Defesa demorou nove horas até convencer os comandantes a assinar a nota

Charge do Nani (nanihumor.com)

Bernardo Mello Franco
O Globo

O ministro da Defesa e os comandantes das Forças Armadas levaram quase nove horas para reagir às declarações do senador Omar Aziz sobre o envolvimento de militares em suspeitas de corrupção na compra de vacinas.

Em nota divulgada às 19h41 desta quarta-feira, a Defesa acusou o senador de “desrespeitar as Forças Armadas e generalizar esquemas de corrupção”. O texto afirma que Aziz atingiu os militares “de forma vil e leviana”.

ATAQUE LEVIANO – O documento é assinado pelo ministro da Defesa, general Braga Netto, e pelos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. Em tom ameaçador, eles afirmam que “as Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano”.

A nota não combina com o tom adotado pelo presidente da CPI ao longo do dia. Após se referir às suspeitas no Ministério da Saúde, Aziz fez diversos elogios aos militares e ressaltou que não estava “generalizando” acusações.

O senador tem hostilizado por Jair Bolsonaro. Irritado com o avanço das investigações, o presidente já chamou Aziz de “patife”, “picareta” e bandido”. Ele estendeu os últimos dois adjetivos a outros seis integrantes da CPI.

FOI DE MANHÃ – Eram 10h48 desta quarta quando Aziz fez crítica a “alguns” militares: “As Forças Armadas, os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do Governo. Fazia muitos anos”. 

Em seguida, o senador disse que não tinha notícia de casos de corrupção na “época da exceção”, referindo-se à ditadura militar. “Uma coisa de que a gente não os acusava era de corrupção, mas, agora, Força Aérea Brasileira, coronel Guerra, coronel Elcio, general Pazuello e haja envolvimento de militares…”, comentou.

Ao longo da sessão, Aziz ressaltou que não estava generalizando as críticas e fez elogios às Forças Armadas. “Quando a gente fala de alguns oficiais do Exército, é lógico, nós não estamos generalizando”, afirmou, às 13h28. “De forma nenhuma, nós estamos entrando aqui no mérito que as Forças Armadas têm”, acrescentou.

TENTOU CONSERTAR – Quatro minutos depois, o senador disse que não tinha “absolutamente nada em relação às Forças Armadas”. “Tanto Exército, Marinha e Aeronáutica prestam um grande serviço para os brasileiros, têm grandes oficiais que diariamente estão cuidando das nossas fronteiras, principalmente”, afirmou.

“O que eu falei é que, às vezes, aparecem aqui tenente-coronel, coronel, tenente-coronel, coronel e que isso não é bom para as Forças Armadas. Por isso que é bom a gente esclarecer, para que não fique três, quatro pessoas sendo citadas como se fossem todo o contingente. E não é verdade. O nosso respeito do Senado e dos brasileiros às Forças Armadas brasileiras”, concluiu.

Eram 19h41 quando os militares resolveram divulgar a nota com ataques a Aziz. Curiosamente, isso só ocorreu depois de o presidente da CPI dar voz de prisão ao servidor Roberto Dias, suspeito de cobrar propina na negociação de vacinas.

12 thoughts on “Defesa demorou nove horas até convencer os comandantes a assinar a nota

  1. Tudo o que precisávamos nessa hora é a intervenção militar, mesmo que verbal, reforçando sua submissão a um presidente que só mostra por sua obra ser maléfico ao país.
    Obrigado generais. Dormitem em paz em suas fortalezas.

  2. A milicada está nua.

    A milicada – exército, marinha e aeronáutica -, atualmente tem um efetivo dentro da máquina do governo maior do que jamais teve entre 1964 a 1986, período da ditadura milico-servil…

    A milicada – exército, marinha e aeronáutica -, tem dado suporte a um governo notoriamente de criminosos milicianos…

    A milicada – exército, marinha e aeronáutica -, participa umbilicalmente de um governo corrupto com práticas genocidas…

    A milicada – exército, marinha e aeronáutica -, balança o apêndice caudal para Broxanaro e sua familícia e quer ROSNAR quando é identificada como CORRUPTA?! Arre, égua!

    A milicada está nua. O mau-cheiro da corrupção é seu cartão de visitas.

  3. A questão é que os militares da saúde estão sim enrolados nas falcatruas.As provas são robustas, e não adianta o Ministro da Defesa negar.

    Para mim, a credibilidade das das Forças Armadas foi para o espaço nesse episódio e estamos conversados.

  4. O povo basileiro aguarda ansiosamente o fechamento do covil de corruptos (senado) e do escritório do crime organizado (stf). Já reforcei o meu estoque de cerveja… uma semana de festa!

  5. Pela nota se nota (desculpe o trocadilho) a insensibilidade das FFAA à política. A resposta ao presidente da CPI foi uma declaração de guerra.

  6. Os militares precisam se afastar de Bolsonaro, e se preocuparem com seus afazeres de proteger nosso solo, nossa fronteira e nosso mar.

    Fazendo isso, terão o apoio e a admiração do povo brasileiro que já largou de mão esse pilantra, e falta largar de Luiz Inácio que ainda consegue ser pior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *