Depois de sete anos de asilo, Julian Assange se transformou num farrapo humano

Resultado de imagem para julian assange

ONU pede que Julian Assange seja submetido a um julgamento justo

Deu em O Globo

O escritório de Direitos Humanos das Nações Unidas pediu oficialmente que seja garantido um julgamento justo para Julian Assange, fundador do WikiLeaks . O australiano foi preso na embaixada do Equador em Londres, depois que seu asilo foi revogado pelo governo de Quito, e desde então está sob custódia britânica. Ele é alvo de um pedido de extradição dos Estados Unidos.

“Esperamos que todas as autoridades relevantes garantam que o direito de Assange a um julgamento justo seja respeito, incluindo em qualquer procedimento de extradição que possa acontecer” — disse a porta-voz do escritório, Ravina Shamdasani a jornalistas em Genebra.

EXTRADIÇÃO — A polícia de Londres confirmou que Assange foi preso em resposta a um pedido de extradição das autoridades dos Estados Unidos, onde ele vinha sendo processado secretamente, segundo revelou a imprensa americana em novembro de 2018.

Depois da prisão, promotores americanos informaram que Assange é acusado de conspirar com a ex-analista de Inteligência do Exército dos EUA Chelsea Manning para acessar um computador do governo americano em 2010. Manning é a fonte dos documentos militares e da diplomacia americana que o WikiLeaks divulgou em 2010 e 2011. A pena máxima prevista para o crime é de cinco anos, segundo o Departamento de Justiça.

LIBERDADE CONDICIONAL – A prisão de Assange, de 47 anos, também atendeu a um pedido da Justiça britânica, que determinara sua detenção quando ele pediu refúgio na embaixada equatoriana, acusando-o de violar as condições da liberdade condicional que lhe havia sido imposta no âmbito de uma investigação de abuso sexual na Suécia.

Essa investigação foi posteriormente arquivada pela Justiça sueca, mas os advogados de Assange não conseguiram derrubar o pedido de prisão por violação da condicional. Nesse caso, ele pode ser condenado a até 12 meses de prisão.

DIZ A ONU – A relatora especial da ONU sobre Execuções Extrajudiciais, Sumárias ou Arbitrárias, Agnes Callamard, criticou o governo equatoriano pela revogação do asilo, que segundo ela expõe Assange “a um verdadeiro risco de graves violações dos direitos humanos”. O ministro do Interior equatoriano, José Valencia, disse depois à Assembleia Nacional em Quito que o governo não sabia do pedido de extradição americano quando revogou o asilo.

Por sua vez, o relator especial da ONU sobre Tortura e professor de Direito Internacional Nils Melzer afirma que o Equador não respeitou o direito processual de Assange durante sua retirada da embaixada equatoriana.

“Minha principal preocupação é que ele seja extraditado para os Estados Unidos “, o especialista. “Evidentemente, se trata de um caso de segurança nacional, e os Estados Unidos ao longo da última década não foram um Estado seguro no que concerne a proibição da tortura em casos que envolvem este tema.

###
NOTA DA REDAÇÃO
Muita conversa fiada. Existe um complô ocidental contra Assange, e o novo governo do Equador é totalmente submisso aos Estados Unidos. Apenas isso. Após sete anos de asilo, a decadência física de Assange é impressionante, com apenas 47 anos. Ele vai ser o Nelson Mandela do século XXI. (C.N.)

9 thoughts on “Depois de sete anos de asilo, Julian Assange se transformou num farrapo humano

  1. “NOTA DA REDAÇÃO – Muita conversa fiada. Existe um complô ocidental contra Assange, e o novo governo do Equador é totalmente submisso aos Estados Unidos. Apenas isso. Após sete anos de asilo, a decadência física de Assange é impressionante, com apenas 47 anos. Ele vai ser o Nelson Mandela do século XXI. (C.N.) ” A verdade como Ela realmente é, sem dourar a pílula. Eis o resumo da ópera, ou a síntese da sinopse do resumo do esquema da política mundial apodrecida. O resto é conversa mole pra boi bandido continuar dormindo na sombra.

  2. A nota da redação resume bem os fatos. O governo não sabia do pedido de extradição americano quando revogou o asilo? Pensei que o criminoso era Assange. No fim das contas, como estava, Assange cumpria pena de privação de liberdade, desde 2012. Agora a situação se resolve e quem se desgastou naquela época, sofrerá novo desgaste, o que inclui a Suécia e sua legislação, que pune um pelo ato de dois.

  3. Acho que deveriam parar de divinizar o Mandela. Já li em alguns sites que este cara não é tudo o que falam dele. No site Mises Brasil, tem um artigo que sobre a verdadeira face do Mandela. É igual a um bando de ingleses nos quais tem piliticos e outros membros da sociedade que defendem o molusco. Se estes caras soubessem a falta de honestidade do molusco nunca o defenderiam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *