Delfim Netto, um dos maiores corruptos da República, continua inatingível

Altivo Moreno:
“E Delfim Netto, não merece uma biografia esclarecedora? Foi absoluto na ditadura, continuou, “aconselha” governos, manda de verdade, e nada lhe acontece?”

Comentário de Helio Fernandes:
Puxa, Altivo, aqui mesmo já tratei desse ministro da ditadura, o mais poderoso de todos (fora o que publiquei quando era ministro). De 1967, (ministro da Fazenda de Costa e Silva) até 1981 (novamente ministro da Fazenda, com Figueiredo), mandou discricionária, autoritária e ditatorialmente.

Como Geisel tinha horror a ele, ia ficar sem nada nesses 5 anos. O novo “governador” de São Paulo, Paulo Egídio Martins, (playboy que vivia no Rio) era sempre ofuscado por Delfim, pediu ao “presidente” para nomeá-lo embaixador, ei-lo em Paris, com dois endereços. O OFICIAL e o OFICIOSO. Foram tais os escândalos que o Adido do Exército na França mandou dossiê impressionante e RESERVADO, que na época, publiquei na íntegra. Desculpe, Altivo, Delfim é inatingível. Continuou em Paris, o coronel que fez a DENÚNCIA-DOSSIÊ, passado para a reserva.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *