Dilma defende Erenice Guerra ou a ela mesma?

A proteção aos parentes da poderosa Erenice Guerra, lógico, não começou a partir do momento em que assumiu o cargo da amiga presidenciável. Antes do 31 de março e da desincompatibilização, Dilma já fazia louvações e fartos elogios a Erenice, a quem só chamava (com muita criatividade) de “meu braço direito”.

Profissionalmente talvez fosse mesmo, mas executivamente Dona Dilma devia saber de tudo, ou estaria caracterizado “abuso do braço direito”, quem sabe envolvendo até o esquerdo.

Agora, em defesa acirrada e apaixonada, Dona Dilma vem a público, e garante: “Ninguém sabe tudo o que se passa numa família”. Nem na CASA, civil.

Império e República

Lula, audacioso e inovador, na semana passada, falou num discurso, comparando o Império e a República. Como era de esperar, confundiu tudo, falou em três Imperadores, “Dom Pedro I, Dom Pedro II” e acreditou que existisse um, anterior, que não era nem I nem II, fosse Dom Pedro simplesmente.

O jovem João, (príncipe e que tem pouco mais de 50 anos, mas é profundo conhecedor dessa época, que não viveu mas estudou com paixão) ia responder ao presidente. Desistiu, achou que Lula não ia entender. Devia ter escrito.

(De passagem, Dom Pedro, grande figura, era um democrata, e a última Constituição do Império, de 1846, em 43 anos de existência, teve 47 gabinetes. (Média de 11 meses para cada um). Muitos primeiros-ministros, repetiam o cargo. Admitia conversar sobre o Império-República. Em 1887, convidou Rui Barbosa para Ministro da Justiça).

O inacreditável José Serra

Tem andado muito satisfeito, não com a própria campanha, que não sai do lugar, e sim com a de Dona Marina, que vem ganhando espaço. Assim, por que a satisfação do ex-governador? Elementar. Considera que se ela se mantiver em 11 ou 12 por cento dos votos, haverá segundo turno.

Além de Serra ser igual a Dilma na falta de charme, simpatia, competência e conhecimento (basta ver a campanha dos dois), ele ainda é mais arrogante do que ela, se isso é possível.

Utilizando o que se dizia há algum tempo, “Lula elege até um poste”, não há dúvida que o fato está  se confirmando. (E Serra é outro poste, solitário, iludido e sem ninguém para chorar por ele).

***

PS – Lula vai eleger Dilma. Só que não conseguirá duas coisas, de maneira alguma.

PS2 – Ensinar Dilma a governar, e fazer o PT apoiá-la, mesmo irritando o “desalmado PMDB”.  Esses fatos se confirmarão dentro de 3 meses.

PS3 – Quanto a Serra, se for para o segundo turno, apenas a sobrevida de um mês. Perderá logo a seguir. Sem falar que para haver segundo turno, não basta Marina ficar em 11 ou 12 por cento. Ele terá que chegar aos 35, nem o “Disque Quercia para a corrupção” garante ou garantiria isso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *