Delatores da Lava Jato relatam casos de propinas que acabaram sendo roubadas

Resultado de imagem para ladrao que rouba ladrao charges

Charge do Denny (chargesdodenny.blogspot.com)

Letícia Casado
Folha

Ao menos três delatores da Lava Jato relataram histórias de roubo de dinheiro de propina. No total, os ladrões levaram cerca de R$ 9 milhões. André Santana, que trabalhava com os marqueteiros João Santana e Mônica Moura, disse em depoimento que foi assaltado dentro de um táxi no fim de 2014 quando levava dinheiro relacionado à campanha da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Era de manhã. Santana pegou entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão com dois homens ligados à Odebrecht em um quarto de um “grande hotel próximo a um shopping em São Paulo”. Ele saiu do local carregando uma mala grande, entrou em um táxi e, 15 minutos depois, dois carros abordaram o veículo em que estava. Pegaram seu celular, a bagagem e lhe obrigaram a entrar em um carro. Cerca de 20 minutos depois, deixaram-no em uma rua residencial.

Santana voltou ao hotel e telefonou para Mônica, que lhe disse para se acalmar e voltar para Salvador.

OUTRO CASO – Hilberto Mascarenhas, ex-executivo da Odebrecht, contou que o doleiro Álvaro Novis perdeu entre R$ 7 milhões e R$ 8 milhões que estavam escondidos em uma mala na baia de um cavalo no Jockey Club do Rio.

Novis foi vítima exatamente quando tentava proteger a propina: tinha montado esquema de entrega em um imóvel, mas nem todo mundo passava para recolher na data marcada. Como era arriscado guardar milhões no escritório, pensou no esconderijo. “Ele disse que o dinheiro estava no Jockey. Que tinha uma cela lá. Ele tem cavalo e tinha escondido o dinheiro. E tinha tido o assalto”, disse Mascarenhas.

Ele afirmou que o doleiro se responsabilizou por cobrir o prejuízo: “Cobrei dele metade de todas as comissões até ele conseguir pagar. Demorou dois ou três anos isso”.

“ASSALTO” NO RIO – Além deles, João Antônio Bernardi Filho, representante da empresa Saipem, do setor de petróleo, disse que na manhã de 5 de outubro de 2011 foi assaltado no Largo da Carioca, no Rio, quase em frente à sede da Petrobras.

Carregava R$ 100 mil que seriam destinados ao então diretor Renato Duque como pagamento pela celebração de um contrato.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – É aquela velha história do ladrão que rouba ladrão… No meio de tantas quadrilhas, isso tinha mesmo de acontecer. (C.N.)

10 thoughts on “Delatores da Lava Jato relatam casos de propinas que acabaram sendo roubadas

  1. A publicação desta charge com a camisa do Flamengo é um desrespeito do Blog com a maior torcida do Brasil. Vou fixar 4 meses sem ler. Um desserviço. Um mau gosto. Cinismo.

  2. Acho que é mais importante ganhar amanhã do Universidade Católica, que tem haver com jogo de domingo. O flamengo ganhando amanhã, ,domingo vai entrar em campo, com moral e entusiasmo.
    No futebol o estado psicológico é fundamental.
    .

  3. As classes que se julgam no poder costumam sacanear o Flamengo atribuindo à sua imensa torcida (a maior do planeta) crimes diversos. É uma associação inaceitável porque injusta e descabida.
    Que se associe a petistas, tudo bem.
    Peço que respeitem o Flamengo como time, equipe, clube e instituição. Em nome do bom senso. O blog foi extremamente infeliz ao publicar a charge, concebida num momento de infecção gastrointestinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *