Departamento de Justiça dos EUA divulga ao mundo a corrupção de Lula e Dilma  

Resultado de imagem para Nelson Machado, da equipe de Guido Mantega.

Nelson Machado, da equipe de Mantega, operou a MP

Deu na Imprensa Viva

Vinte e quatro horas após celebrar os acordos de colaboração com a Odebrecht e a Braskem, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o equivalente ao Ministério da Justiça brasileiro, revelou ao mundo todas as informações constantes do acordo de delação da empreiteira que a Procuradoria Geral da República em Brasília vinha mantendo em sigilo. A MP 470 assinada por Dilma com orientação de Lula e da própria Odebrecht garantiu benefícios para a Braskem relativos ao crédito prêmio de IPI e IPI Zero. O texto da MP foi elaborado por Maurício de Carvalho Ferro, da área jurídica da Odebrecht, e submetido a Nelson Machado, da equipe de Guido Mantega.

CRIVO DE LULA E MANTEGA – Tudo passou pelo crivo do ex-presidente Lula e em troca, o então ministro Guido Mantega pediu os R$ 50 milhões para a campanha de Dilma. No bolo da propina, Lula, Dilma e Antonio Palocci se fartaram.

O documento do Departamento de Justiça dos EUA, portanto, confirmou as conclusões do delegado Filipe Pace no relatório da Operação Omertà.

TRANSPARÊNCIA – O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ, como é chamado nos EUA) deu um show de transparência, objetividade e rapidez, três pilares da Justiça eficiente. Informações consolidadas e claras sobre duas companhias brasileiras, a Odebrecht e a Braskem, foram organizadas de maneira que era desconhecida no Brasil.

Quer saber quanto a Odebrecht pagou em propina no Brasil para políticos e funcionários públicos? Pergunte ao DoJ. Foi o equivalente a R$ 1,9 bilhão, pela cotação atual do dólar, ou US$ 599 milhões, de acordo com um documento que faz parte do acordo da Odebrecht.

VAZAMENTO – O grau de corrupção durante os governos petistas de Lula e Dilma atingiu uma escala tão monstruosa, que a Odebrecht precisou comprar um banco em Antígua, no Caribe, para pagar propina quando outras instituições já não aceitavam operar com o volume de dinheiro sujo da empresa.

Resta saber se Lula, Dilma, os demais membros do PT e parte da imprensa conivente com o crime organizado no Brasil vão ter coragem de reclamar de “vazamento” com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

(reportagem enviada por Mário Assis Causanilhas)

13 thoughts on “Departamento de Justiça dos EUA divulga ao mundo a corrupção de Lula e Dilma  

  1. Os EUA são otários!!!!!

    Que negócio é esse de transparência e eficiência??? Eles deviam aprender com o paÍs campeão mundial das propinas!!!!…… kkkkkkkkk

    Eficiência mesmo é a nossa operação da PF que “cumpriu” um mandado TREZE DIAS DEPOIS DE SUA EXPEDIÇÃO PELO JUIZ…..KKKKKKKK,

  2. O autor deveria espelhar-se na transparência elogiada e oferecer ao menos um link para que nós mortais pudéssemos acessar o referido relatório do Departamento de Justiça americano.

  3. Lula, presidente, era o comandante supremo, ninguém fazia nada sem sua ordem, ninguém nomeava ninguém, sem seu aval. Então, seus ministros e tesoureiros, usaram e abusaram da corrupção por alta recreação? sem o conhecimento do Lula? Isso não cabe na cabeça de ninguém.

  4. Os desvios de dinheiro nos Partidos Politico, são incalculáveis, como consequência hoje temos, uma Miseria total em saúde, segurança, e educação.
    infelizmente (VOCES) ladroes do dinheiro publico e adm do mesmo, são os responsáveis pela situação que hoje estamos vivendo. se honestos fossem, com certeza estaríamos entre os 4 países mais ricos e seguros da Terra, ainda da tempo, mas quem vai mudar esta HISTORIA?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *