Depoimento da ex-assessora elimina as chances da defesa de Flvio Bolsonaro e sua quadrilha

Ex-assessora de Flvio Bolsonaro admite 'rachadinha' e entrega de dinheiro  a Queiroz - ClickPB

Depoimento da ex-assessora complica Flvio Bolsonaro

Sarah Tefilo
Correio Braziliense

Uma ex-assessora do gabinete do senador Flvio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na poca em que ele era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), admitiu a existncia do esquema de rachadinha no gabinete do parlamentar. As informaes foram reveladas pelo jornal O Globo, que teve acesso ao depoimento.

Nele, Luiza Sousa Paes informou ao Ministrio Pblico do Estado do Rio (MP-RJ) que nunca atuou como servidora para o ento deputado e que era obrigada a devolver mais de 90% dos vencimentos.

SO 17 RUS – Flvio Bolsonaro foi denunciado pelo MP-RJ ao rgo Especial do Tribunal de Justia do Rio (TJ-RJ) por organizao criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriao indbita, supostamente ocorridos entre 2007 e 2018. Tambm foi denunciada a mulher do senador, Fernanda Antunes Bolsonaro. Alm dos dois, h mais 14 denunciados, entre os quais o ex-assessor Fabrcio Queiroz; a mulher dele, Mrcia Aguiar; e as filhas Nathalia e Evelyn Queiroz.

Em depoimento, Luiza Paes afirmou que descobriu que teria que devolver parte dos rendimentos quando foi tomar posse. Alm do salrio, ela tinha que repassar o 13, as frias e o vale-alimentao. Segundo o jornal, o primeiro salrio bruto dela foi de R$ 4.966,45, quando estava lotada no gabinete de Flvio, e o ltimo, de R$ 5.264,44, quando estava na TV Alerj.

Ao MP, no entanto, ela informou que ficava com apenas R$ 700. Conforme processo, a ex-assessora apresentou extratos mostrando que depositou e transferiu, aproximadamente, R$ 160 mil para Fabrcio Queiroz, entre 2011 e 2017.

OUTRAS RACHADINHAS – Luiza Paes informou aos investigadores saber de outras pessoas que tambm atuavam da mesma maneira: no trabalhavam e devolviam os salrios. Ela tambm foi um dos alvos da operao de junho deste ano, que prendeu Fabrcio Queiroz ele cumpre priso domiciliar, com tornozeleira eletrnica.

Em nota, a defesa de Flvio Bolsonaro disse que est impedida de comentar informaes que esto em segredo de Justia, mas que pode afirmar que o parlamentar no cometeu qualquer irregularidade e que ele desconhece supostas operaes financeiras entre ex-servidores da Alerj. A defesa garante, ainda, que todas as contrataes feitas pela Alerj, at onde o parlamentar tem conhecimento, seguiam as regras da assembleia legislativa. E que qualquer afirmao em contrrio no passa de fantasia e fico, ressaltou.

VCIOS PROCESSUAIS – Sobre a denncia do MP, a defesa do parlamentar afirmou que ela j era esperada, mas no se sustenta. Dentre vcios processuais e erros de narrativa e matemticos, a tese acusatria forjada contra o senador Bolsonaro se mostra invivel, porque desprovida de qualquer indcio de prova. No passa de uma crnica macabra e mal engendrada, destacou. Acreditamos que sequer ser recebida pelo rgo Especial. Todos os defeitos de forma e de fundo da denncia sero pontuados e rebatidos em documento prprio, a ser protocolizado tao logo a defesa seja notificada para tanto.

O caso de Flvio est no rgo Especial do TJ porque, em junho, pouco depois da priso de Queiroz, o senador conseguiu, na 3 Cmara Criminal do TJ-RJ, o direito ao foro privilegiado, retirando o processo das mos do juiz Flvio Itabaiana, da 27 Vara Criminal. A alegao que Flvio era deputado estadual na poca que ocorreram os fatos, tendo exercido a funo at assumir o cargo de senador, no comeo do ano passado.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Em traduo simultnea, o depoimento da ex-assessora elimina qualquer possibilidade de defesa de Flvio Bolsonaro e sua gangue, porque ele responde como chefe da quadrilha. (C.N.)

3 thoughts on “Depoimento da ex-assessora elimina as chances da defesa de Flvio Bolsonaro e sua quadrilha

  1. O depoimento da assessora de Flvio Bolsonaro deveria ter como consequncia a priso de ambos caso haja o mimimo de prova.
    No possvel que a justia no se levante diante desse quadro desonroso para o cidado que paga essa senvergonhice entre Luiza e Flvio, isso na gria, pior que cueca no batom.
    Portanto, onde esto os homens que so pagos para fazer justia?

  2. Roberto, no esquea que depois que o stf voltou atrs (2 instncia), o congresso legislou e o “tosco” sancionou; ningum de colarinho branco ir mais preso aps a liberao por hc da priso preventiva.
    Todos eles so inocentes at … … … … … a ltima instncia que ser na gaveta de um Celso de Mello desta vida. Ou da outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.