Depois da Lava Jato, precisam vir os eleitores

Cristovam Buarque
O Tempo

O Brasil começou a ficar mais limpo depois que juízes, procuradores e policiais federais conseguiram prender políticos poderosos e empresários ricos. Espera-se que esse trabalho continue desvendando tudo de todos e que a Justiça faça sua parte, sem cair outra vez nos truques que terminam zerando o trabalho de pessoas como o juiz Moro, o procurador Janot e todos aqueles que os ajudam.

A operação Lava Jato fará o Brasil mais limpo, mas não bastará para construir o Brasil que desejamos, porque nossos problemas vão além da corrupção no comportamento dos políticos e empresários: eles são criados, sobretudo, pela corrupção nas prioridades das políticas que definem como os recursos públicos são usados e para onde levam nosso país.

Além da corrupção que a Lava Jato está tornando visível, temos uma imensa rede de corrupção invisível: o analfabetismo e a baixa qualidade da educação, que roubam o futuro das crianças e do Brasil; o sistema precário de saúde, que rouba a vida e impõe sofrimento a milhões de pessoas; o ineficiente sistema de transporte público, que impede a mobilidade eficiente e rouba pedaços da vida de milhões de trabalhadores em seus deslocamentos diários; a violência urbana, que faz com que nossas ruas matem e assustem mais do que as ruas de países em guerra; um sistema de gestão pública que rouba o valor da moeda e impede o bom funcionamento e crescimento de nossa economia.

PARADOXO

Podemos receber um país limpo da corrupção dos políticos e mesmo assim não construir o Brasil sem corrupção nas prioridades. Não basta colocar os corruptos na cadeia, é preciso também colocar na vida pública pessoas decentes, no comportamento e nas prioridades, capazes de fazer leis que impeçam a corrupção e que não apenas limpem, mas higienizem eticamente o país e, para isso, façam uma revolução educacional no Brasil. Terminada a Lava Jato, será preciso que os políticos comecem a consertar as brechas pelas quais o futuro do Brasil é roubado todos os dias. Para alcançar esse objetivo, teremos de fazer um concerto das forças nacionais para dar sustentação a um novo projeto nacional.

A corrupção desvendada pela Lava Jato é um serviço ao país que nos deixa em dívida histórica com aqueles que a estão fazendo, mas o trabalho de construir o Brasil que precisamos, queremos e podemos não é uma tarefa dos juízes, procuradores e policiais; é responsabilidade dos políticos. Neste momento, porém, não parecemos estar à altura desse desafio, seja por falta de preocupação com o país, seja por omissão ou incompetência para liderar o Brasil em uma nova direção.

Por isso, a verdadeira e completa Lava Jato deve ser feita pelos eleitores nas futuras eleições. Os juízes, procuradores e policiais podem colocar políticos na cadeia, mas são os eleitores que podem colocá-los nas cadeiras de parlamentares.

3 thoughts on “Depois da Lava Jato, precisam vir os eleitores

  1. Licença:

    Verde Esotérico do PSB

    Que bom, leio no sáite nacional do meu partido PSB que, recentemente, na região do Triângulo Mineiro, filiaram mais de 100 pessoas. Aos poucos o partido que tem nas origens, Julião, o histórico fundador das Ligas Camponesas vai crescendo.

    Contemplando o símbolo do Partido, observei que a pomba da Paz, pintada belamente por Picasso (e temos aí a referência de que é um Partido que nos lembra a importância da Arte, em sua Bandeira), tem um ramo verde da planta Oliveira, considerada por muitos como uma Árvore Sagrada.

    Na Bíblia são várias as referências à Pomba Branca e a este ramo de Oliveira.

    Esotéricos informam que desde os períodos Paleolítico e Neolítico encontramos indicações da importância deste arbusto. Nutrientes os mais diversos.

    E, literariamente falando, vamos encontrar no clássico Eneida, de Virgílio (70-19 aC), a declaração: “E com um ramo de oliveira o homem se purifica totalmente”.

    Então, que este Verde Esotérico, magneticamente falando, Energize mais e mais boas pessoas para que possamos fazer uma boa caminhada rumo a um País melhor.

    Pesquise na web e você vai ficar sabendo da Chama Verde, que é um auxílio-presente dos Seres Divinos para os Humanos poderem manipular Ondas de Luz para tratamentos, concentrações, canalizações e demais procedimentos com vistas a um bem viver.

    E, quem não gosta de azeitona, azeite e afins em uma boa salada?

    Este é o PSB Zen !

    • “1. Ora, Deus lembrou-se de Noé, e de todos os animais selvagens e de todos os animais domésticos que estavam com ele na arca. Fez soprar um vento sobre a terra, e as águas baixaram.
      2. As fontes do abismo fecharam-se, assim como as barreiras dos céus, e foram retidas as chuvas.
      3. As águas foram-se retirando progressivamente da terra; e começaram a baixar depois de cento e cinqüenta dias.
      4. No sétimo mês, no décimo sétimo dia do mês, a arca parou sobre as montanhas do Ararat.
      5. Entretanto, as águas iam diminuindo pouco a pouco até o décimo mês, e no décimo mês, no primeiro dia do mês, apareceram os cumes das montanhas.
      6. No fim de quarenta dias, abriu Noé a janela que tinha feito na arca
      7. e deixou sair um corvo, o qual saindo, voava de um lado para outro, até que aparecesse a terra seca.
      8. Soltou também uma pomba, para ver se as águas teriam já diminuído na face da terra.
      9. A pomba, porém, não encontrando onde pousar, voltou para junto dele na arca, porque havia ainda água na face da terra. Noé estendeu a mão, e tendo-a tomado, recolheu-a na arca.
      10. Esperou mais sete dias, e soltou de novo a pomba fora da arca.
      11. E eis que pela tarde ela voltou, trazendo no bico uma folha verde de oliveira. Assim Noé compreendeu que as águas tinham baixado sobre a terra.
      12. Esperou ainda sete dias, e soltou a pomba que desta vez não mais voltou.
      (Gn 8)

      abrs.

Deixe uma resposta para Lionço Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *