Defasagem do Imposto de Renda passa de 88% e achata a renda da classe média

Resultado de imagem para imposto de renda charges

Charge do Léo (Diário da Mídia)

Rodrigo Oliveira
Site do Sindifisco

Apesar de a inflação oficial do ano passado ter encerrado no menor índice desde 1998 – o IPCA fechou em 2,95% –, a defasagem da tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) não para de aumentar. Está em 88,40%, conforme estudo do Sindifisco Nacional. O levantamento preenche o período de 1996 até agora.

“Ao se apossar daquilo que não tem direito, o governo achata a renda do trabalhador. Obriga-o a pagar mais imposto, dinheiro que poderia ser mais bem aplicado – na poupança, no aprimoramento da formação educacional, no consumo etc.”, criticou Cláudio Damasceno, presidente do Sindifisco Nacional.

Se a faixa de isenção atual chega aos contribuintes que ganham até R$ 1.903,98, se fosse corrigida livraria todo assalariado que ganha até R$ 3.556,56 de reter imposto na fonte. Representa dizer que essa diferença de R$ 1.652,58 pune as camadas de mais baixa renda. É importante lembrar também que a tabela do IRPF não vem sendo reajustada.

PAGA-SE MAIS – Isso, porém, não afeta somente o trabalhador de menor salário. Todas as demais faixas obrigam o contribuinte a pagar mais imposto de renda do que deveria. E piora à medida que os descontos permitidos no IR também são menores. O desconto por dependente, por exemplo, de R$ 189,59/mês (R$ 2.275,08 anual), deveria ser R$ 357,19/mês (R$ 4.286,28 anual). Com educação, se corrigido chegaria a R$ 6.709,90, mas, pela tabela de 2017, o teto foi de R$ 3.561,50.

“O prejuízo do contribuinte não ficou maior porque o IPCA de 2017 foi um dos mais baixos em quase 20 anos”, alertou Damasceno. O estudo também está disponível no site www.sindifisconacional.org.br.

(matéria enviada pelo auditor Darcy Leite)

7 thoughts on “Defasagem do Imposto de Renda passa de 88% e achata a renda da classe média

  1. Não tem nada que possamos fazer em relação à isso e ao aumento do salário mínimo abaixo da inflação pelo segundo ano consecutivo ?????

  2. E, esta tem sido uma prática aplicada por todos os presidentes, desde FHC e se tornou, uma forma legal, de aumentar indiretamente as alíquotas do IR. Quem poderia e deveria já ter feito alguma coisa seria o MP mas, ao que parece, quando se trata de arrecadação para pagar as mordomias, os ratos estão, todos, unidos.

  3. A piramide salarial é na base desta faixa salarial baixa.O número de assalariados neste valor é de 70% dos brasileiros.Os outros 15% são de faixa um pouco maior e bem maior.Mas a base não declara imposto.Quanto mais ficarem sem corrigir mais assalariados de baixo renda pagarão IR.Mas o total das declarações é a menor do mundo capitalista em proporção aos outros países.Somente 15% declaram.O Brasil é o país onde mais se sonega.Ou através da omissão ou dos “recursos administrativos” que terminam em refis e outros benefícios como anistia de dividas e outras roubalheiras mais!

  4. Os parlamentares tem alguma isenção de IR?!!!
    É mais fácil tirar hum Real de hum milhão de pessoas que hum milhão do que de quem manda realmente no país.

  5. É que não importa! “Tá bom pra voce”?
    Rico, pobre,
    cadete ou Almirante,
    Esquerda, direita,
    Homoafetivo, boiola ou Ricardão,
    Bozo, Bozo da Globo ou Bozónagua,
    Seja quem for, seja o que for, já dizia o Bigode:
    Sem tesão não há solução!

    O resto que eu ia escrever, pode deixar, eu mesmo censurei….

    15 milhões de pessoas fu…. , por não terem renda, nem pra comprar comida, e o Bozo se espalda na poltrona….

    Ô da poltrona!
    Vai votar em quem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *