Dilma delira e o governo agora tem duas equipes econômicas

Esta é versão “zebra” da invenção de Dilma Rousseff

Carlos Newton

Como ainda não conseguiu aprovar no Congresso a reforma da meta fiscal, que permitiria aprimorar a maquiagem das contas negativas do governo, o Planalto divulgou nota à imprensa anunciando que não há previsão para solenidade de posse dos novos integrantes da equipe econômica. A comunicação oficial acrescenta que “os integrantes da nova equipe vão despachar no Palácio do Planalto durante o período de transição“.

Traduzindo: a partir desta quinta-feira, o governo federal, em termos de economia, passa a funcionar como uma besta de duas cabeças. A da esquerda, representada por Guido Mantega (Fazenda) e Miriam Belchior (Planejamento), que continuam trabalhando ou fingindo que trabalham nas sedes de seus ministérios; e a cabeça da direita, ocupada por Joaquim Levy (Fazenda) e Nelson Barbosa (Planejamento), que passarão a trabalhar ou fingir que trabalham em salas improvisadas no Planalto, que há anos sofre problemas de falta de dependências, tendo de banir funcionários para os anexos.

Na mitologia, é muito conhecida a figura do Centauro, metade homem, metade cavalo. A partir de agora, com a desmedida criatividade da presidente Dilma, o governo brasileiro tem a glória de inventar a besta (ou a mula) de duas cabeças, com a missão de acelerar a reforma econômica do país. Enquanto uma come no cocho, a outra bebe água na Cantareira. Como uma decisão dessas jamais pode dar certo, o que na verdade Dilma está criando é uma zebra de duas cabeças, que não vai para a frrente, porque só consegue andar para o lado.

3 thoughts on “Dilma delira e o governo agora tem duas equipes econômicas

  1. Olha,

    Eu acho que o artigo acerta em falar que esta turma finge trabalhar. É tudo um teatro dos horrores e da manutenção do programa econômico da besta-fera da dilma.

    Mas, tem imbecil que aprova este estado de coisas.

  2. Por que será que esse governo nunca vai dar ouvidos a gente realmente inteligente e competente e que conhece o Brasil, por dentro e por fora das melhores academias do mundo, como o brilhante economista Bernardo Mueller da UNB?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *