Depois de Bendl e de Bortolotto, a TI perde mais um articulista, o médico Ednei Freitas

A charge do dia - Capitão Cloroquina - Politika

Charge do Nando Motta (Arquivo Google)

Jorge Béja

Ednei José Dutra de Freitas, o médico psiquiatra, psicanalista, autor de livros sobre Medicina, leitor, comentarista e articulista da Tribuna da Internet, o Dr. Ednei Freitas já não está mais entre nós. Faleceu no domingo passado, 31/10. Muito amigo dele e ele de mim, bem conheci e conheço o seu caráter, sua linhagem, seu modo de vida e o seu proceder, que se eternizam.

Todas as virtudes de um ser humano estão acumuladas e perpetuadas em Ednei. E as duas maiores são a inocência das pessoas de bem e a honestidade. Bem formou os filhos: Gustavo (professor de inglês e literatura inglesa em Londres). Flávia, bióloga e atriz. E o terceiro filho registrou com o seu próprio nome, inteiro e completo. Para diferenciar, apenas uma letra, Edney com “y”.

Nem bem enxugamos as lágrimas pela perda de nossos queridíssimos Flávio José Bortolotto e Francisco Bendl, agora voltam as lágrimas pela ausência do Dr. Ednei. Mas são ausências apenas da natureza humana. Porque a natureza divina permanece.

Do Catecismo Positivista de Augusto Comte: “Nossos mortos estão emancipados das necessidades materiais e vitais. A doce troca de sentimentos e ideias que entretínhamos com eles, durante sua objetividade, torna-se ao mesmo tempo mais íntima e mais contínua quando eles se acham desprendidos da existência corporal”.

E aqui vai reproduzido o último artigo que o Dr. Ednei escreveu na Tribuna da Internet.

###
DIAGNOSTICANDO O “MÉDICO BOLSONARISTA”, QUE SE
DEIXA CONTAMINAR POR UMA “DOENÇA IDEOLÓGICA”

Ednei Freitas

TRIBUNA DA INTERNET | Isolamento e pandemia causam problemas psíquicos, diz o psiquiatra Ednei Freitas

Ednei Freitas durante debate em hospital

O bolsonarismo na assistência médica, além de patologia moral, virou doença intelectual e profissional. Ficou famoso o caso do enfermeiro bolsonarista Anthony Ferrari Penza, de 45 anos, que acreditou nas orientações do presidente da República e passou a defender o uso de cloroquina e outros medicamentos sem efeito comprovado

Tornou-se conhecido nas redes sociais por publicar vídeos com informações falsas sobre a pandemia. Em um deles, Penza chegou a desaconselhar a vacinação. No último domingo, dia 19, o enfermeiro bolsonarista morreu vítima da covid-19, na UTI do Hospital São José, em Duque de Caxias (RJ).

UM TIPO INTRIGANTE – Na verdade, dos tipos políticos mais extravagantes encontrados no fundo desse abismo em que nos encontramos, o “médico bolsonarista” é um dos mais intrigantes.

O enigma começa com as duas palavras que o designam: ele é médico por substantivo, exerce um ofício considerado nobre em qualquer sociedade, mas é também bolsonarista, por adjetivo, portanto filiado a uma atitude que coloca o extremismo político acima da missão de tratar doentes e salvar vidas.

Assim, não se trata de um médico que também seja bolsonarista, mas apenas de um bolsonarista que ganha a vida exercendo a medicina.

CONTESTAR A CIÊNCIA – Essa distorção social e política chegou ao ponto de exibir nas redes sociais exemplos de profissionais da saúde que se autoconcederam um upgrade ao status de cientista, pois seguiam Bolsonaro e contestavam as recomendações da Organização Mundial da Saúde e das entidades profissionais que acompanham os avanços da ciência médica.

No entanto, pensar o bolsonarismo como ideologia é tentar encontrar algum método nessa loucura, uma missão impossível.

A posição antivacina, a insistência em medicamentos ainda não suficientemente testados, a negação e a minimização da doença – alguma dessas posições depende de ser de esquerda ou direita, conservador ou liberal? Nada disso, nada mesmo.

NA VIDA REAL – Para as pessoas de bom senso e equilíbrio emocional, não há a menor relação entre esse comportamento bolsonarista e a vida real, baseada nos códigos e regras estabelecidos pelos costumes sociais.

Além disso, embora muitos médicos tenham se recuperado da patologia bolsonarista, pela força do choque de realidade que acabaram tomando no transcorrer da pandemia, ainda há profissionais da saúde que seguem confundindo ciência e política, como se fosse possível misturar soro fisiológico e óleo de rícino. É lamentável.

15 thoughts on “Depois de Bendl e de Bortolotto, a TI perde mais um articulista, o médico Ednei Freitas

  1. Era admirador dos três: Bendl, Bortolotto e Ednei Feitas. Vão fazer falta a quem gostava da boa análise política. Chegou a hora deles deixarem esse mundo cão de maldades, mentiras, mesquinharias e ganância, existentes em todo mundo. Partiram para a vida real.

  2. Do outro lado, é a vida real e lá, provavelmente muitos verão que foram enganados pelos sofistas da atualidade, embora talvez, considerando-os sofistas eu os elevei a lugar que nem aí merecem estar.
    PS: Paz, Esperança e Fé para a família do dr Ednei.

  3. Esperamos que nossa tristeza e de todos os que são próximos ao Dr. Ednei, seja abrandada pela certeza de ele estará em meio aos amigos , cultivados durante toda uma vida de respeito, ética , lucidez e fraterna convivência.

    Como católico, acredito que ao partirmos iniciamos nova vida em que poderemos desfrutar da satisfação de termos sido justos e fazermos o bem possível ao nosso alcance.

    Portanto Dr Ednei, muito obrigado pela convivência virtuosa que pudemos usufruir aqui na Tribuna e que certamente era ampliada para os que lhe eram mais próximos.

    Como dizem os amigos , o time de Tribuna no céu, esta se reforçando muito.

    Pedimos a Deus , que seja um pouco menos egoísta e nos permita usufruir por muito mais tempo daqueles que iluminam nossa vidas.

    Aos familiares e amigos, meus sentimentos

  4. O extraordinário Dr. Edinei era um lorde no trato com participantes do blog da TI. Com didática, enriquecia a todos abordando temas de suas pesquisas em psiquiatria e psicanálise. Sentimos muito. Dr. Edinei: esteja em Paz! Nossos sentimentos a familiares, amigos e admiradores. Que o Bom Jesus e a Mãe da Soledade vos confortem.

  5. Mais um que nos deixa sem pedir licença e vai lá para o andar de cima – o gentleman Flávio Bortolotto e o vulcânico e apaixonado Chicão Bendl com certeza o receberam com um abraço apertado e agora, livres das preocupações terrenas, devem os três estar conversando serenamente de perto como sempre fizeram de longe.
    Até um dia, em que talvez nos encontremos.

  6. Meu comentário (ontem) cedo não entrou… era no momento que o site passava por instabilidade.
    Então passo e deixo aqui registrado.
    O Ednei foi um participante que deixava sempre enriquecimento em comentários e artigos eventualmente publicados e sempre um trato muito ccordial.
    Fará muita falta.
    Meus sentimentos aos familiares e amigos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *