Depoimento de Augusto Heleno será decisivo para absolver Moro e condenar Bolsonaro

Diário dos Campos | General Augusto Heleno diz que Abin não deve ...

Na reunião ministerial, Heleno apoiou Moro e ficou contra Bolsonaro

Carlos Newton

O futuro político de Jair Bolsonaro e dos filhos está nas mãos do ministro Celso de Mello, que deu prioridade total ao inquérito contra o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, aberto pelo procurador-geral da República, por ordem do presidente da República. Muita gente está desconhecendo esse importante detalhe, julgando que se trata de um inquérito movido por Moro contra Bolsonaro.

Naquela sexta-feira, dia 24, a determinação presidencial causou tumulto na cúpula da Procuradoria da República, porque Bolsonaro exigiu que o ex-ministro Moro fosse imediatamente incriminado.

EM ALTA VELOCIDADE – O procurador-geral Augusto Aras agiu com presteza e criou uma espécie de força-tarefa que redigiu a longa petição numa velocidade impressionante. E assim, ao final da tarde do mesmo dia em que Moro se demitiu, chegava ao Supremo a petição para investigá-lo por sete crimes, a começar por denunciação caluniosa.

Acontece que, em sua portentosa ignorância jurídica, Bolsonaro pensou (?) que, por ser presidente da República, suas afirmações e atitudes não podem ser contestadas. E o pior foi ter desrespeitado uma realidade jurídica absoluta: ao convocar um advogado para fazer uma acusação contra outra pessoa, é preciso relatar com precisão a verdade dos fatos, caso contrário o processo pode ser revertido. E foi justamente o que aconteceu.

MORO NÃO MENTIU – Bolsonaro disse a Aras que o então ministro Moro tinha mentido sobre os acontecimentos. E a petição feita pela Procuradoria ao Supremo foi baseada nesse suposto fato, mas em momento algum Moro mentira.

Assim, logo ao ser iniciado pelo relator Celso de Mello, o inquérito mudou de figura, porque o ex-ministro prestou depoimento apontando as incongruências contidas em declarações do próprio Bolsonaro, inclusive naquela mensagem à Nação, com o constrangido Ministério perfilado à sua volta, na mesma sexta-feira, dia 24.

Portanto, o inquérito passou a ter duplo objetivo e agora está investigando, ao mesmo tempo, o ex-ministro e o presidente, e não adianta o procurador recuar, dizendo “desculpe, foi engano”.

VÍDEO DA REUNIÃO – O ponto principal é o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, quando Bolsonaro ameaçou demitir Moro, e o ministro Augusto Heleno, que funciona como uma espécie de primeiro-ministro, então disse claramente ao presidente da República que ele não tinha direito de exigir relatórios sobre inquéritos da Polícia Federal, conforme Bolsonaro cobrava de Moro, à frente de todos.

Para fazer juízo de valor e decidir esse imbróglio, o ministro Celso de Mello certamente vai assistir a esse trecho da filmagem, onde há o diálogo entre Heleno e Bolsonaro. Na verdade, nem precisa conferir a gravação, basta receber a transcrição dos termos dessa conversa, na qual o presidente da República adotou uma postura nada republicana.

DEPOIMENTOS IMPORTANTES –Os depoimentos, no entanto, também serão importantes para que os brasileiros saibam o caráter de determinados cidadãos que hoje nos governam. Alguns dirão a verdade, outros tentarão se esquivar. Para não desagradar ao presidente, haverá quem diga que naquele momento da reunião estava distraído, fazendo apontamentos ou atendendo a uma mensagem urgente no celular.

Como se sabe, quando o presidente conta uma mentira, os áulicos sempre o acompanham, porque não têm o menor compromisso com a verdade nem com o interesse público. Infelizmente.

###
P.S. –
Nos livros de História, a biografia de Celso de Mello terá como grande destaque essa firme atuação no inquérito contra o ex-ministro Sérgio Moro, que inevitavelmente colocará Bolsonaro na marca do pênalti do impeachment. E la nave va, cada vez mais fellinianamente. (C.N.)

31 thoughts on “Depoimento de Augusto Heleno será decisivo para absolver Moro e condenar Bolsonaro

  1. Celso de Mello manterá, para a biografia, a definição dada por Saulo Ramos: deste epíteto, nunca se livrará.
    Comparar os três generais, homens de caráter, a este juiz desonesto, não por dinheiro, mas por falta de isenção, é um contrassenso.
    Na pocilga, stf, é conhecido, além de prolixo, pedante e enfadonho.
    É integrante da escória daquela cloaca.

    • Senhor Fernando, trata-se apenas de testemunho sobre um suposto malfeito. O STF vai ouvir o Ministro Heleno. Só isso.
      É bom deixar claro que se trata de um ministro e não de um general para não envolver uma organização valorosa e honrada em picuinhas políticas. Que é o que o bando do Bolsonaro quer fazer.

    • Saulo,era um fanfarrão,um contador de anedotas.
      Ficou furioso com Sr. Celso Melo,que não atendeu seu pedido num determinado processo.Votou contra as pretensões do clã Sarney.

      Segundo o Léo, Leônidas Pires Gonçalves,Souza Mendes,nas reuniões Saulo Ramos era inconveniente, só no bafo do whisky..

      Fale a Verdade,Verdade..

  2. Gostei demais deste artigo do Carlos Newton.

    Na sua absurda ignorância – com pitadas de afobação, autoritarismo e vontade de vingança – o presidente Bolsonaro criou essa imensa armadilha para si próprio.

    Resta saber se o general Heleno vai honrar a sua história de vida quando for depor.

    Quanto a Celso de Mello, eu realmente não consigo prever o que sairá da cabeça dele. Mas torço para que tenha uma atuação firme, equilibrada e imune às pressões.

  3. Como falei anteriormente, no caso do intercept, em nenhuma das gravações houve qualquer menção sobre o Bolsonaro. Estranho não? CN, infelizmente você vai dar mais uma barrigada. Um cidadão que durante 15 meses grava suas mensagens e conversas com membros do governo, é no mínimo suspeito e não está com boas intenções, além de que, durante as investigações no caso intercept, o mesmo dizia que não se lembrava e que tinha apagado as conversas. É essa pessoa que você bota fé na inocência e veracidade? Ou você está de má fé ou é muito inocente.

  4. Cuidado com suas expectativas, editor. Ainda há pouco vc ficou doente, pois esperava de Moro os tais crimes que ele disse que o presidente cometeu e nada disso ocorreu.

    Não vai cair nessa de novo, vai?

    • Caraca! Mário Jr. é um robô do tipo comunicativo, fica puxando conversa… Será que é também romântico, como o Homem Centenário, do filme com Robin Williams?

      CN

      • Mais uma vez cuidado, editor, desta vez com mais uma ilusão de achar que os outros que têm um pensamento diferente são robôs.

        Há um mundo real lá fora em que existe mais entre o céu e a terra do que imagina a sua ideologia , editor.

  5. O Sr. CN tentar de todas as formas elevar o caráter do Sr. Celso de Melo. Nos livros de histórias presente e futuro não sua biografia de mau caráter não será contada aos brasileiros. Só o Sr. CN, ateu e comunista e carteirinha esqueceu esqueceu que no imaginário dos brasileiros de bem, a biografia dele já está sacramentado como nos revelou o ex- ministro Saulo Ramos sobre essa figura patética; a saber: “juiz de merda”. Não sou eu quem diz, mas o ex- ministro. Esse “título ” já está sacramentado.

  6. KKK vamos ver mesmo se o ministro põe os pingos nos is como se espera de uma pessoa íntegra. Duvido muito que vá manchar a sua biografia tentando “afinar” para salvar a cara do boçal. Mas só o depoimento nos dirá, o general preferiu preservar o emprego ou a biografia?

  7. Há erros no texto de Carlos Newton quanto às datas.
    Nos dois trechos onde está escrito sexta-feira, dia 1º (de maio), deveria ser sexta-feira, dia 24 de abril.
    O procurador-geral Augusto Aras protocolou o pedido de inquérito no STF no mesmo dia 24 de abril, por meio da PET8802, depois reautuada para INQ4831(inquérito) em 28 de abril.

  8. Sr Editor:

    A primeira vez que li a expressão “juiz de merda” usada também pelo Cidadão Brasileiro ali em cima foi no seu blog. Como assim deleta meu post só porque usei a mesma expressão, mas em inglês ? Saiba que a expressão usada pode também ser traduzida como juiz de besteiras. Ou o senhor não sabia que bullshit significa “besteira” e não “bosta de touro” ? Há muitas pessoas em seu espaço que escrevem baixarias mesmo e não recebem este rigor. Atualize-se em inglês, por favor.

  9. tá bão!
    Os três vão lá detonar o presidente e dar o golpe, instalar um triunviratos e nomear CN como ministro da propaganda.
    Eu se fosse o CN, não aceitava, hehehe.

  10. O editor Carlos Newton, outrora imparcial e democrático, se perde a todo o instante. Uma pena!

    “Entendi que você é um juiz de merda”, disse Saulo Ramos a Celso de Mello.

    http://www.tribunadainternet.com.br/depoimento-de-augusto-heleno-sera-decisivo-para-absolver-moro-e-condenar-bolsonaro/

    PS.: E ninguém solta a mão do presidente Jair Messias Bolsonaro. O presidente que embaralhou o “tico e teco” da esquerda brasileira abjeta.

  11. Para aqueles que ficaram lendo estes artigos conspiratórios de um comunista sem rumo nem beira, informo que tem outras mídias. Entrar aqui e ler tanta sandice faz mal a saúde e a alma. Abraços aos que ficam e sorte ao comunista na sua busca pelo golpe.

  12. Jajaja articulista, a história escrita pelo Saulo Ramos diz sobre o que é esse Ministro. Entenda que não chega a General qualquer que possa ser traíra porque isso custa a vida no mesmo campo de batalha. Claro que você ao igual a Moro nunca entenderão isto e dela a atitude do ex-juiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *