Desta vez o Dr. Barra Torres conseguiu obstruir todas as tripas do presidente Jair Bolsonaro

BOLSONALIDADE SEM FIM – Contra o Vento

Charge do Sid (Charge Online)

Jorge Béja

Dias atrás foi o camarão. Comido às pressas, o crustáceo ficou preso, inteiro, nas tripas de Bolsonaro. E o “machão” telefonou para o Dr. Antonio Luiz Macedo. Chorando, disse: “Estou morrendo de dor. A coisa está ruim”, implorando que o renomado cirurgião viesse socorrê-lo.

O médico, que estava lá na Conchinchina de férias, voltou ao Brasil, localizou o camarão entupidor das tripas, fazendo com que as fezes descessem latrina abaixo, para alívio presidencial.

AGORA É MAIS GRAVE – Mas agora a situação é outra. É muito mais grave. E não será o “Dr. Macedo” que vai desentupir as tripas de Jair Bolsonaro. A tarefa é do próprio Jair. Enquanto Jair não se retratar, como exige o contra-almirante Barra Torres, presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o entupimento permanece. E vai acumulando fezes. E fezes acumuladas podem refluir e sair pela boca.

E não será um mero “retiro o que falei, talkey?”, dito no cercadinho. É muito pouco. É nada.  Barra Torres quer e merece uma retratação oficial, feita nacionalmente, em pronunciamento pelos meios de comunicação para o Brasil inteiro ouvir.

UMA NOTA HISTÓRICA – Em relação ao recente questionamento do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, quanto à vacinação de crianças de 05 a 11 anos, no qual perguntou “qual o interesse da Anvisa por trás disso aí?”, o diretor-presidente da Agência, Antonio Barra Torres, deu uma resposta à altura, que entope as tripas de Jair Bolsonaro para todo o sempre, caso não tenha hombridade de responder a esse repto de um oficial superior que honrou sua farda e agora dignifica o posto civil que hoje ocupa.

Depois de relatar as dificuldades da família para que pudesse se formar em Medicina, o contra-almirante disse que, como cristão, sempre buscou cumprir os mandamentos e, ao contrário do presidente da República, nunca levantou falso testemunho.

RETRATAÇÃO EXIGIDA – “Vou morrer sem conhecer riqueza, Senhor Presidente. Mas vou morrer digno”, assinalou, incisivo. “Se o senhor dispõe de informações que levantem o menor indício de corrupção sobre este brasileiro, não perca tempo nem prevarique, Senhor Presidente. Determine imediata investigação policial sobre a minha pessoa, aliás, sobre qualquer um que trabalhe hoje na Anvisa, que com orgulho eu tenho o privilégio de integrar”, afirmou o dirigente da Anvisa, exigindo retratação.

Agora, a Nação aguarda que o presidente da República cumpra seu dever e venha a público dizer que errou ao irresponsavelmente levantar suspeitas sobre o procedimento dos técnicos da Anvisa, que lutam pela saúde dos brasileiros e não inventam notícias falsas com objetivos eleitoreiros.

50 thoughts on “Desta vez o Dr. Barra Torres conseguiu obstruir todas as tripas do presidente Jair Bolsonaro

  1. Bolsonaro ainda está pensando no camarão e como conseguiu heroicamente evacua-lo,
    difícil pensar algo produtivo por enquanto.
    Daqui a pouco um filho dá um pitaco e ele volta a vomitar algo imprestável.
    E assim vai se conduzindo a governança do país

  2. Prezado Dr. Jorge Béja

    Bolsonaro nas suas livres das quintas, sempre fala para seus apoiadores, que são contra as vacinas, contra o uso de máscaras, aplicação da vacina contra a Covid nas crianças e nos jovens e contra o protocolo de vacinação. Na verdade são contra tudo que é a favor da coletividade, a favor da vida.
    Acho, que tem um componente político eleitoral nisso daí, mas, tem também a parte econômica: Guedes e Bolsonaro não querem gastar na compra de vacinas da Pfizer, por Economia para sobrar dinheiro para a campanha e também, porque estão fechados com a Astrazenica, da Índia.
    Veja bem, a Pfizer é uma parceria da Alemanha e dos EUA. A Coronavac vem da China e tem parceria com o Instituto Butantã. Eles não querem levantar a pipa do Diria.
    Então, estão misturando a política partidária com as políticas sanitárias, com a Saúde do povo.
    No Rio de Janeiro, hoje, de cinco pacientes internados com a Omicron, quatro são de pessoas que não se vacinaram. Tá explicado nesse exemplo, o mal que os Negacionistas estão fazendo.
    Fui numa Farmácia, aqui em Jacarepaguá fazer o teste da Covid. Pois bem, cheguei de manhã e sai de lá a tarde. É tanta gente tossindo e com medo, que agora só agendado. De 10 pessoas testadas, seis estão testando positivo.
    A Cepa original levava de 4 a 14 dias para aparecer os sintomas. Essa variante Omicron da o sinal em dois dias.
    A proliferação dessa nova CEPA está em exponencial.
    Não se pode brincar com as vidas humanas.
    Voltando ao seu artigo, trata-se de uma maldade insinuar que o Contra Almirante tenha algum interesse particular na compra de vacinas. Ora, quem compra, quem faz Licitação é o Ministério da Saúde. Simples assim.
    Tem mais, a CPI comandada pelo senador Omar Azis, no Relatório Final descreveu que essas compras não foram nada republicanas.
    Desculpa o comentário longo, Dr. Jorge Béja.
    Bom domingo.

  3. O senhor Barra Torres esta exagerando, retratação porque? Não se pode mais perguntar ou questionar coisa alguma nesse país? Tudo vira mimimi?

    O que tem haver o doutor ser de família pobre, ter tido dificuldade para se formar, vida sofrida, com o questionamento do Presidente?

    Menos Dr. Barra Torres, menos.

    • O doutor ser de família pobre tem tudo A VER pois caso não tivesse A VER não teria estudado e escreveria mal sua própria língua vernacular como tão mal escrita aqui está.

        • Data Vênia, quem alega é que tem o Ônus da Prova, portanto, é o Bolsonaro, que deve indicar as provas, casa haja alguma coisa d verdade, Creio que não, trata-se de palavras ao vento para agradar a claque. Ele cansou de dizer, que houve fraude na eleição que ele venceu com larga margem, porém nunca trouxe a baila, as provas.
          Mente igualzinho ao Donald Trump, que ele imita em tudo.
          Barra Torres é um militar honesto e capaz.

          • No episódio em tela, não houve nem questionamento nem alegação, houve uma acusação velada. A ponto do Almirante vir a público exigir uma retratação ou que se peça uma investigação pela PGR.
            Até agora, um silêncio sepulcral do acusador.
            Ele não esperava, a reação contundente do presidente da ANVISA.
            Tem que pensar duas vezes, agora, quando for acusar os outros sem provas.

    • Na verdade esses mesmos são contra até a educação das crianças nas mãos do estado. Mas a França, por exemplo, tem ideia da Escola como importante forma de mantê-las longe do comportamento tóxico dos pais que as consideram suas posses e querem moldá-las como imagem e semelhança ignorando a realidade a sua volta, as diferenças etc.

      • Essa idéia de tirar as crianças da família é uma idéia comunista que foi bem difundida e implementada por Nicolae Ceaușescu na Romênia.

        A Pfizer não se responsabiliza por qualquer efeito adverso. O governo não se responsabiliza. Os médicos não se responsabilizam. E aos pais, esta sendo tirado o direito de decidir e se responsabilizar pelos seus filhos menores. A minha conclusão e que se algo ruim vier a acontecer, e eu espero que não, a responsabilidade será da própria criança, que terá que conviver com as sequelas disso pro resto da vida.

    • Ora, na Franca, na Alemanha, na Áustria, na Itália também tem Negacionistas. São pessoas, que ainda estão em 1918, contra a vacina da Febre Amarela.
      Nesse mundo louco, os contra a Ciência resolveram se juntar para retroceder a humanidade. Não acreditam que a Terra é redonda, não acreditam no aquecimento global, não acreditam na globalização, no fundo querem dar passos atrás, até chegar na Idade Média. O atraso é tão absurdo, que chego a pensar, que o medievo era melhor do que agora. Daqui a pouco, as forças vivas das nações vão pedir um novo Renascimento.
      Os cavaleiros da desgraça, surgiram copiando o golpista Donald Trump, o pior presidente da América.

  4. Caro Dr Béja, boa tarde! Espero o senhor esteja passando um bom final de semana, embora esse tempo ruim que afeta grande parte do país.

    Li há pouco uma matéria na Sputink

    “Juiz barra decisão de regulador dos EUA de manter dados sobre vacina Pfizer em segredo por 75 anos”

    https://br.sputniknews.com/amp/20220108/juiz-barra-decisao-de-regulador-dos-eua-de-manter-dados-sobre-vacina-pfizer-em-segredo-durante-75-anos-20964592.html

    Veja a fala de passagem na matéria no sentido citando, mais ou menos assim: que teorias conspiratórias são combatidas com transparência.

    Tenho opinião que nossas instituições, agências reguladoras e Tribunais, inclusive, negligenciam muito a transparência no Brasil.
    Geralmente as decisões são publicadas. Apenas o decididos. Não as discussões, Atas de reuniões, estudos etc. de modo sistematizado de fácil acesso da comunidade.

    Gostaria da opinião do Sr. sobre esse tema. Vê com importância(?)

  5. Absurdo: 20 milhões de crianças prestes a serem cobaias de um experimento letal
    Um experimento novo já está matando jovens e adultos, mas nem a Pfizer, nem o governo, nem os médicos que defendem a infusão vão se responsabilizar pelos pequenos. Temos diante de nós toda uma geração correndo perigo.
    https://midiasemmascara.net/absurdo-criancas-cobaias-vax/

    O Ministério da Saúde iniciará, ainda neste mês, a infusão da assim chamada vacina da Pfizer nas crianças de 5 a 11 anos de idade, mesmo diante da posição contrária de médicos e cientistas que apontam razões técnicas e científicas para não utilizar esses experimentos em crianças. O cientista Geert Vanden Bossche, PhD em virologia e microbiologia e autor de mais de 30 publicações, especializado em vacinas, diz que é impensável vacinar crianças contra a Covid-19, pois “tudo que poderia estar sendo observado como efeitos adversos é quase nada se comparado aos danos que ocorrerão ao vacinar toda a população infantil”. Na visão dele nenhuma criança deveria fazer parte desse experimento porque isso será um desastre.

    Outro parecer no mesmo sentido é a do próprio inventor da tecnologia “mRNA”, aplicada na elaboração dessas vacinas, o Dr. Robert Malone, que tendo alertado ao mundo sobre o perigo de aplicar vacinar crianças com infusões como a Pfizer, teve sua conta no Twitter bloqueada.

    Também contrários a vacinação de crianças é o Médicos Pela Vida, um grupo de corajosos profissionais da Medicina que lutam, desde o início da tal “pandemia”, para levar a verdade e expor a enorme farsa sanitária implantando mundialmente desde março de 2020. Por essa razão, os Médicos pela Vida têm sido alvo da tática de “cancelamento” por parte da trupe midiática comuno-globalista, e ainda enfrentam processos judiciais de conselhos de classe notoriamente cooptados pela gigante da Big Pharma. Follow the Money (siga o dinheiro) e você descobrirá quais são as mentes que trabalham para quem paga. Alguém ainda duvida que dinheiro compra consciência?

    Para quem ainda carrega essa dúvida, recomendo assistir a audiência pública realizada, na terça-feira, dia 4 de janeiro, pelo Ministério da Saúde, para validar a vacinação de crianças. Pela escolha dos palestrantes já era esperado que as crianças também entrariam na ciranda do experimento genético. A dita “preocupação” do Ministério da Saúde – totalmente aparelhado – em levar a verdade à população foi tanta que o chat foi desativado para que as pessoas comuns, que estão sofrendo horrores com os efeitos da picada, não arrancassem as máscaras dos médicos esquerdistas que estavam lá para atender os interesses da Pfizer.

    Com exceção de três médicos, José Augusto Nasser, Roberta Lacerda e Roberto Zeballos, que expuseram razões suficientes para enterrar de vez esse projeto macabro de “imunizar” crianças contra uma doença que praticamente não as atinge, todos os demais participantes defenderam a vacinação de crianças, inclusive de forma obrigatória, mas nenhum deles concordou em assumir as clássicas responsabilidades médicas, o que os colocaria como co-responsáveis por eventuais efeitos colaterais.

    Ninguém no evento respondeu quem fará o acompanhamento clínico das crianças vacinadas. Serão 20 milhões de crianças a serem submetidas a um experimento novo, que já está matando jovens e adultos, e nem a Pfizer, nem o governo, nem os médicos que defendem a infusão querem se responsabilizar pelos pequenos. Os três grandes guerreiros citados acima, que expuseram a verdade, foram ignorados por todos.

    Ficou claro que a audiência pública foi apenas protocolar, a decisão já estava tomada. A representante da Pfizer disse que a vacina não é experimental, negando o que está escrito no próprio documento de autorização à Anvisa, e então mentiu, afirmando que a Pfizer vai se responsabilizar por eventos adversos. Não vai. A infusão entrará para o rol de vacinas monitorados pelo serviço de farmacovigilância do Governo Federal. Já sabemos de antemão que não será monitorada coisa alguma, e quem tiver o azar de ter um problema com essa terapia gênica terá de arcar com as consequências depois.

    O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Carlos Lula, me chamou a atenção pela ousadia de suas palavras autoritárias. Segundo ele, as pessoas que são contra “imunizar” as crianças, devem ser combatidas. É claro que ele despertou a curiosidade de muitos, no que tange aos métodos que ele defende para realizar tal combate.

    Por não estarem de forma alguma preocupados em utilizar milhões de crianças como cobaias de um experimento novo e perigoso, não há porque esperarmos deles atitudes muito diferentes das dos médicos nazistas.

    Patrícia Castro é esposa, mãe, e jornalista.
    Telegram: t.me/apatriciacastro
    Instagram: @acastropatricia

    • Entrei no perfil dela.
      Essa mulher é absurdamente louca.
      Aliás, nem cita as fontes.
      E nisso dá para intuir que tudo que escreve pode ser de questões fora do contexto que os profissionais citados originalmente apresentaram.

      • A jornalista mencionou fatos. Penso que não seja dificil encontrar a verdade.

        Procure descobrir se é verdade ou não o que disse o inventor da tecnologia “mRNA”, aplicada na elaboração dessas vacinas, o Dr. Robert Malone.

        • Se ela é jornalista, então, pelo dever da profissão (se) exercida com seriedade, ética, sabe ela que os textos são escritos citando fontes (nem que seja na nota de rodapé) a fim de conferir algum grau de confiança.

          Mas claro que o público dela não cobra isso.
          Não são leitores céticos.

        • Ela leu e fez interpretação da cabeça dela colocando no texto que escreveu, sem citar onde leu…
          Esse é um trabalho jornalístico ou era as impressões pessoais de uma alienada jornalista – que tem em sua página várias referências religiosa com certo grau de fundamentalismo

          • Você esta de brincadeira né? O que mais tem na impren$a brasileira é jornalista que não cita fontes pelos mais variados motivos, inclusive aqui na Tribuna da Internet e como você bem disse, deve sair tudo da cabeça deles.

            Penso que o seu interesse deveria ser buscar a verdade, mas o seu preconceito o impede.

            Afinal, o que disse o Dr. Robert Marrone?

            Robert Malone fala sobre o perigo das vacinas de RNAm em crianças.
            https://rumble.com/vqtlf6-robert-malone-legendado.html

          • Li algumas coisa diferente que coloca em dúvida esse Malone, parecendo pessoa polêmica no meio científico.
            Ele contribuiu no início das pesquisas, décadas atrás, primeiros passos…
            Em sua história parecendo não se sentir reconhecido pela comunidade científica. Se considerou injustiçado por não levar os créditos de. Enfim, parece pessoa movida por ressentimento.

            Esse artigo da Nature revela (parte da história dele) o complexo desenvolvimento da vacina mRNA.

            https://www.nature.com/articles/d41586-021-02483-w

        • Então vamos aos fatos: Robert Malone é um mentiroso, Eliel, já foi fartamente demonstrado, vai apenas um artigo:
          https://factcheck.afp.com/http%253A%252F%252Fdoc.afp.com%252F9V36YN-1
          E se diz o inventor da tecnologia mRNA quando na verdade foi apenas um dos cientistas que já trabalhou no ramo:
          https://www.politifact.com/article/2022/jan/06/who-robert-malone-joe-rogans-guest-was-vaccine-sci/
          Eliel, sua campanha antivacina, parte de sua campanha pro-Bozo, pode causar mortes, da mesma maneira que a incompetência dele está causando. Isto não te preocupa?

          • PUTZ! O cara é doutor, médico e cientista e se não bastasse, é o criador/inventor da tecnologia de que a PFIZER, Labs and Big Farms utilizam em suas vacinas. Chamar um cara desses de mentiroso é ser muito sem noção.

            Entreguemos a saúde de nossos filhos ao senhor Wilson Batista dos Santos, especialista em…

          • Eliel leia o artigo da Nature que citei.
            Nele é explicado detalhadamente passo a passo no complex percurso até desenvolvimento da tecnologia da vacina de mRNA.

          • Acabei de mostrar aí em cima que o cara NÃO é o inventor da tecnologia, se você não entendeu não foi culpa minha. E quem provou que o cara é mentiroso não fui eu, foram os cientistas que refutaram seus dizeres. Se você verificasse suas informações antes de replicar (bom, mas aí você não seria um robô… ) talvez você descobrisse por si mesmo, mas não tenho certeza disso, porque não conheço nenhum Wilson Batista dos Santos, prova de que você nem sequer lê direito o que te respondem. O Wilson que eu conheço (eu), meu nome vem em meus comentários, não uso pseudônimo, trabalha há
            uns cinquenta anos como técnico, executivo, e consultor de empresas no Brasil e fora dele com… informação, como tecnologia e ciência. Não é tanta experiência assim, mas deve ajudar um pouquinho a entender se notícias são verdadeiras ou não.

      • Completamente maluca, Leão. Já disse que a vacina transforma as pessoas em imãs porque tem nanopartículas ferrosas, e daí par fora…

        • Mas acabo de entrar no Instagram da Patrícia Castro e ela também é completamente louca, o Instagram dela poreja desinformação e mentira em cada post. Qualquer post dela que você cheque é mentiroso. Pior é que parece que ela acredita no que posta…

          • Pois é, caro Wilson!
            Não sei como não tiram do ar.
            É o que outro dia li.
            Parece que as redes sociais tem uma atuação mais firme nos EUA e Europa do que no Brasil.
            Impossível não haver denúncias do perfil dela por outros usuários provocando checagem.

        • Wilson, você já estudou ou leu algo sobre nanotecnologia e sua utilização em vacinas? Se não, deveria. Veria que a DRA Roberta não esta tão errada assim. Europa, EUA e China se utilizam já a alguns anos dessa tecnologia para esse fim.

  6. Só os desmiolados são contra a imunização das crianças de 5 a 11 anos contra a “Covide” ,

    Quanto ao texto do diretor-presidente da Anvisa, foi belíssimo, desancou com autoridade esse presidente tosco.

    Que o tosco, então, prove que o diretor é corrupto , sob pena de ser mais desmoralizado.

    • Não vai provar nada Cesar, porque não as têm. O presidente tem essa mania antiga de acusar sem provas.
      A das Urnas fraudadas é uma delas. Alega, bate e rebate, mas, sem provas.
      Isso é um método direcionado a destruir reputações, daqueles que se contrapõe ao medievalismo presidencial. Felizmente o Almirante Barra Torres têm mandato, assim como o general Hamilton Mourão, se não tivessem essa blindagem já estariam no olho da rua, sem dó nem piedade, como Elle fez com o general Santos Cruz, um ex- amigo de mais de 40 anos. O General está na campanha do Moro.
      Todos os auxiliares, que não fazem o que ele quer, da maneira que deseja, é fritado e depois expelido com certa dose de crueldade.
      Por essa razão, que antes defensor do Presidencialismo, começo a achar que seria melhor para o Brasil, o Parlamentarismo.
      Esse mandonismo sem regra, na qual a cabeça do cara manda mais do que as Leis e terrível

  7. O advogado Jorge Béja apresentou um texto extremamente grosseiro, com termos bastante ofensivos até para quem o lê. Poderia ter argumentado de forma mais elegante.

    Quanto à questão dessa vacina da Pfizer, que se quer aplicar em crianças, parecem estar desconsiderando vários fatores.

    Um deles é o de que a própria fabricante, em seus contratos com diversos países, inclusive com o Brasil, informa que se trata de uma vacina “experimental”, não suficientemente testada.

    Por isso, nesses contratos, inverte a responsabilidade e obriga o comprador a reconhecer o seguinte, vide item 5.5 do Contrato
    https://sei.saude.gov.br/sei/controlador_externo.php?acao=documento_conferir&codigo_verificador=0019603551&codigo_crc=1A550AF8&hash_download=063098faf3746f5d0bd6afdf6a3bc189b4c8fb435b4ffd1f5828b2901762234eaf40bae79257937362621087ef087a3564d0bdcb9236886f57180964db538f6e&visualizacao=1&id_orgao_acesso_externo=0

    “5.5 Reconhecimento do Comprador
    O Comprador reconhece que a Vacina e os materiais relativos à Vacina, e seus componentes e materiais constitutivos, estão sendo desenvolvidos rapidamente devido às circunstâncias de emergência da pandemia de COVID-19 e continuarão sendo estudados após o fornecimento da Vacina para o Comprador de acordo com este Contrato. O Comprador ainda reconhece que a eficácia e os efeitos a longo prazo da Vacina ainda não são conhecidos e que pode haver efeitos adversos da Vacina que não são conhecidos atualmente. Ainda, conforme aplicável, o Comprador reconhece que o Produto não será serializado.”

    Ou seja, “a eficácia e os efeitos a longo prazo da Vacina ainda não são conhecidos e podem haver efeitos adversos da Vacina que não são conhecidos atualmente.”

    Isso já desmente o que foi divulgado pela própria Anvisa de que a vacina não seja mais “experimental”.

    Quanto às crianças, sabe-se que o metabolismo delas é completamente diferente do de um adulto. Ainda estão em formação, com rápida multiplicação de células, e em crescimento acelerado de suas estruturas físicas.

    Uma introdução de RNA no corpo delas pode ter efeitos a médio e longo prazos ainda não suficientemente testados, e que podem ser fatais para o futuro delas.

    Por isso, muito importante o alerta do Dr. Robert Malone (como está no link indicado pelo comentarista Eliel às 17:56), um dos criadores dessa tecnologia de RNA mensageiro, não recomendando o uso em crianças, devido à ausência de testes atualmente que possam garantir a segurança dessa vacina em crianças.

    Se pesquisarem um pouco mais, encontrarão médicos pesquisadores da Universidade de Harvard e inclusive um médico ganhador do prêmio Nobel de Medicina também desaconselhando o uso dessa vacina em crianças.

    Recomendável ao advogado Jorge Béja analisar esse contrato da Pfizer, e não mais usar em seus artigos, para expor sua opinião, termos tão grosseiros como os que apresentou.

  8. Essa matéria foi um prato cheio para os portadores de tripas desobstruídas.
    Houve muita concorrência.
    Mas, toda pedrada em Bolsonaro, é bem dada.
    A julgar pela crítica especializada fico na dúvida se o capitão presidente é um Nero Amazônico, um Átila, O Flagelo de Deus, o Anticristo, o Quarto Cavaleiro do Apocalipse, o Gengis Can do Vale da Ribeira, ou o Stalin disfarçado de Madre Superiora.

  9. Eliane Cantanhede, tem razão, quando disse: ” Bolsonaro é tarado contra vacina”.
    Ele já afirmou que quem se vacina vira jacaré, que cria pelo excessivo nas mulheres, que vem com chip para monitorar os bolsonaristas, que o Covid só pega em fracos e quem não tem hora histórico de atletas como ele, que a Coronavac é a vachina do Dória ( que trocadilho mais chulo). Tem muito mais bizarrices, mais a pior foi minimizar a morte de crianças, sem conhecer as próprias estatísticas do Ministério da Saúde, em torno de 308 pequeninos.
    Os líderes do Centrão, essa raça de buldogues, que adora uma boquinha do Estado, via orçamento secreto e emendas para enriquecimento ilícito, gente que o Bolsonaro abraçou e ainda afirmou, que sempre foi do Centrão ( enfim uma verdade do mito), isso daí tem que comemorar, ufa.
    Pois bem, os líderes do Centrão afirmaram, que a Pandemia é um desgaste antigo já precificado eleitoralmente. O medo desse grupo patrimonialista, que adora dinheiro público é a insensibilidade de Bolsonaro diante da tragédia das chuvas, que ele ignorou,base divertindo de jet ski nas praias de Santa Catarina e se empaturranado de camarão e crustáceos diversos, que o corpo não é de ferro. O Mito também como todos os brasileiros necessitam de férias, que não podem ser interrompidas.
    Esse grupo de vampiros do povo e do Orçamento Público, são seres pragmáticos e se preocupam com o desgaste do Mito e, portanto, temem colar suas imagens a esse ser desgastado politicamente, pois isso significa perder as eleições e para o Centrão, isso é inaceitável, sob todos os aspectos.
    Bolsonaro, se não sabe, deveria saber, que esse grupo não tem fidelidade a ninguém, apesar de Bolsonaro também só é fiel a ele mesmo. Caso, o desgaste do Mito aumente ainda mais, eles vão desembarcar da canoa Bolsonarista, como fizeram com Collor e Dilma. Ali, ninguém vai morrer afogado com ninguém. O Centrão não se mete com ideologia, coisa para sonhadores utópicos, o Centrão gosta de dinheiro e mandatos parlamentares. A Ideologia deles é essa e não vai mudar, vivem disso.

  10. Na resposta a um artigo do Dr Jorge Béja publicado nesta tribuna, a ANVISA apresentou documentos sobre a autorização para a COMERCIALIZAÇÃO da vacina da Pfizer para as crianças de 5 a 11 anos. Infelizmente, parece que o Dr Béja não analisou o material com a devida atenção. Pra mim, foi um achado, e corri para ler o que lá estava escrito. Vejamos o que descobri:

    No vídeo com a apresentação do Gerente de Medicamentos, Sr Gustavo Mendes:

    Aos 8:27, sobre dados de eficácia:
    – Duração da proteção – não foi identificado (NÃO sabem);
    – Necessidade de dose de reforço – não foi identificado (NÃO sabem);
    – Eficácia em crianças imunocomprometidas – precisam acompanhar (pois NÃO sabem);
    – Eficácia da vacina contra infecções assintomáticas – precisam acompanhar (pois NÃO há dados);
    – Eficácia da vacina contra a transmissão da covid19 – precisam acompanhar (pois NÂO estão presentes nos dados).

    Aos 9:15, sobre Dados de segurança:
    – Algumas Reações Adversas requerem acompanhamento muito mais longo para serem detectadas.
    (Diante deste MUITO MAIS LONGO, por que tanta pressa da ANVISA em autorizar a vacinação das crianças).

    Aos 9:33 Miocardite e Pericardite (VALE a pena escutar):
    – Neste ponto o técnico, Sr Gustavo Mendes, começa a gaguejar quando fala sobre os eventos de miocardite e periocardite, dizendo ser muito raros (0,07%).

    Para simplificar, vamos arredondar para 0,1%. Isto significa 1 caso em cada mil vacinados. No Brasil, são milhões de crianças nesta faixa etária. Agora, pergunto, quem vai se responsabilizar por esses eventos adversos? A ANVISA, a Pfizer, o Barra Torres, a imprensa militante, a Tribuna da Internet, o secretário de saúde? Ninguém, ninguém, as crianças e os seus pais que se explodam!

    Aos 10:25, sobre SRAG:
    – Para justificar a experiência com as criancinhas, a agência amplia, por sua conta, o escopo da vacina da Pfizer, dizendo que ela também evita doenças como SRAG, algo absurdo, pois nem mesmo o fabricante ousou fazer tais afirmações em seu estudo. ISTO É MUITO GRAVE.

    Aos 11:32, sobre a Avaliação Benefício-risco:
    – A vacina PODE ser eficaz na prevenção de doenças graves (quais doenças?), potencialmente fatais ou covid19.

    Como o risco de fatalidade de crianças pela Covid é baixíssima, o Sr Gustavo Mendes, mais uma vez, AMPLIOU o escopo da vacina (de vacina contra a covid19, para vacina contra doenças graves OU Covid19), aumentando o benefício. Uma trapaça hedionda vindo de um servidor público, que cuida da avaliação de medicamentos para o povo.

    Aos 14:30, sobre Informações complementares:
    – Era previsto Estudos de Imunidade Celular, que NÃO foram apresentados (A Pfizer coletou amostras mas NÃO apresentou o estudo);
    – Intervalo de co-administração de outras vacinas do PNI – NÃO sabem;
    – Protocolo da farmacovigilância para efeitos adversos da vacina – NÃO existe;

    Tudo isto está lá no vídeo, assista você mesmo, caro leitor.

    Agora, alguns pontos do PPAM.
    – “Os dados fornecidos são derivados de um único estudo Fase 1/2/3, Estudo C4591007, conduzido nos Estados Unidos (EUA), Finlândia, Polônia e Espanha.”

    Ressalto que o ÚNICO ESTUDO não testou uma só criança brasileira!

    – “A Fase 2/3 ESTÁ sendo conduzida nos Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha.”

    Notem que o estudo não foi concluído (… ESTÁ sendo conduzida …).

    Agora, dados dos efeitos adversos descritos no documento da ANVISA:

    – “No geral, as reações no local da injeção que ocorreram em até 7 dias após a vacinação com BNT162b2 foram comuns, ocorrendo em aproximadamente 75% dos participantes após a Dose 1 ou Dose 2. EAs sistêmicos ocorreram em aproximadamente 50% dos indivíduos vacinados com BNT162b2.”

    Observem que os percentuais de 75% e 50% parecem significativos; parecem e são!

    – “Vômitos: 2.2% – Diarréia: 5.9% – Febre mais de 38 graus: 2,5%”;
    – “Uso de antipirético / analgésico, após 1ª dose: 14.4%”;
    – “Uso de antipirético / analgésico, após 2ª dose: 19.7%””.

    Notem que 20% das criancinhas foram medicados contra febre ou dor após a 2ª dose. 20 POR CENTO!

    Agora, texto retirado do Parecer técnico PGR:

    Dentre as exigências da GFARM, destacam-se:

    – A inclusão em bula do RISCO dos eventos adversos MIOCARDITE e PERICARDITE, que, embora tenham se mostrado raros para os adultos e adolescentes, devem constar em bula;

    – Inclusão de estratégia de COMUNICAÇÃO DE RISCO para os pais e responsáveis, incluindo a forma de notificar suspeitas de eventos adversos.

    Acho que isso, somado ao que está escrito no item 5.5 do contrato da Pfizer com o governo (ver acima comentário do Sr Marcos Franco), é mais do que suficiente para questionarmos toda essa pressa para vacinar as criancinhas.

    Por tudo isso, em vez de confrontar quem lhe indicou para o cargo, o Barra Torres deveria escrever uma carta aberta ao povo brasileiro, explicando todos os detalhes obscuros no processo de aprovação da droga experimental pela ANVISA.

    • Todo remédio têm na Bula, os possíveis efeitos adversos. E no entanto, ninguém deixa de toma-los.
      A outra alternativa, não toma o remédio, a vacina e se for contaminado vai para a UTI e o desenlace que ninguém deseja.
      Essa tara contra a Vacina da Covid, está parecendo discurso ideológico, para defender tudo que Bolsonaro fala para seus apoiadores.
      Se os brasileiros não tivessem, na sua maioria tomado as vacinas, chegaríamos aos 1 milhão de óbitos. Os que se vacinaram contra a Covid, quando contaminados pela sua variante Omicron, sentem um desconforto ( cansaço), febre e tosse leve. Quem está indo para internação, são os que se recusaram a tomar vacinas.

      • Não se trata apenas de efeitos colaterais conhecidos. O fato inegável é que a vacina É experimental, e os efeitos colaterais ainda são desconhecidos, principalmente os de longo prazo (daí a irresponsabilidade da ANVISA, na liberação da droga GENÉTICA para TODA a população de 5 a 11 anos).

        Por exemplo: miocardite e pericardite foram efeitos adversos descobertos APÓS o início da vacinação, com a escalada da morte de muitos velhinhos, adultos e adolescentes vacinados.

  11. Prefiro acreditar na Ciência e nos comentários dos cientistas e infectologistas, como por exemplo, a Dra. Pneumologista Margareth Dalcomo e o médico fundador do SUS, Dr. Gonçalo Versina. Os dois favoráveis á vacina.
    Os exemplos estão aí: quase três mil brasileiros morriam diariamente. Com a vacinação em massa, não vemos mais, aquelas estatísticas macabras todo dia.
    É a lógica, que vale mais do que qualquer argumento ideológico. Lembrando, que chegaram a dizer, que a Imunidade de Rebanho seria o melhor para o país, sem nenhuma comprovação científica. Era uma ideia terrível do Osmar Terra.
    Se vinga, seria um massacre do povo.

    • “Uma das coisas mais estúpidas que já se ouviu hoje em dia é ‘Eu acredito na ciência’. Se a ciência fosse uma questão de crença, seria chamada de religião. Em vez disso, trata-se de SEMPRE questionar, duvidar e verificar se não há muito DINHEIRO por trás de uma causa hipotética.” – Karl Popper

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *