para atrás das grades, isso nunca aconteceu. Por enquanto, o único que realmente corre este risco é Lula, mas ainda depende da condenação transitada em julgado na segunda instância, que só deve acontecer no início de 2018.

No caso de Temer, ele só começa a ser “oficialmente” investigado em 2019. E quanto aos crimes cometidos por Dilma Rousseff (corrupção passiva e caixa 2 eleitoral), ainda nem começaram a ser investigados para valer. Mas todos sabem que ela também tem culpa no cartório, como se dizia antigamente. Não há exceções, neste particular.

###
P.S.Em tradução simultânea, fica claro que aqui na Tropicália, para ser presidente da República, é preciso ter ficha suja. Pense bem nisso, antes de votar em 2018. Tente escolher o que estiver menos imundo.  (C.N.)

19 thoughts on “De repente, o Brasil tem quatro presidentes que sofrem “perseguição política”

  1. Engano do cronista. No meu entender, Dilma não pode ser candidata a Presidente em 2018. O mandato que se encerra é o da eleição dela em 2014 e a Constituição não permite duas reeleições.

  2. E, todos eles uns bandidos e ladrões que mereciam passar toda a vida numa masmorra. Não fariam nenhuma falta e seria um alívio para o contribuinte.

  3. Em 2018 vamos aplicar o “voto faxina” pregado pelo jurista Luiz Flávio Gomes, “deputado que apoia ladrão, 100 anos sem reeleição”, e quanto ao presidente, o menos sujo e se for incompetente melhor, menos capacidade de assaltar o País terá.

  4. CN não existe isso de menos imundo. Existe limpo e sujo. Quem rouba um real rouba um milhão. Pois quem não consegue ser honesto no pouco jamais será no muito. Ciro é o único com um esboço de projeto nacional desenvolvimentista e que com todos os anos de vida pública nunca foi acusado de desvio de dinheiro público. É chamado de coronel, estourado, etc. mas ninguém aponta os pontos falhos em suas propostas. Acho que um estourado com boas idéias serve mais do que um almofadinha sem realizações e sem propostas que quer ganhar votos na base do fla-flu.

  5. Esse artigo é um perfeito atestado do que a política brasileira se tornou, um sinônimo quase que perfeito de crime, com as exceções de praxe.

  6. Esqueceram que Sarney tem um livro em sua homenagem e da dignissima famiglia com o sugestivo título de HONORAVEIS BANDIDOS. O livro foi escrito pelo jornalista Palmerio Doria.

  7. Limongi,

    Entendi para quem dirigias o teu recado, hehehehehe!

    De fato, Collor seria o mais qualificado e competente candidato à … FORCA!

    O assassino ex-presidente Collor, aquele pérfido, cruel, insano e inescrupuloso, que confiscou a poupança e o dinheiro em conta corrente do cidadão, deixando que seus cúmplices tirassem seus valores antes desta medida hedionda, que nem em tempo de guerra o brasileiro se viu sem os seus tostões, mereceria inaugurar o cadafalso no Brasil!

    Ah, e eu me candidataria a verdugo, e gratuitamente, sem ônus ao erário!

    Os teus comentários em defesa de ladrões, corruptos e desonestos parlamentares já sabemos, igualmente temos conhecimento de que ou trabalhaste ou ainda prestas serviços a senadores ou deputados ou a ambos.

    Nada contra as tuas funções, nada mesmo, pois honesta na forma de ganhares o teu sustento, agora não venhas querer que simpatizemos com esta corja, que destes canalhas apontados que dizem sofrer de perseguição, o correto seria mudar o título para:

    EX-PRESIDENTES QUE MAIS PERSEGUIRAM O POVO BRASILEIRO EM TODOS OS TEMPOS, AQUELES QUE MAIS ROUBARAM O PAÍS E CIDADÃOS!!!

    E, Limongi, por favor, mas um pouco de bom senso, o mínimo que seja, vai te ampliar esta mente tão obtusa e obsessiva por Collor, o teu ícone, líder, amo e senhor, porém caçador de trabalhadores, QUE NOS APELIDAVA DE “MARAJÁS”, justamente porque somos o contrários dos parlamentares, estes, reles ladrões, corruptos, perdulários, inúteis e VAGABUNDOS!!

    Limongi, te orienta.

  8. Limongi,

    Quando eu mesmo digo que pertenço à plebe ignara, eis a prova:
    Tenho caído na tua esparrela seguidamente!

    Refiro-me às tuas provocações comigo, quando abordas o Collor porque sabes que não deixo em branco, e saio atirando contra o atual senador o que tenho nas mãos.

    NA VERDADE, em razão da tua inteligência, sagacidade e esperteza, TU ESTÁS ME USANDO, mas não vais mais conseguir este teu intento.

    Limongi, como tu não podes cair de pau sobre o Collor, seja lá o motivo, desde um pagamento que te deve – natural, em se tratando de um parlamentar, pois caloteiro – até uma ofensa que pode ter feito contra ti – igualmente comum porque são mal educados, arrogantes e prepotentes -, basta tu me acionares que, pronto, lá vou eu escrever contra o senador quando, na verdade, tu é quem gostarias de ofender o Collor!!!

    NÃO VOU MAIS CAIR NA TUA ARMADILHA que, reconheço, muito bem articulada, digna de um expert, porém a partir de agora, CRIA CORAGEM E PROTESTA CONTRA O COLLOR, e deixa de me usares dessa forma, covarde e dissimulada!

    Eu é que passo a me orientar!

    • De fato, Martinelli, a menos que o “Peru atrás”, se refira aos ex-presidentes corruptos, e que poderia ser um tipo de punição que o povo aprovaria, indiscutivelmente, a EMPALAÇÃO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *