De todos os crimes perpetrados (não usemos a palavra praticados) pelos governos municipais, estaduais e federais, o mais AVILTANTE, DESPREZÍVEL, REVOLTANTE é o ABUSO DO PODER. Esse é realmente EXECRÁVEL E VERGONHOSO.

Helio Fernandes

Esses escândalos envolvendo Polícia Militar e Civil dos mais variados estados, não representam nenhuma novidade, sempre existiram. No Rio, ainda no tempo em que era capital e Distrito Federal, foram se multiplicando, aumentando de forma impiedosa e sempre assustadora. Para o cidadão.

Este, quanto mais pobre e miserável, mais vulnerável. E mais visado pela “autoridade”. (Que na verdade, nem mesmo é autoridade, apenas “agente da autoridade”). Mas contra o cidadão comum, não esquecem nunca a brutalidade, a violência nas ruas, o tormento nem imaginado, dentro das delegacias.

Hoje, com o desenvolvimento da tecnologia, (e não apenas esta internet que nós todos usamos contra o que eles mesmos chamam de “autoridades constituídas”), esse ABUSO DO PODER pode ser denunciado pelo próprio cidadão-contribuinte-eleitor. Com maquininha instantânea, tiram fotos, mandam para jornais ou internet, 5 minutos depois são vistas por milhares e logo se multiplicando por milhões revoltados, é a palavra.

Com a Polícia Federal, (por mais surpreendente que seja, investigando e sabendo de tudo), comandando e apurando fatos lamentáveis, temos visto coisas impressionantes. Policiais militares, não apenas soldados (também oficiais) batendo em pessoas que nem sabem por que estão apanhando brutalmente.

Caídas no chão, são chutadas de todas as maneiras, tentam se livrar (é impossível), são três ou quatro contra um, que não consegue escapar. E se por alguma razão não explicada, se livram e correm, a redundância: são AUTUADAS POR RESISTÊNCIA À PRISÃO, vão para trás das grades.

Agora esse ABUSO DO PODER que a Polícia Federal investigava há mais de um ano e batizou como “OPERAÇÃO GUILHOTINA”, foi um acerto de contas entre a Polícia Civil e a Militar, principalmente do Rio. (embora tenham prendido dezenas e dezenas de “autoridades” nos mais diversos estados. Mas fiquemos hoje, no Rio, com repercussão já agora mundial).

A Polícia Federal acusou policiais civis e militares do Rio de Janeiro, de serem os grandes “parceiros” dos traficantes. E mais do que isso: intermediários dos donos das drogas, não só protegendo a entrada da droga, mas indo mais longe: compravam e vendiam armas para os traficantes.

(Podem verificar aqui mesmo no blog, o que escrevi quando o Exército, Marinha e Aeronáutica invadiram o Alemão, sem qualquer participação do governo do Estado do Rio, de cabralzinho e do secretário Beltrame, tido como herói. Disse que os traficantes, enriquecidíssimos, não passam de “pés de chinelo”, não têm a menor capacidade, competência ou credibilidade para comprar a droga no exterior, ou seja, negociar drogas e armas).

A Polícia Federal “matou a charada”: esses intermediários, são altos personagens do próprio governo estadual. (Se não conseguirem localizar o que escrevi na hora em que cabralzinho e Beltrame se escondiam e as três Forças Armadas agiam, peçam ao Newton, ele mostra, na hora, como localizar).

Hoje, depois de uma semana, os fatos atingiram a primeira conclusão e o primeiro escalão (policial) do governo estadual. A Polícia Federal e o Ministério Público, também Federal, vão enquadrar os corruptos-criminosos, que já devem estar soberba e soberanamente, cercados de advogados. (Um direito de todos. Mas nada pode acabar com a frase eterna e jamais desmentida: “Sabe com quem está falando?”).

Inacreditável mas rigorosamente verdadeiro: depois de todas as espantosas acusações (p-r-o-v-a-d-í-s-s-i-m-a-s) da Polícia Federal, aconteceu o seguinte, tão vergonhoso quanto as próprias denúncias. O Chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, e o poderoso (insuspeito?) secretário Beltrame, entregaram à opinião pública um comunicado conjunto, nestes termos; “A saída de Turnowski, seria a mais adequada para SALVAR AS INSTITUIÇÕES”.

Assinada pelos dois, no fim de 48 horas de violentas discussões entre eles. Seria maravilhoso que a Polícia Federal tivesse gravado tudo, mesmo de longe, como no extraordinário filme “A Confissão”, o primeiro a começar documentários ou “longas” sobre o assunto.

Aí, tudo acertado entre Turnowski e Beltrame, começou o festival Wagner de elogios mútuos. Nossa Senhora, Beltrame escreve e assina o seguinte; “Temos que agradecer a dedicação e a fidelidade de Turnowski”. Não satisfeito, continua: “A atuação de Turnowski na Chefia da Polícia Civil, permitiu a queda do índice de criminalidade e a prisão de milicianos”.

*** 

PS – Onde estão presos esses milicianos, que sempre gozaram da proteção e garantia do governo do Estado do Rio? E o próprio governador, PUBLICAMENTE, às vésperas dos Jogos Panamericanos, garantiu; “Os milicianos nos ajudarão a garantir a segurança da cidade”.

PS2 – Isso foi sugestão do secretário Beltrame, com fáceis e importantes contatos com as milícias, que no caso da invasão do Alemão, DESAPARECERAM. Revelei então que cabralzinho “trabalharia” para que o novo “território libertado” fosse entregue aos milicianos.

PS3 – Cabralzinho então reapareceu, numa estranha foto publicada HOJE, na Primeira de “O Globo”: Michel Filho, excelente fotógrafo, “flagrou” o governador fazendo “beicinho” para o alto, (por quê?) e ao lado do economista Pérsio Arida. (Isso é espantoso, depois de Arida passar anos e anos na Europa, à custa do real. Ele e muitos outros economistas do real, tão geniais que ENRIQUECERIAM ATÉ O URÂNIO).

PS4 – Aliviado (?) por ter escapado de tudo (por quê?), resolveu trazer o secretário Beltrame para o centro de toda a utilização do Poder, e garantiu, não tão orgulhoso, mas já menos temeroso: “No meu governo, desde o dia 1º de janeiro de 2007, e agora a partir de 1º de janeiro de 2011, em questão de segurança, BELTRAME TEM AUTONOMIA TOTAL PARA NOMEAR E DEMITIR, NÃO PRECISA FALAR NADA COMIGO”.

PS5 – Quem conhece os fatos e os meandros ou bastidores do governo cabralzinho, passou o dia de ontem e de hoje, às gargalhadas. Existe um acordo secreto e não escrito entre eles: “Tudo o que cabralzinho falou é verdade”. Com uma ressalva: “Beltrame tem total autonomia de anunciar o que bem entender. Desde que antecipadamente aprovado por cabralzinho”. Ha!Ha!Ha!

PS6 – Cabralzinho estava “foragido”, até que as coisas se esclarecessem. E entrou também na “GLORIOSA GLORIFICAÇÃO” do já ex-chefe da Polícia Civil do Rio.

PS7 – Logo depois, Beltrame aparecia com a nova Chefe da Polícia Civil, Marta Rocha. Ele com o braço no ombro dela, Dona Marta, como sempre, não “desgruda” aquela risada automática que exibe a vida inteira.

PS8 – A partir de hoje, a vida de Turnowski será o que chamam de “inferno astral”. Mas cabralzinho e Beltrame, que não se distraiam. A Polícia Federal, principalmente a cúpula, não tolera EXTORSÃO, VAZAMENTO DE INFORMAÇÃO PARA O INIMIGO, tudo que a Polícia Civil e Militar do Rio faziam com o maior prazer. E não apenas por vontade própria.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *