Desorientada, Dilma faz reunião discriminando os perdedores

Ed Ferreira/Estadão

Carlos Newton

No desespero com as perspectivas de avanço da candidatura do tucano Aécio Neves, a presidente Dilma Rousseff promoveu esta terça-feira em Brasília uma grande reunião para reavaliar sua campanha no segundo turno.

Foram convidados os governadores e senadores da base aliada eleitos no primeiro turno, os presidentes dos partidos do conselho político da campanha, os candidatos ao governo em estados que ainda terão segundo turno, os ministros envolvidos diretamente com a campanha petista e governadores que conseguiram eleger seus sucessores. Ou seja, não foi uma reunião, mas uma espécie de seminário, no qual havia tanta gente que a grande maioria dos convidados entrou muda e saiu calada, sem emitir opinião.

O pior é que os organizadores da gigantesca e inútil reunião fizeram questão de não convidar os candidatos a governador e a senador que não se elegeram, discriminando-os e agindo como se a participação deles não interessasse nem fizesse a menor diferença.

Sem dúvida, essa atitude do Planalto foi um balde de água gelada em cima de importantes petistas perdedores, como Eduardo Suplicy, Lindbergh Farias, Alexandre Padilha, Agnelo Queiroz e tantos outros políticos petistas que se deram mal nas eleições.

No segundo turno, de uma forma ou outra eles até poderiam ajudar a campanha de Dilma, mas, com essa discriminação do Planalto, dificilmente se verá algum deles se esforçando para eleger Dilma contra Aécio.

NA QUINTA, OUTRA REUNIÃO

Nesta quinta-feira, em São Paulo, haverá outro megaevento do PT, reunindo apenas perdedores, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comandando um gigantesco encontro com os petistas de São Paulo, para cobrar maior empenho na campanha à reeleição da presidente Dilma.

O encontro, que ainda não se sabe onde acontecerá,  também vai ser no estilo seminário, reunindo prefeitos e dirigentes do PT de todos as 645 cidades do Estado, além dos deputados federais e estaduais, vereadores e ministros puxadores de votos.

Os jornais noticiam que o comando da campanha de Dilma avalia que será muito difícil reverter o cenário favorável ao presidenciável Aécio Neves e agora o que se discute é a montagem de uma operação de “redução de danos” para evitar um crescimento ainda maior do tucano no Estado.

Mas será que fará alguma diferença organizar às pressas um evento desse porte, reunindo cerca de mil pessoas apenas para ouvir Lula criticar o fracasso de todas elas?

13 thoughts on “Desorientada, Dilma faz reunião discriminando os perdedores

  1. Enquanto isso mais um doleiro vai fazer a premiada ….
    —————————————————————–
    “O doleiro Carlos Habib Chater, um dos presos da
    Operação Lava Jato, pode ser o próximo a firmar um
    acordo de delação premiada para tentar reduzir sua
    pena no caso de uma condenação no processo.
    Chater, que mantinha negócios com Yousseff e
    operava em Brasília, está sendo pressionado pela
    família a falar tudo que sabe para tentar se livrar da
    prisão. O acordo só ainda não teria sido proposto
    devido à resistências de seu advogado, Ticiano Figueiredo, que além de não
    concordar com o instituto da delação premiada acredita que seria possível
    conseguir a nulidade do processo em instâncias superiores da Justiça.
    De acordo com autoridades que fazem parte da investigação da Lava Jato,
    Chater é uma das principais figuras entre os operadores do esquema. Sua base
    era um posto de gasolina bastante frequentado no centro de Brasília onde não
    se aceita cartões de crédito.
    Devido ao grande fluxo de pagamentos à vista, os investigadores dizem que o
    ambiente era propicio para se misturar dinheiro limpo com valores que
    precisavam ser lavados. Fora o posto, o doleiro operava por meio da Valortur
    Câmbio e Turismo com ramificações envolvendo bancos, offshores e
    empresas de fachadas em outros países. Além de lavagem de dinheiro ele
    também é investigado num esquema de tráfico internacional de drogas.” (Folha de São Paulo ).

  2. E a mídia padrão Isto É Dinheiro e a vem para a Caixa Você Também, sem falar na BNDES do Nassif ?
    (…)…No dia 7 de junho de 2011 o Superior Tribunal de Justiça decidiu anular toda a Operação Satiagraha, que resultou na condenação
    por corrupção da quadrilha do banqueiro Daniel Dantas, dono o grupo Opportunity, a 10 anos de prisão. O STJ concluiu que foi
    ilegal a participação de integrantes da Agência Nacional de Inteligência – Abin, nas investigações. Um alívio para Daniel Dantas e
    para o jornalista Leonardo Attuch.
    Attuch, repórter da Revista Isto É Dinheiro, da Editora Três, foi flagrado trabalhando em benefício da quadrilha de Dantas e Naji
    Nahas que saqueava os cofres públicos. O “jornalista” usava a Revista para publicar matérias encomendadas pelo banqueiro,
    muitas delas redigidas por outras mãos e assumidas por Attuch. O “repórter” era pago pelo Caixa 2 comandado por Humberto
    Braz, homem da Construtora Andrade Gutierrez, a serviço do apelidado por FHC, “gênio do mal” Roberto Figueiredo do Amaral.
    Roberto Amaral indicou Braz para ser o homem de confiança do banqueiro Daniel Dantas. Braz passou a atuar nos “negócios” da
    Brasil Telecom, chegou a presidência da empresa e foi o grande consultor do Grupo Opportunity até ser flagrado pela Polícia
    Federal tentando corromper com R$ 1 milhão o delegado que comandava a Operação Satiagraha , Protógenes Queiroz, que
    costumava chamar Humberto de “o homem da mala”.
    Leonardo Attuch foi flagrado na Operação Satiagraha como assessor de comunicação da organização criminosa. Certa vez, Carlos
    Rodemburg foi chamado na Editora Três, Revista Isto É Dinheiro, pelo presidente Domingos Alzugaray, para mostrar uma matéria
    feita por Leonardo Attuch denunciando o banqueiro Daniel Dantas usando o nome de laranjas no contrato do Opportunity com o
    Citybank. A matéria foi produzida a partir de um dossiê da Telecom Itália, que estava em litígio com a Brasil Telecom.
    Attuch foi chamado pela direção da Editora Três para apresentar a matéria que tinha produzido. A matéria não foi veiculada. Mas
    Attuch se cacifou perante Daniel Dantas, tornando-se seu homem de confiança na Imprensa.
    A partir daí foram várias as matérias publicadas na Isto É Dinheiro, “confeccionadas” por Attuch. Daniel Dantas fez uma compra de
    R$ 15 milhões em livros da Editora Três. E Attuch ficava visivelmente satisfeito com os negócios entre a BR Telecom e a Editora
    Três.
    Humberto Braz, “o mala”, era responsável mensalmente pela felicidade de Attuch. A imprensa , na época da Operação Sathiagaha,
    denunciou Attuch de receber propinas e presentes de Daniel Dantas, como por exemplo uma confortável casa no bairro classe A,
    de São Paulo, o Alphaville.
    A quadrilha de Daniel Dantas até hoje sustenta o “jornalista”. Montaram um site http://www.brasil247.com, onde Attuch atua sem se
    identificar, a serviço não só da quadrilha de Dantas, como também cuidando dos interesses de empresários como José Batista
    Junior, da Friboi, que se filiou ao PSB em Goiás para disputar o governo com Marconi Perillo (PSDB), e empresas como a Odebrech,
    apadrinhada pelo deputado cassado e personagem central no Mensalão do PT José Dirceu e o Banco BVA.

  3. Tem gente que sabe nada . . . Inocente

    Lula e Dilma como sempre mentem quando reclamam dos meios de comunicação, padrão PeTista, para depois comer nas casas dos ditos Generais da Comunicação.

    Leiam:

    Isto É Independente Eleições 2010
    N° Edição: 2123 | 16.Jul.10 – 21:00 | Atualizado em 08.Out.14 – 11:36

    “Dilma e as socialites
    Como as damas da alta sociedade carioca encaram a candidata do PT depois da recepção organizada por Lily Marinho.

    “José Serra e a candidata do PV, Marina Silva, podem morrer de inveja, mas a decana das socialites nem pensa em convidá-los para uma recepção similar na mansão cor-de-rosa do Cosme Velho, onde os mais importantes políticos brasileiros já estiveram, como atesta uma coleção de porta-retratos sobre o piano da sala. Pelo menos antes das eleições. Esse privilégio só coube a quem dona Lily se referiu como “a candidata da situação.”

    Mais detalhes:
    http://www.istoe.com.br/reportagens/88598_DILMA+E+AS+SOCIALITES

    Tem até musica para os Inocentes:

    Tem Bobo Pra Tudo
    Carmen Costa (1963) RCA Victor 78

    Quem não tem violão, nem pistom, toca surdo,
    Sempre agrada porque nesse mundo tem bobo pra tudo.

    Camelô na conversa ele vende algodão por veludo,
    Não tem bronca porque nesse mundo tem bobo pra tudo.

    A mulher que é bonita consegue o que quer, não me iludo,
    E concordo porque nesse mundo tem bobo pra tudo.

    Todo mal do sabido é pensar que não é enganado,
    Quantas vezes também como bobo já fui apontado.

    Tem alguém que é bobo de alguém apesar do estudo,
    Tá provado porque nesse mundo tem bobo pra tudo . . .

  4. PROCUREI NO AURÉLIO E NÃO ENCONTREI
    ESTA DEFINIÇÃO PARA “APARTIDÁRIO”
    Quem defende com unhas e dentes
    pessoas e partidos envolvidos em falcatruas,
    roubos e desvios do dinheiro público.

    SERÁ QUE O AURÉLIO ESTÁ REDONDAMENTE
    ENGANADO ?

  5. O cidadão tem um “brogui” que NINGUÉM lê ou faz comentário
    com POSTS que causam NÁUSEAS e ainda diz aqui “SOU APARTIDÁRIO”.

    SENDO ASSIM GRITEMOS TODOS:
    VIVA JACK, O ESTRIPADOR.

  6. Mandou muito bem, senhor Moderador.
    Retratou com fidelidade um momento extremamente preocupante para o partido do governo, que sentiu o golpe nesta luta de dois rounds.

    Minha opinião: tanto quanto o pavor de perder uma hegemonia de 12 anos, tentando vender um produto que se oferecia como eterno, e que agora vaza, sem uma boia salvadora, torna-se evidente o desespero que acomete o Partido dos Trabalhadores.
    Inclusive, me permito a uma premonição, a de que menos o fato de perderem o poder, será muito pior, o que se DESCOBRIR de malfeitos, como denominam os governistas, a ser apurado no caso de um novo governo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *