Destempero inaceitável do falso mito, ao afirmar que usar máscara é “coisa de veado”

Gilmar Fraga: grande timoneiro | GaúchaZH

Charge do Gilmar Fraga (GaúchaZH)

Vicente Limongi Netto

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo (dia 8), o presidente Jair Bolsonaro disse para visitantes na portaria do Palácio da Alvorada que a máscara “é coisa de veado”.  Patética, torpe, destemperada, leviana, infeliz, estúpida, despudorada e covarde declaração que envergonha o Brasil e os brasileiros.

O uso da máscara é exortação pela vida. A máscara tornou-se a pregoeira do bem. A voz dos anjos. Preserva o futuro.   Portadora do carinho.  O porto seguro do belo. A máscara embala bons fluídos. Amedronta o desespero. Protege gerações. É o acalanto do sorriso. Melodia do coração.  A segurança da boa energia.

LUTA CONTRA O PAVOR – Aliada poderosa e indispensável no combate ao coronavírus. Suas cores e tamanhos variados significam a luta contra o pavor. A máscara tem o aconchego da esperança. O dom da transformação. Pedaços de ternura. O elástico é o condutor de emoções.

A máscara transforma a ansiedade em bons ventos. É a fada do beijo. A fiel escudeira dos enamorados. Repele o pessimismo. Suspira fé revigorada. As 7 letras da máscara anunciam a vitória do amor. Sob o comando de Deus.

SERPENTES EXÓTICAS – Endosso e atenderei a interessante sugestão do atento e eficiente jornalista Carlos Alexandre de Souza, no Correio Braziliense (dia 10, coluna Brasília-DF) para dar nomes às 17 serpentes exóticas e venenosas, trazidas ilegalmente para Brasilia.

Sugiro chamá-las de Jair, Flávio, Eduardo, Carlos, Kfouri, Queiróz, Abraham, Bia, Sara, Zambelli, Galvão, Frederick, Tércio, Otoni, Nunes, Hang e Osvaldo.

12 thoughts on “Destempero inaceitável do falso mito, ao afirmar que usar máscara é “coisa de veado”

  1. Na corrida, Limongi:

    Bolsonaro me deu a ideia de mandar confeccionar máscaras com a sua imagem estampada!

    O que me dizes?

    Abraço.
    Saúde e paz.
    Te cuida da “gripezinha”, pois se o presidente pegou o vírus, ele é fraco organicamente, ele nos mentiu, dizendo que, o seu físico de atleta, impediria de contrair a doença!

  2. Parabéns ao Vicente Limongi Netto pelo texto. Oxalá o nosso Brasilzão, ainda um gurizão calça curta, como disse Teotônio Vilela pai, há 38 anos, um dia crie juízo, não vote nunca mais em gente desse tipo, que aprenda a separar o joio do trigo. Com tantos malucos beleza no Brasil, foram eleger exatamente o louco da aldeia das bananas. Só podia ter dado nisso mesmo.

  3. Lula não tinha educação (preparo) para ser presidente. Não por sua culpa, mas por ter nascido e criado na pobreza, sem modelos para imitar. Dilma foi uma escolha medíocre e lastimável. Ambos foram nocivos ao país e destruiram o PT.
    O Bolsonaro, esse me causa náusea. É o tipo do sujeito abusado, grosso, mal educado, embora tenha ido para Agulhas Negra. Tem todos os traços de um narcisista. Sua mediocridade é nociva ao país mais do que foram Lula e Dilma (não tenho dúvidas). Suas amizades, como amplamente noticiado, inclui até gente envolvida com o crime.
    O que me surpreende é que oficiais generais do exército, muitos já aposentados, o suportam. Isso causa tristeza, pois o exército sempre mostrou ser uma organização que prima pelo que é de interesse do país. Será que seu norte moral mudou?

    • Sr. Sapo de Toga,
      Estão todos muito agradecidos à serpente.
      Ganham muito bem, obrigado.
      Estão deslumbrados com as LUXÚRIAS E BENESSES.
      Suportam tudo o que estamos vendo e, suportarão muito mais, acredite.
      É impossível largar o osso gourmet.
      Cordialmente.

  4. Após oito meses de processo, a cearense Francisca Celsa dos Santos foi validada pelo Gerontology Research Group , ou Grupo de Pesquisa em Gerontologia, em tradução liberal , como a pessoa mais velha do mundo do Brasil e a terceira do mundo .O resultado foi divulgado na quinta-feira (9).

    Moradora do bairro de Messejana , ela tem 115 anos completos em 22 de outubro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *