“Deu asas ao passado, pousou na grama, na varanda e nos cômodos da casa”

Resultado de imagem para delayne brasil

Delayne Brasil, inspirada no passado

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

A professora, cantora, compositora e poeta Delayne Brasil, nascida em Seropédica (RJ),  no poema “Um Canto”, recorda o passado que pousou na grama, depois na varanda e nos cômodos da casa.

UM CANTO
Delayne Brasil

Um canto
sem vista para o pássaro
deu asas ao passado
Pousou na grama, na varanda
nos cômodos da casa

Um canto
no pulo do gato
caiu no colo
esbarrou comigo
brincou com o cão

Um canto
carrapicho
na concha do ouvido
violão antigo
junto aos amigos
perto do chão

Um canto
pulando cerca
amarelinha
na roda, no pique
carrinho de rolimã

Um canto
onda de aroma
café da vizinha
bolinho de chuva
jaca-manteiga
pé de jamelão

Um canto alvo
sob o céu arregalado
carregou a pressa
dos meus passos
para este espanto plácido

3 thoughts on ““Deu asas ao passado, pousou na grama, na varanda e nos cômodos da casa”

  1. HOJE È PRIMAVERA – Hélio Fernandes

    Dia 21, 1,48 da madrugada começou.Faltam 15 dias para o primeiro
    turno.Primavera é tempo de paz, principalmente primavera
    presidencial.Abandonem o dicionario do odio, da raiva, do
    ressentimento. Se voltem para uma eleição com
    conciliação,convicção.Pensando mais no interesse do país.
    Parabens pela primavera, que tantos não merecem.

  2. “A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega”. Cecilia Meireles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *