Dilma demite mais dois executivos indicados pelo PMDB

Agora, falta Dilma demitir os outros 598 peemedebistas…

Deu no Correio Braziliense

De olho na votação do impeachment, a presidente Dilma Rousseff demitiu nesta quarta-feira, 30, o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs), Walter Gomes de Sousa, e o diretor da Companhia Nacional de Abastecimento, Rogério Abdalla. Ambos foram indicados pelo PMDB, partido que rompeu com o governo na última terça-feira. Ambas as exonerações estão publicadas na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União (DOU).

A direção do Dnocs é um dos cargos de segundo escalão mais cobiçados na região Nordeste. Sousa fora indicado para o posto pelo ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Na segunda-feira, Alves pediu exoneração do cargo de ministro do Turismo, o qual ocupava desde o ano passado.

A decisão foi tomada em sinal de apoio ao rompimento do partido. Até agora, porém, Alves foi o único dos sete ministros do PMDB a deixar o cargo. Como mostra reportagem do jornal O Estado de S. Paulo desta quinta-feira, alguns ministros do partido resistem a deixar seus postos, como é o caso de Katia Abreu, da Agricultura.

EM NEGOCIAÇÃO

Em outra frente, Dilma negocia o espaço do PMDB no governo com os demais partidos da base – principalmente PP, PSD e PR – para evitar que essas siglas votem a favor do impeachment. Além da Conab e Dnocs, já houve mudanças na Funasa. Na semana passada, Antonio Pires foi demitido do cargo de presidente. Pires é ligado ao vice-presidente Michel Temer.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A respeito desse imbróglio dos ministros do PMDB, a explicação mais inteligente e apropriada foi exposta pela comentarista Irene Alves Rodrigues: “Os ministros vão permanecer nos cargos, fingindo rebelião ao PMDB, só para impedir que sejam negociados. Coisa do Sarney. É uma das jogadas mais geniais do impeachment”. Não há outra explicação, a análise de Irene é perfeita. (C.N.)

18 thoughts on “Dilma demite mais dois executivos indicados pelo PMDB

  1. Senhores,

    Vejam como a bagunça nacional é pública e notória:

    FORÇA NACIONAL – COMANDANTE DIZ QUE GOVERNO E PRESIDENTE NÃO TÊM ESCRÚPULOS

    O coronel PMSC FN Adilson Moreira, que pediu demissão do comando da Força Nacional de Segurança, enviou um e-mail aos subordinados da corporação em que atribui a conflitos éticos a razão de sua saída.
    No texto, ele afirma que o país é conduzido “por um grupo sem escrúpulos, incluindo aí a presidente da República”. Dizendo-se envergonhado, Moreira acrescenta que sua saída foi uma exigência de sua família.

    Íntegra:

    “Caros TCs da Força Nacional,
    Desejo lhes informar, que na data do dia 21Mar16, após reunião com a secretária e seu chefe de gabinete, solicitei a ela que me exonerasse do cargo no prazo máximo de 15 dias.
    Como os senhores depositaram suas confianças em mim, solicitando minha permanência, nada mais justo do que lhes informar a minha decisão de não mais permanecer na FN.
    Caríssimos, a única motivação que me prendia na FN era o desejo de não produzir nenhuma “solução de continuidade dos trabalhos”, sendo um facilitador das suas aspirações e assim mantive meu compromisso.
    Fui a Santa Catarina em meados/fim de janeiro e solicitei a minha família a autorização para permanecer na FN até o fim dos Jogos Olímpicos e os convenci disso. Também informei ao meu amigo PMSC FN Nazareno (Nota Direto da FNSP), de tal intenção, pois foi ele quem me trouxe para cá.

    Somente aí aceitei o convite da secretária. No entanto, faço registrar, que o “conflito ético” de servir a um governo federal com tamanha complexidade política sempre me inquietou. Agora em março não foi mais possível manter o foco na área técnica somente. Minha família exigiu minha saída, pois NÃO PRECISA SER MUITO INTELIGENTE PARA SABER QUE ESTAMOS SENDO CONDUZIDOS POR UM GRUPO SEM ESCRÚPULOS, INCLUINDO AÍ A PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Sinto-me cada vez mais envergonhado. O que antes eram rumores, se concretizaram.

    A NOSSA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL NÃO ESTÁ INTERESSADA NO BEM DO PAÍS, MAS EM MANTER O PODER A QUALQUER CUSTO. Como o compromisso era de não causar solução de continuidade, solicitei para a secretária apontar em alguns dias um substituto.
    Desse modo manterei nossa programação, sem “sobressaltos”. Óbvio que passei por cima de algumas incoerências ao longo da caminhada aqui na FN, mas isso tudo fica no campo da experiência profissional. Entendo que nossos cronogramas estão muito ajustados e como tudo foi muito “socializado”, em termos de planejamento e execução, tenho a convicção de que tudo caminhe normalmente sem minha presença e com um novo Diretor.
    O que posso dizer: MUITO, MUITO OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE.”
    PMSC FN Adilson Moreira”

    “O órgão (Força Nacional) é ligado ao Ministério da Justiça. A pasta afirmou, em nota, que considerou “graves” as declarações do coronel e que, como elas “podem implicar falta disciplinar e gesto de deslealdade administrativa”, o ministério vai instaurar inquérito administrativo e levar o caso à Comissão de Ética Pública da Presidência da República, uma vez que ele mencionou o nome de Dilma. O órgão também pediu à Advocacia-Geral da União que verifique se cabe eventuais medidas judiciais contra Moreira.”

    Fonte e post completos:
    http://www.defesanet.com.br/crise/noticia/21993/Forca-Nacional—Comandante-diz-que-governo-e-presidente-nao-tem-escrupulos/

  2. Caro Adriano,

    Mesmo que a nossa opção seja o PMDB, essa é a nossa opção legal. Essa deve ser a ordem natural – e legal – das coisas!

    Digamos que não tirem a Dilma porque as demais opções não prestam. Com tal hipótese, os bandidos se perpetuarão no poder, eternamente, pois como não tiraram os ladrões atuais, os ladrões posteriores não aceitarão ser tirados.
    Esta é a atual tese defendida pelo PT: sempre que alguém diz que tem ladrão no PT, os petistas gritam aos quatro ventos que também tem ladrão no PSDB e que estes não foram presos quando roubaram e que, por isso, os petistas não podem ser presos ou afastados!
    O país não pode deixar que tal argumento se repita!

    A saída da Dilma e do PT do poder representa a ordem natural das coisas:
    -O PT roubou? Então tire-o do poder.
    -O PMDB roubará? Então esperemos ele roubar para, em seguida, ser tirado do poder.

    Mas pode ter certeza que, com a saída da Dilma, a tendência é que os políticos e empresários ladrões não roubem com tamanha desenvoltura quanto os atuais.
    E outra certeza: Caso os ladrões atuais não saiam do Planalto, dificilmente os ladrões do futuro sairão, pois usarão dos mesmos artifícios legais que estes usaram – e com êxito, caso permaneçam!

    É melhor dá um passo do que ficar parado, vendo o mundo evoluir. O Brasil pode não mudar muita coisa com o velho, esclerosado e pervertido PMDB, mas terá dado um pequeno passo na direção correta, além de ter aberto um precedente.

    Abraços.

Deixe uma resposta para César - Fortaleza Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *