Depois da demisso, a nomeao

Carlos Chagas

Deve a presidente Dilma Rousseff estar concluindo que governar o Brasil participar de uma interminvel corrida de obstculos. Ultrapassado um, logo vem outro.No ter sido fcil levar Alfredo Nascimento a exonerar-se do ministrio dos Transportes. Ele no entendeu o primeiro recado, que era para sair junto com os quatro assessores flagrados em atos de corrupo e postos para fora por ato isolado e unilateral da presidente. Ficou. Por conta dos 42 deputados e 6 senadores do PR, ainda arrancou uma nota de apoio e confiana do palcio do Planalto.

Como se a lambana continuasse, agora atingindo um filho do ministro, a demisso surgiu inevitvel, mas Nascimento ainda tentou sobreviver, mobilizando seu partido. No conseguiu. O fato de Dilma haver convocado o secretrio-executivo do ministrio para despachar assuntos do PAC, sem dar conhecimento ao ministro, foi mais um sinal. Caso no escrevesse a carta de despedida, seria despedido sem ela.

Tudo resolvido? Nem pensar. O PR, agora presidido pelo ex-ministro, reivindica o lugar e no aceita a soluo ideal para Dilma, que seria efetivar o secretrio-executivo Paulo Srgio Passos. A soluo ficou inconclusa, com as bancadas do partido j ameaando de forma ostensiva obstruir os trabalhos parlamentares se no vier a indicar o novoministro.

H quem sustente que a presidente deve aproveitar a oportunidade para libertar-se de uma vez das sucessivas chantagens que vem sofrendo no Congresso, no apenas por parte do PR, mas, em grau bem maior, do PMDB e do PT. Sem contar a herana recebida do Lula, que imps boa parte do ministrio. O preo poderia sair caro, ainda que compensador. Ensejaria a Dilma livrar-se de outros ministros que lhe foram enfiados goela abaixo pela base oficial e pelo antecessor, obviamente isolados no governo, alguns at hoje sem ter sido chamados para despachar em seu gabinete. Vale evitar o constrangimento de fulaniz-los, mas esto vista de todos. Em especial aqueles que nenhuma intimidade tinham e continuam no tendo com os setores da administrao que dirigem.

***
UM OUTROROBERTO JEFFERSON

Quanto a Alfredo Nascimento, enfrentar dois problemas: voltando ao Senado, precisar explicar-se ao Conselho de tica, mesmo composto, em maioria, por senadores acostumados a no condenar ningum. O problema que se lhe faltou idoneidade para continuar ministro, como encontrar condies para exercer o mandato?

Acresce que voltando a presidir o PR, de que forma entrar no gabinete presidencial para as reunies do Conselho Poltico e sucedneos? Envergonhado? Arrogante? Disposto revanche? Ser bom interlocutor, caso chamado a indicar o novo ministro? A

A presidente j enfrenta problema igual com relao ao PTB. O partido a apia, at com mais deputados e senadores do que o PR, mas seu presidente, Roberto Jefferson, encontra-se banido do palcio do Planalto. Jamais foi convocado, ainda que no abra mo do cargo.

***
AS INTOCVEIS

Dessa novela de horror ainda inconclusa emergem personagens intocveis. So as empreiteiras, aquelas que superfaturando o preo das obras, canalizavam comisses e propina para os agora afastados altos funcionrios do ministrio dos Transportes. Nada parece capaz de atingi-las. Mesmo com os contratos sob exame, no haver como revog-los, coisa que paralisaria os trabalhos em execuo. Nenhuma devassa conseguir levar seus responsveis ao banco dos rus, at porque sua blindagem parece inatingvel. Dispem de influncia e de obras em muitos outros ministrios, quer dizer, em muitos outros partidos, bancadas e regies. Detm cada vez maiores parcelas de poder, sem falar de presena na mdia.

***
E O LULA?

J se escreveu que nada ser capaz de afastar a presidente Dilma do ex-presidente Lula. No relacionamento entre eles jamais se estabelecer a emulao entre criatura e criador. Mesmo assim, o antecessor foi responsvel pela permanncia de Alfredo Nascimento nos Transportes durante quase todo o seu duplo mandato e, mais, pela permanncia dele no governo da sucessora. Corre a verso de ter-se devido ao Lula a sobrevida de quatro dias do agora ex-ministro em sua pasta. De sua inspirao teria sido a esdrxula nota de confiana da presidente em Nascimento.
A pergunta que se faz se o Lula vai interferir na nomeao do novo ministro. Mestre na arte de engolir sapos, sua inclinao seria para uma composio de Dilmacom o Partido da Repblica, ou seja, a aceitao de um nome indicado por suas bancadas. Resta saber se ela aceitar a permanncia do ministrio dos Transportes como feudo de uma legenda cujo presidente de honra Waldemar da Costa Netto.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.