Decisão do juiz Moro de aceitar o ministério da Justiça é aprovada por 82,6%

Resultado de imagem para juiz moro

Moro ficou satisfeito com a aprovação de seu trabalho

Deu em O Tempo

Uma pesquisa nacional online realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas diz que 82,6% dos brasileiros aprovaram a decisão de Sergio Moro de assumir o Ministério da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com o instituto, o questionário online trazia a pergunta: “Em sua opinião, o Juiz Sérgio Moro acertou ou errou em aceitar ser o novo Ministro da Justiça?”.

Os resultados mostram que 82,6% escolheram a opção “acertou”, enquanto 14,6% disseram que Moro “errou”. A pesquisa diz ainda que 2,8% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

HOMENS APOIAM – A aprovação é maior entre os homens. Entre os entrevistados do sexo masculino, 84,9% responderam que Moro acertou e 11,8% disseram que ele errou. Entre as mulheres, o índice é de 80,5% contra 17,1%.

O questionário online foi aplicado de 3 a 5 de novembro para 2.020 brasileiros em 174 municípios e em 26 Estados e no Distrito Federal.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O Instituto Paraná está se tornando a mais confiável empresa de pesquisas de opinião do país.  Seus resultados foram mais próximos da realidade do que as apurações dos institutos mais antigos e conhecidos, como Ibope, Datafolha, Vox Populi e MDA. A pesquisa confirma o que já se sabia – o juiz Sergio Moro é o personagem mais importante e querido da atualidade, porque fez por merecer. (C.N.)

9 thoughts on “Decisão do juiz Moro de aceitar o ministério da Justiça é aprovada por 82,6%

  1. O prcentual da pesquisa também diz que os esquerdistas(pt, psol, pcb e demais puxadinhos) estão em franca decadência e sumindo.
    Tirando mais alguns que serão presos nos próximos meses, ainda deve sumir mais.
    É o efeito Bolsonaro. E ele nem assumiu!

    Fallavena

      • J. Elias
        Escreveu muito difícil. Pode desenhar?
        Vou te ajudar. Se 100% é o total máximo de uma pesquisa, tirando os 82,6% restam quantos? Apenas 17,4% – são os esquerdopatas que sobraram para ser contra a indicação de Moro. Está correto o cálculo e minha afirmação?
        Quanto as tetas, jamais aceitei uma das várias que me ofereceram. Não preciso disso.
        Fallavena

  2. -Senhores, vejam como o crime organizado está, DESCARADAMENTE, infiltrado em todas as esferas da sociedade, e como recebem apoio dos meios de comunicação, principalmente das organizações Globo:

    “O programa “GloboNews Especial – Refugiados Urbanos da Violência” exibido no último domingo (4) ouviu os “especialistas” de sempre sobre a polêmica do uso de fuzis por parte da polícia. Contudo, a analista Silvia Ramos, ouvida pelo programa, acredita que o uso de fuzis por parte desses criminosos é causado pela ação da polícia:

    “-O fuzil é também um instrumento de locação, de compra e venda, de negócios. O responsável por essa expansão são as políticas de segurança que acabam estimulando os criminosos a comprarem mais fuzis para combater os fuzis das forças de segurança”, assegura Ramos, socióloga do CESec (Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes).

    -Mais uma vez vemos a região glútea dando ordens e assumindo o controle do cérebro no Brasil. Portanto, para os intelectuais da esquerda, A POLÍCIA É A CAUSA DA VIOLÊNCIA.
    -Vai ver foi por isso que durante os governos do PSDB e do PT as polícias foram sucateadas e destruídas: eles estavam tentando acabar com a violência direto “na fonte”!

    vejam o vídeo:

    https://noticias.gospelprime.com.br/analista-da-globonews-diz-que-bandidos-compram-fuzis-por-causa-da-policia/?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=marcofeliciano&fbclid=IwAR2fLIVziVQJ_VTUtqwnlDexuPm8qnycytFKA55sESbfxk-trAWuJxANJVE

  3. O juiz Sergio Moro fez e continuará fazendo. É um homem determinado, idealista e honesto. Por tudo isso e muito mais é perseguido pelo PT.

  4. Sr. Francisco Vieira seu comentário é preciso. O crime organizado conta com o apoio irrestrito dos partidos de esquerda e das organizações Globo. E o que essa cientista política fala é de uma imbecilidade sem tamanho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *