Desta vez, os mafiosos da política exageraram na dose

Vittorio Medioli
O Tempo

O termo “república” passou a identificar um sistema de governo cujo poder emana do povo, e não mais por hereditariedade (monarquia) ou direito divino (teocracia). Do latim “res”, que significa “coisa”, e “publica”, que dispensa tradução, seria a forma de garantir a “democracia”, quer dizer, do grego “demos”, “povo”, e “cratos”, “poder”. Poder exercido pelo povo em favor dele. A realidade é outra. Vivemos a Renostra (Cosa Nostra do mafioso).

Faz tempo que no Brasil o povo não é beneficiário, mas vítima do sistema democrático via confisco exagerado de suas rendas (cerca de cinco meses dos frutos de seu trabalho) para receber de troco um mísero retorno, uma vergonha que grita nas filas da saúde pública, nos atrasos e desserviços que já se incorporaram como condição permanente.

Sinais de exaustão se enxergam por todo lado. Tem quem desfile pedindo a volta dos militares, por que razão. Descrença em todos os lados. Apesar de 40 partidos, não se enxerga um que possa ser garantia de redenção.

Tivemos partidos bons, honrados e bem-intencionados. Hoje a palavra “mensalão” cola em qualquer um. Com maior ou menor cara de pau, os partidos são regidos pelo desfrute da República, feita como Cosa Nostra. O poder é coisa deles, de uma casta que legisla e executa políticas e partilhas em favor deles, não em benefício do povo.

CASTA POLÍTICA

Nos últimos tempos, apesar de a crise assolar a nação, o desemprego se abater como praga, a carga tributária e os custos financeiros terem explodido, a “casta política” se atribuiu um aumento de 320% da cota partidária. Uma vergonha, uma violência contra esses desempregados e essas pessoas que se deitam em corredores de hospitais ou morrem nas calçadas.

A medida priorizada pela “Cosa Nostra” foi aumentar de R$ 289 milhões a bolada destinada aos partidos para R$ 867,5 milhões. No país tudo despenca, tudo está em crise, menos as rendas que os encastelados, na maior e mais despudorada atitude, se atribuem.

Alguém reclamando? Que nada, um imbecil de um parlamentar respondeu numa entrevista que é justo receber isso para disputar em paridade de oportunidade. Ele quer fazer de palhaço quem não tem como pagar a conta de luz que dobrou ou comprar os remédios.

Nesse período a oscilação provocada e monitorada pelo Ministério da Fazenda fez mais bilhões para os bancos que o petrolão para os empreiteiros.

O cidadão tem a sensação de ser estuprado cada vez que surge o sol.

6 thoughts on “Desta vez, os mafiosos da política exageraram na dose

  1. Vittorio, Vittorio,

    Mas tem um monte de gente_ a maioria, AINDA_ doida pra VOTAR, sonhando que, pelo voto, vão mudar alguma coisa!

    Vida longa, pois, para a ” Cosa Nostra ” !

    Viva!!!

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  2. Licença, vejam que interessante: Sobre a Liberdade de Imprensa

    “A função da imprensa é ser o cão de guarda, o denunciador incansável dos opressores, o olho onipresente do espírito do povo que guarda com ciúme sua liberdade (…) o dever da imprensa é tomar a palavra em favor dos oprimidos à sua volta (…) o primeiro dever da imprensa é minar todas as bases do sistema político existente”. = Karl Marx (em “A Liberdade de Imprensa).

    http://www.averdade.org.br

  3. Quem “desfila pedindo a volta dos Militares”, sabe muito bem que apenas uma faxina bem esfregada é capaz de limpar a sujeira. Hoje, sequer existe um político que tenha culhões para levar uma vida publica honesta e em defesa do cidadão. Estamos nas mãos de bandidos e com bandido a conversa é outra.

    • Caro Eduardo, a opção pelos militares no poder é a última esperança de termos de volta o nosso País e a dignidade humana que perdemos ao longo do tempo, sendo governado por esses políticos que atualmente se apresentam ao eleitorado. Isto não quer dizer que teremos vida fácil. É o que nos apresenta para o momento !

  4. ACHO ENGRAÇADO ESSE NEGÓCIO DE O GOVERNO DIZER QUE ESTÁ CORTANDO NA PRÓPRIA CARNE. ESSE AUMENTO DADO AO FUNDO PARTIDÁRIO É UMA IMORALIDADE, MAS NÃO PASSA DE UMA GORJETA SE COMPARADO AOS SALÁRIOS DADOS AOS DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS, AOS SENADORES (ALGUÉM PODE ME DIZER PARA QUE SERVE UM SENADO?), AOS VEREADORES E AOS JUÍZES E DESEMBARGADORES EM TODOS OS NÍVEIS. ISTO PARA NÃO FALAR NOS PESSOAL NOS CARGOS DE CONFIANÇA E NOS ASSESSORES. TODO ESSE PESSOAL CITADO ACIMA DEVERIA SER REDUZIDO PELA METADE. E COMO É QUE SE EXPLICA UMA CLASSE QUE ESTIPULA SEUS PRÓPRIOS SALÁRIOS? ESSE PAÍS É COMPOSTO DE UM MONTE DE LADRÕES QUE CONDUZ UMA MULTIDÃO DE OTÁRIOS. HAJA VISTA QUE NOSSAS CADEIAS ESTÃO LOTADAS. UM PRESO CUSTA MAIS QUE O QUE SE GASTA PARA CRIAR ESCOLAS PÚBLICAS DE QUALIDADE, FUNCIONANDO EM TEMPO INTEGRAL E, SOBRETUDO, COM PROFESSORES BEM FORMADOS E BEM PAGOS.
    UM POVO INSTRUÍDO NÃO VOTA NOS MARGINAIS QUE ESTÃO AÍ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *