Delação de secretário de Obras de Sérgio Cabral pode incriminar também Pezão

Resultado de imagem para hudson braga e pezao

Hudson (à direita) substituiu Pezão no esquema

Lauro Jardim
O Globo

Os advogados de Hudson Braga já iniciaram negociações com o Ministério Público Federal (MPF) para fazer a delação premiada do ex-secretário de Obras do governo Sérgio Cabral.

Os pratos de resistência de sua colaboração serão figurões da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e do Tribunal de Contas do Estado.

NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Essa é a segunda delação premiada contra Cabral. A primeira foi feita pelo assessor, laranja e ex-amigo Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves, que já foi até libertado. Era no nome dele que estava registrado o luxuoso iate que Cabral emprestava aos filhos do secretário José Mariano Beltrame. E era no apartamento dele que morava Beltrame, na Lagoa, sem pagar aluguel. No TCE, serão contemplados Aloysio Neves, da “turma do guardanapo” e Jonas Lopes, entre outros. Na Assembleia, o prato do dia será Jorge Picciani, que em 2016 chegou em segundo lugar no concurso Piada do Ano, ao afirmar que Cabral logo provaria sua inocência. Detalhe: Essa nova delação é particularmente importante, porque deve pegar em cheio também o atual governador Luiz Fernando Pezão, que foi secretário de Obras antes de passar o cargo a Hudson Braga. Detalhe final: a delação foi aceita e o advogado do ex-secretário já pediu a libertação dele. (C.N.)

4 thoughts on “Delação de secretário de Obras de Sérgio Cabral pode incriminar também Pezão

  1. vai pegar alguns altos figurões do “judasciário” do rj,antes eles eram “impegáveis”.
    são esse bandidos travestidos de otoridades que comandaram por 11 anos essa roubalheira que faliu o estado.
    agora,querem que os funcionários paguem a conta.
    todos teriam que ser decapitados em praça pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *