Delator vai entregar provas materiais contra Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann

Resultado de imagem para paulo bernardo e gleisi hoffmann

Bernardo e Gleisi so os prximos alvos da Lava Jato

Wlter Nunes
Folha

O administrador Marcelo Maran, investigado na Operao Custo Brasil por suspeita de participar de um esquema de desvio de dinheiro em contratos de emprstimos consignados no mbito do Ministrio do Planejamento, assinou acordo de delao premiada com a fora-tarefa da Procuradoria-Geral da Repblica, em Braslia.

A Custo Brasil um desdobramento da Operao Lava Jato. O acordo firmado com o Ministrio Pblico Federal aguarda a homologao do ministro Jos Antonio Dias Toffoli, relator da operao no STF (Supremo Tribunal Federal).

REPASSES ILEGAIS – Maran era o encarregado da contabilidade do escritrio de advocacia de Guilherme Gonalves, apontado como o responsvel por repasses ilegais destinados a campanhas e despesas pessoais da senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente do PT, e Paulo Bernardo, ex-ministro do Planejamento, seu marido.

A Folha apurou que Maran descreveu aos procuradores o que seria o caminho da propina para a senadora e o ex-ministro. Desde abril ele trabalha junto com os procuradores decifrando o contedo de planilhas, documentos e manuscritos apreendidos no escritrio de Gonalves.

Maran apontou quais notas fiscais arquivadas haviam sido forjadas para justificar despesas das campanhas de Gleisi e Paulo Bernardo. Tambm indicou o destino de dinheiro vivo que teria sido sacado na boca do caixa.

COMPROVAO – Segundo uma pessoa envolvida com o acordo, os depoimentos do delator, gravados em vdeo, corroboram as acusaes feitas pela Procuradoria contra os petistas.

Alm do dinheiro que teria sido desviado dos contratos de crdito consignado, o delator tambm falou sobre corrupo envolvendo empresas de transporte pblico do Paran.

A Folha apurou que na delao de Maran so citados outros agentes pblicos e polticos que tambm teriam utilizado o escritrio de Gonalves para repasse de dinheiro ilegal e no haviam aparecido na investigao da Custo Brasil por no terem relao com contratos de crdito consignado.

Marcelo Maran foi preso em 15 de agosto de 2016, acusado de coagir testemunhas. Saiu da cadeia em dezembro, graas a deciso da 11 Turma do Tribunal Regional Federal da 3 Regio, que lhe concedeu um habeas corpus.

ESQUEMA NO PLANEJAMENTO Maran acusado de participar do esquema de desvios em emprstimos consignados no mbito do Ministrio do Planejamento.

A Custo Brasil comeou no Paran sob a orientao do juiz federal Sergio Moro. Em 2015, o STF decidiu que s ficariam na Justia paranaense casos referentes a desvios na Petrobras e enviou a investigao de desvios em contratos de crdito consignado para a Justia de So Paulo.

O advogado de Gleisi Hoffmann, Rodrigo Mudrovitsch, disse que “no vai comentar vazamento de possvel acordo de delao que sequer foi homologado” e que sua cliente nunca manteve contato com Marcelo Maran. Veronica Sterman, advogada de Paulo Bernardo, disse que seu cliente nega as acusaes e aguarda que a Justia resolva seu caso baseada nas provas concretas.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG Amigo pessoal de Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, o ministro Dias Tofolli no se declarou impedido de julgar o casal. Foi ele quem libertou Bernardo e agora vai julgar o caso. Sinceramente, este Supremo a vergonha da Histria do Judicirio no Brasil. (C.N.)

15 thoughts on “Delator vai entregar provas materiais contra Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann

  1. Assim, se for pra desimpedir os ministros de julgarem todos os seus conhecidos, pode-se enterrar a operao toda, pois os ministros so pessoas de influncia que julgam pessoas influentes, assim logicamente sempre um conhecido vai t julgando um outro conhecido.

  2. Toffoli, reprovado 2 vezes para Juiz (SP), servidor do PT, soltou Bernardo, Toffoli, sinistro, estuprador e vilipendiador da Sr Justia, no se considera impedido, como dar crdito a um STF, que est stf; um Amoral.

  3. Se a Cmara Federal, Senado e STF/STJ fecharem no vo fazer falta aos pas. Ao contrrio, o Brasil vai melhorar e sair dessa escurido moral, tica e administrativa !

  4. Paulo Bernardo, corno e ladro, mais a sua esposa, a “amante”, conforme dados da Odebrecht, a senadora nazipetista e adoradora de ditadores Gleisi Hoffmann, precisam ser condenados!

    O canalha roubou os necessitados que se socorrem do INCONSTITUCIONAL emprstimo consignado, e a imoral senadora se aproveitou deste dinheiro para a sua campanha poltica, alm de ser incentivadora de regimes de exceo, caindo de madura para gozar um pouco do seu tempo na priso, e no em hotis luxuosos em Gstaad, na Sua, co o seu amante, mas na Papuda, em Braslia, mesmo!

    Collor, Paulo Bernardo, Gleisi … falta muita gente, mas esses j me divertem e me fazem exultar porque ningum pode viver as delcias dos extremos impunemente.

  5. Na esteira do seu colega, Gilmar Mendes, certamente o arremedo de magistrado, o enxertado Tofolli, dever pedir a absolvio do casal bizarro.

    Caso esta sentena se concretizar, pergunto sobre as reais funes no Supremo de Mendes, Tofolli, Lewandowski, Marco Aurlio, em razo de suas consideraes por meliantes, por ladres do errio e do povo?!

      • Paulo2,

        Na verdade, as nossas ditas autoridades j revolucionaram o pas, quando deletaram de suas condutas a tica e a moral!

        E jogaram no lixo a honestidade e a decncia, quando se mostram explicitamente favorveis a ladres, criminosos, em detrimento da justia e Constituio!

        Em decorrncia dessas faltas de tica e moral, decncia e honestidade, registramos milhares de mortes a cada ano pela violncia, outro tanto pela falta de sade pblica, repetido nas estradas sem as devidas fiscalizaes e cuidados, que aleijam milhares de cidados!

        A guerra civil j comeou, Paulo2, no entanto, o alvo somos ns, o povo!

        Um abrao.
        Sade e paz, enquanto estivermos vivos.

  6. P, Celso, que pergunta …

    O que tem a ver a sambiqueira com as calas?!

    Mesmo assim, se ests to interessado em comparar o Judicirio do Rio com Braslia, adianto que o Tribunal de Justia do Rio dado a escndalos e na mesma sintonia que os ministros do Supremo, a comear com os salrios milionrios que se contemplam mensalmente!

    Acho que, se a Alta Corte estivesse no Rio, pobre daqueles que esperam pelas decises dos ministros, que seriam encontrados nas belas praias cariocas, ora banhando-se no sol de Ipanema ora mergulhado nas guas do Leblon ora sentados s mesas de bons bares na av Nossa Senhora de Copacabana ora apreciando os sufistas no Arpoador ora contemplando as belezas do Aterro do Flamengo!

    No, no … o Rio ocasionaria srios problemas lenta e pesada Justia, ainda mais com as tentaes que a Cidade Maravilhosa oferece!

  7. Ser que vamos precisar de bola de cristal para saber qual ser a “deciso” de Dias Toffoli? H muito tempo que no existe mais qualquer resqucio de legitimidade e muito menos credibilidade em qualquer um dos atuais ministros do STF. O Brasil s tem uma sada: INTERVENO CVICO-MILITAR CONSTITUCIONAL, J para acabar com a patifaria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.