Dilma e Graça Foster parece que acham normal a roubalheira

Graça Rousseff: “Achei outros malfeitos na Petrobras”. Dilma: “Oh, não!”

Jorge Béja

No artigo “Obras financiadas em outros países e que fazem falta ao Brasil”, Francisco Bendl relacionou aqui no blog as obras que as construtoras OAS, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez e Odebrecht realizaram, ou realizam em outros países, indicando quais as obras e os preços de algumas delas. Importante pesquisa de Bendl. E são sempre elas, elas e elas. São estrelas, porque, convenhamos, sabem construir obras de grande vulto e complexidade, ainda que se ouça dizer que algumas delas, no final, apresentam imperfeições. E não havendo entre nós outras concorrentes, de igual competência e tecnologia, são sempre elas que se destacam, aparecem e vencem.

O artigo de Bendl leva o leitor atento e compromissado com um Brasil de Ordem e Progresso a refletir sobre a entrevista de Dilma Rousseff, lá na Austrália, e a recente declaração de Graça Foster, presidente da Petrobras. Dilma fez uma espécie de absolvição antecipada e sumária dessas mesmas empresas, envolvidas na operação Lava Jato, ou algo mais ou menos assim. Deixou entender que não se pode condenar as empresas A, B, C e D, por “malfeitos” de seus dirigentes, nem carimbá-las, isto é, discriminá-las, excluí-las…

Como a presidente encontra muita dificuldade para formar e concluir uma oração, um pensamento, uma frase, com sujeito, verbo e predicado, objeto direto e indireto (início, meio e fim), Dilma deixou entender que as referidas empresas (mesmo com seus dirigentes presos por ordem do Dr. Sérgio Moro, Juiz Federal em Curitiba), são empresas honestas e exemplares. Também deixou entender que os “malfeitos” ( vejam só, crimes contra a Administração Pública, como roubo de bilhões de dinheiros públicos, que são do povo e ao povo pertencem, tais crimes passaram agora a ser chamados de “malfeitos”, como forma de amenizá-los, de diminuir a sua tamanha gravidade) cometidos por pessoas que formam as empresa a estas não atingem. Continuam elas, as empresas, imaculadas, virgens e íntegras!!!.

DISSERAM BOBAGENS

Já a Graça Foster disse que “mais do que punir os infratores é preciso impedir que tais fatos se repitam”. Se não foi dito assim, textualmente, o sentido foi este. Pois bem, Dilma e Foster disseram bobagens. Dilma ignorou a própria Lei nº 12.846 que a presidente sancionou em 2 de agosto de 2013 e que entrou em vigor 180 dias após, 2 de fevereiro de 2014. É a chamada Lei Anticorrupção. A lei é ótima. Mas precisa ser aplicada, difundida e defendida pela presidente Dilma. Esta lei mira também as empresas corruptoras, pelos “malfeitos” de seus dirigentes e empregados e prepostos.

Diz esta lei que quando as empresas (na pessoa de seus agentes) que prestam serviços para os governos, nas três esferas, corrompem ou aceitam ser corrompidas, as empresas (pessoas jurídicas) são punidas com multa de 0,1% a 20% do seu faturamento bruto no anto anterior e, se impossível usar o faturamento, com multa fixada em 60 milhões de reais, por cada crime, ou “malfeito”, no vocabulário da presidente.

Elas também perdem os bens obtidos com a corrupção, são imediatamente suspensas suas atividades e, como maior rigor, sofrerão dissolução aquelas que formarem cartéis. Tudo isso está na lei. Ora, a vida, a conduta de qualquer empresa são a vida e a conduta de seus próprios donos, de seus proprietários. Se estes não são honestos à frente e em nome dela, a empresa que eles formam também deixar de ser honesta. Mas para Dilma não é assim. Os “malfeitos” de seus dirigentes não comprometem as empresas que constituíram e comandam.

TUDO É URGENTE

Sobre o que disse Graça Foster, digo eu, dizemos nós, brasileiros do bem: é tão necessário e imperioso evitar que a roubalheira não se repita, tanto quanto (ou mais) punir os criminosos, corruptores e corrompidos, pessoas físicas e/ou pessoas jurídicas. Tudo é urgente. Tudo é imprescindível.

Uma punição não antecede à outra. Ambas devem existir, paralelamente, mormente nesta terra onde os prazos prescritivos para que alguém seja punido por “malfeitos” que causaram dano ao próximo são prazos exíguos, muito curtos e que vencem logo. Exemplo: o Código Civil de 1916 previa prazo prescricional de 20 anos para que a vítima exigisse na Justiça a indenização contra seu ofensor. Foi quando, em 11 de Janeiro de 2003, entrou em vigor o Novo Código Civil que reduziu aquele prazo de 20 anos para 3 anos!!!!

53 thoughts on “Dilma e Graça Foster parece que acham normal a roubalheira

  1. Mestre Béja
    mais um texto/comentário irretocável. Verdadeiro!
    Permita-me assinar, de punho,

    Um dos pensadores favorito dos PeTistas sempre foi Bertold Brecht.
    É preciso compreender as razões, como leram e entenderam os petistas.
    Escrito quando? mais do que presente, atual.

    A injustiça avança hoje a passo firme.
    Os tiranos fazem planos para dez mil anos
    Nenhuma voz além da dos que mandam.
    O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são.
    Quem ainda vive nunca diga: nunca!
    O que é certo não está certo
    Assim, como está, não ficará.
    Depois de falarem os dominantes
    Falarão os dominados.
    Quem pois ousa dizer: nunca?
    Se a opressão permanece a quem se deve ? A nós.
    De que depende que ela acabe? Também de nós.
    O que é esmagado, que se levante!
    O que está perdido, lute!
    Quem conhece a situação, por que ficará parado?
    Porque os vencidos de hoje serão os vencedores de amanhã
    E nunca será: ainda hoje.
    Bertold Brecht

  2. Dr. Béja, bom dia. Discordo, as duas e o PT acham que roubar é um direito adquirido nas urnas. O ‘discurso oficial’ do PT é o de sempre tentar relacionar um roubo a outro, como se o ordenamento jurídico do país fosse consuetudinário .

    • Virigilio
      Sob o ângulo que abordas, os discursos dos malfeitores (aqueles que praticam, ocultam ou defendem os crimes contra a nação e seu povo, vão no sentido de que “a oposição quer terceiro turno”, que tudo isto vem dos governos de FFHH e que as urnas falaram.
      Mesmo sendo democratas, não podemos, jamais, afastar a ideia de que o Impeachment de Dillma, mais do que viável e possível, está a caminho.

      • Concordo plenamente com o impeachment . Quando alguém assume o poder é para cumprir a Constituição e portanto a legislação vigente. Dessa forma ele é a figura institucional adequada, nenhum golpe como o PT quer alegar. Aliás no do hoje aliado Collor, o PT foi o partido que mais se ‘destacou’ tendo a frente o Zé Dirceu e o Genoíno. Por sinal, naquela época a Veja foi ótima, quando através dela o Zé vazou, de forma ilegal, o sigilo do PC. Farias. A Folha então foi maravilhosa, tanto que editou o livro ” Todos os Homens do Sr. Presidente” com prefácio do reeducando José Dirceu. Nele o Zé tecia odes à liberdade de imprensa e à independência dos poderes…

  3. Com o surgimento de mais um escândalo de corrupção, O PETROLÃO, parece que a sociedade esqueceu:

    OS BILHÕES GASTOS NA COPA.
    VIOLÊNCIA URBANA.
    SUS FALIDO.
    ESCOLA SEM ESTRUTURA.
    O VIADUTO QUE CAIU EM BH.
    MENSALEIROS SOLTOS.
    URNA ELETRÔNICA 2014.
    OS 2 NEURÔNIOS DA DILMA.
    O BARBA BÊBADO.
    ETC
    ETC
    ETC

  4. Depois que a VALE passou a ser administrada no padrão PT seus lucros e ações despencaram, e para variar os trabalhadores que aplicaram nos fundos FGTS Petrobras e VALE estão perdendo. Não vejo a mídia ou economistas comentarem esta garfada dada pela adminstração PT.

    • Sem querer complicar mais ainda. Com os constantes quedas do preço internacional do petróleo, até quando as extrações no pré sal e em águas profundas será economicamente viáveis. Recebi do Prof. Ildo o plano energético do Obama, a esforços e investimentos para a redução do petróleo são enormes, não por bondade, nas porque viram que não podem depender tanto dessa base energética.

      • Prezado José Guilherme;

        Somente um aparte ao seu longo arrazoado, no que concerne ao início do penúltimo parágrafo: ambientalismo extremista …

        Vemos neste final de 2014, fatos concretos acerca da mudança climática radical. O Rio Paraibuna que divide as cidades do Rio de Janeiro e Juiz de Fora está em níveis alarmantes. O Sistema Cantareira em São Paulo se encontra em pré-colapso. A caixa-de-água do Brasil, o Estado de Minas Gerais agoniza lentamente. Agora, uma pista para esses dramáticos resultados, talvez seja o desmatamento no Pará e em Rondônia neste ano, de uma área correspondente a cidade do Rio de Janeiro.

        Como tudo está ligado a tudo, na interdependência universal, a poluição na China provocado pelo ritmo intenso da economia, também é um complicador no somatório das agressões contra o planeta.

        A nevasca nos Estados Unidos, o calor aqui nos trópicos, as enchentes na Índia e vulcões em ebulição, parece que não são apenas um processo natural de mudanças, que ocorreriam de qualquer maneira, mas, antes de tudo é a ação deletéria do homem, agindo no desequilíbrio do planeta vivo de maneira sem precedentes em relação as épocas anteriores.

        Alea jacta est.

  5. Como sempre, um texto claríssimo e bem fundamentado de Jorge Beja.

    Afinal, para as duas (Dilminha e Gracinha) o que é um “malfeito” ?

    É o delito descoberto, pois, enquanto permanece oculto – como o assalto à Petrobras – parece que, para as duas, trata-se de um “benfeito”.

    Infelizmente, é o que se entende, face aos pronunciamentos que fizeram.

    • Prezado Celso, agradeço por ter lido e comentado o artigo. Essa gente usa o adjetivo “malfeito” (mal executado) de propósito, intencionalmente, para diminuir o impacto dos crimes praticados. Ou, quiçá, para defendê-los, externando o pesar por não terem sido bem executados, bem feitos, bem planejados, bem concluídos….Afinal, o que foi malfeito era para ser bem executado, bem feito.

      Irrita – e muito – quando Dilma & Cia., referem-se aos arrombamentos dos cofres públicos como práticas de “malfeitos”, quando deveriam a eles se referir como crimes hediondos, crimes abomináveis, crimes cometidos contra a Nação e seu povo. O nosso Brasil passa por uma perversa quadra da sua história. E disso tudo emerge, como consequência subjacente, o aumento da criminalidade, da violência urbana. Com causas e raízes múltiplas, uma delas, de peso e de palpável e indiscutível importância, está na repercussão deletéria, destrutiva e nociva que a prática desses pavorosos crimes difunde na sociedade, pelo mau exemplo que dissemina. “Se eles (governantes, engravatados e empresários), roubam e saqueiam, também vou continuar ou começar a fazer o mesmo”. É a conclusão que chegam os propensos a se manterem ou iniciarem no mundo do crime. Não vejo a menor diferença entre os assaltantes de bancos e arrombadores de caixas-eletrônicos e os que saqueiam os dinheiros públicos. E se diferença existe, é que aqueles podem ser mortos e presos, quando a polícia chega a tempo, enquanto estes, quando são apanhados, não correm risco de morrer em tiroteio com a polícia; quando submetidos a processos judiciais, têm toda a garantia da lei e a assistência dos mais eruditos, influentes e caros advogados; quando chegam a ser condenados, a pena é pequena e passam pouquíssimo tempo na prisão.
      Jorge Béja

  6. Com as delações premiadas, podemos hoje entender porque a Petrobras puniu o gerente que se opôs a fraude em gasoduto no Amazonas.

    O engenheiro Gesio Rangel de Andrade foi “colocado na geladeira” na Petrobras por se opor ao superfaturamento da obra do gasoduto Urucu-Manaus, na Amazônia, conforme afirmação da Srª Rosane França, viúva de Gesio, que morreu há dois anos, vítima de ataque cardíaco.

    Segundo ela, pessoas da estatal tentaram constranger seu marido a aprovar aditivos para a obra. Ele não concordou e foi exonerado do cargo, permanecendo por dois anos sem qualquer função.

    Os gastos com o gasoduto Urucu-Manaus estouraram todas as previsões. A área técnica estimou a obra em R$ 1,2 bilhão, mas o contrato foi fechado por R$ 2,4 bilhão, após pressão das construtoras.

    • Esse fato ocorre com certa frequência na relação Estado&Empreiteiras. O agente do Estado, que age no estrito cumprimento das leis e das normas, geralmente é colocado na geladeira. Entretanto, é melhor cumprir o ostracismo gelado, do que se lambuzar na corrupção que enfraquece a alma e correr o risco de parar na cadeia e devolver o produto do roubo de uma maneira ou de outra. No trabalho experimenta o frio gelado, mas no recesso do lar, o cidadão honesto dorme um sono tranquilo e aquecido no colo da família.

  7. O artigo da autoria do Dr.Béja é importante não só pela exposição de argumentos do célebre advogado, mas pela autoridade de quem o escreveu!
    O eminente jurista sabe o que escreve; conhece a Lei; na condição de um profissional da mais alta estirpe, interpreta nossos códigos de conduta e deles estrai as razões pelas quais pode criticar com propriedade a forma como o governo atual está administrando esta Nação.
    Assim, a Tribuna da Internet se reveste como de alta qualidade pelo articulista que colabora com seu espaço democrático de maneira ímpar, séria, responsável e informativa.
    Cabe-nos apenas agradecer os textos que registra para nosso esclarecimento, de modo que tenhamos mais condições de comentar os desmandos e descalabros praticados impunemente pelo PT, que deve sofrer as consequências do descaso e ofensa que tem praticado contra o Brasil e seu povo.
    Obrigado, Dr. Béja, e um forte abraço.

    • As palavras de Bendl refletem o pensamento dos leitores da Tribuna da Internet. Os artigos de Jorge Béja são impecáveis, além de clarear aquilo que se encontrava obscuro.

      Pela sua competência e notório saber jurídico, deveria compor o pleno do STF, mas , os governantes odeiam os homens livres e inteligentes.

      • Meu caro Roberto,
        O teu apoio às minhas palavras com relação ao Dr. Béja, que somadas ao teu texto mencionando que este renomado advogado deveria estar no STF, demonstram inquestionavelmente a qualidade deste blog, razão pela qual eu o denomino de incomparável.
        No entanto, além do eminente jurista, tu, e mais dezenas de outros comentaristas com conhecimentos superiores, abrilhantam este espaço democrático, estipulando que pessoas como eu, que pertencem à plebe ignara, se sintam honradas em poder dividir esta página na Web com gente tão importante e sensata, inteligente e preocupada com o Brasil.
        Obrigado pela lembrança, mas devolvo os elogios a quem de fato os merece porque se trata de alguém muito especial para a Tribuna da Internet:
        Roberto Nascimento.
        Um forte abraço, meu caro.

  8. Relembrando um trecho da entrevista do Prof. Ildo Sauer ao Estadão. Pelo o que conheço dele, se ele for depor na CPI confirma o dito.

    Antonio Pita e Fernanda Nunes
    O Estado de S. Paulo
    Envolvido no processo que investiga a polêmica compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, o ex-diretor de Gás e Energia da Petrobrás Ildo Sauer quebrou o silêncio e admitiu ao Broadcast que “o governo de coalizão” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva permitia que partidos indicassem dirigentes para obter “ajuda”. Segundo ele, “o folclore” na Petrobrás era que Lula estava impressionado com a contribuição do ex-diretor de abastecimento Paulo Roberto Costa, atualmente preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.
    O ex-diretor classifica ainda como “piada” o argumento da presidente Dilma Rousseff, que, na época presidia o conselho de administração da estatal, de que aprovou a aquisição de Pasadena com base em um resumo executivo falho. Na entrevista, Sauer afirma que a presidente Dilma se notabiliza por procurar um culpado sempre que aparece um problema e conta que a relação entre a direção da Petrobrás e o governo era tensa.
    O senhor teve acesso ao resumo executivo para compra da refinaria de Pasadena feito por Cerveró?
    O sumário executivo serve como notícia de que há uma pauta. Os membros do conselho e mais ainda o presidente (do órgão) têm acesso a toda documentação. E o estatuto permite a ele pedir qualquer informação adicional à diretoria ou contratar consultoria externa. Ninguém decide com base em resumo. Isso é uma piada.
    A presidente Dilma Rousseff diz que se baseou em um resumo executivo “falho” para aprovar a compra da refinaria.
    Eu conheço a senhora Rousseff há pelo menos 14 anos. Ela se notabiliza por procurar um culpado sempre que aparece um problema. Essa é a competência dela. Ela deve ter visto que havia algum problema e chutou na canela do Nestor (Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional). Como presidente do conselho, ela dizer que o resumo executivo era falho é uma piada. O estatuto diz que é privativa do conselho a decisão sobre aquisição e participações em empresas.

  9. Esperem o retorno do Circulo Vicioso

    Após as grandes lambanças dos governos Lula+Dilma+PT+PMDB, mais de 35 PACs Econômicos insanos, só no governo Dilma, veremos resuscitar o Dragão da Remarcação.

    Previsão do que vai acontecer:
    1. Agencias de Risco rebaixam os títulos do governo brasileiro;
    2. Pela necessidade de financiar suas atividades o governo brasileiro vai compensar reajustando novamente a SELIC e os juros de seus títulos;
    3. Aumentando a SELIC e o juros, os artigos negociados no país serão remarcados;
    4. Com a remarcação a inflação aumenta;
    5. Aumentando a inflação o investidor e o empresário vão optar por aplicar boa parte de sua riqueza em um lugar seguro, títulos do governo, no lugar de aplicar na produção industrial;
    6. O ciclo vai se repetir até o governo fazer um confisco maior que o do Plano Collor.

    “A prosperidade de alguns homens públicos do Brasil é uma prova evidente de que eles vêm lutando pelo progresso do nosso subdesenvolvimento.”
    Stanislaw Ponte Preta, pseudônimo de Sérgio Marcus Rangel Porto (11 de janeiro de 1923 – 30 de setembro de 1968, Rio de Janeiro); foi um cronista, escritor, radialista e compositor brasileiro.

  10. A foto retrata muito bem a transformação do Brasil em uma “REPUBLIQUETA DE COMADRES” capitaneada por DILMA e que tem como cumpaheras a MARTA, GRAÇA, GLEISI, BELCHIOR, ERENICE, MENICUCCI, ROSÁRIO, ETC ETC ETC, onde tem de tudo menos honestidade e competência.

  11. Adoro o comportamento a la Maria Antônia das duas,alienadas e incompetentes, assim a nave sem capitão afunda com mais rapidez, e o Brasil fica livre destas duas e mais o PT e o Lula (o chefão )

  12. O impeachment popular, não oficial, vai começar a tomar forma em janeiro quando o “balanço fiscal” de uma grande parte das pessoas vai ficar vermelho petê.
    Aí sim, a massa despolitizada vai começar a reclamar nos supermercados, nas filas de ônibus.
    Por enquanto, toda a roubalheira do Petrolão não aparece nem nas manchetes dos jornais do Nordeste.
    (Olha a cara de pau dos coroné Gomes, nem uma linha: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/)
    Esse “impeachment” vai ser o mais indigesto.

  13. O Dr Jorge Béja, mais uma vez, faz uma análise de mestre. A Presidente Dilma,
    confunde bens materiais da empresa que por si só é inócua, e seu corpo técnico,
    este sim pode causar benefícios e danos. Se um um motorista atropela um transeunte,
    a culpa não é do carro e sim de quem o conduzia.
    Nenhuma empresa é exemplar, se o corpo técnico que a dirige é desonesto.

  14. TRISTE É SABER QUE APESAR
    DE UM POVO COMPRADO,
    PESQUISAS COMPRADAS,
    POLÍTICOS COMPRADOS,
    JUSTIÇA COMPRADA,
    IMORALIDADE INSTITUCIONALIZADA,
    AINDA TEM GENTE QUE CHAMA ISSO DE DEMOCRACIA.

    MOVIMENTO CONTRA A CORRUPÇÃO.

  15. Saiu hoje na Folha de São Paulo uma nota informando que o LULA viajará neste feriado para FOZ DO IGUAÇU e URUGUAI.

    Porque o súbito interesse turístico ?

    Aí tem coisa !!!!!

    Urgente! Outra operação da PF agora no norte de Minas onde o PT ganhou as eleições, titulo da matéria “policia diz que PT trocou até bolsa família por votos” fonte jornal HOJE EM DIA já tem varias pessoas conduzidas a sede da PF . Vem mais coisa por aí.

  16. E é normal a roubalheira. Sempre foi. Até nos governos militares a Petrobrás era roubada.
    Eu diria que a diferença consiste em que o PT e a base enlameda (PMDB e penduricalhos) oficializaram a roubalheira.
    Estão aperfeiçoando a roubalheira.
    Se descobrem uma das maneiras onde os cofres públicos estão sendo lesados por essas quadrilhas (partidos políticos), eles partem para outra. Tranquilamente. Para eles, imunidade e impunidade é a mesma coisa. E eles tem razão, pois o Poder Judiciário também fede.

    Com a delação premiada da Dilma, entregando todo mundo de bandeja para a Polícia Federal e Ministério Público, ou, permitindo que pela primeira vez na história esses dois órgãos cumpram com seu papel – em troca de deixar a Dilma e seu “padrinho”, o capo Lulla de fora (salvo-conduto) – qual seja, defesa do Estado e do cidadão, teremos por algum tempo um arrefecimento da roubalheira.

    Pudera ! Os grandes financiadores dos políticos e também seus intermediários no repasse das verbas roubadas na maior cara de pau, fora de ação por uns tempos, os cofres públicos penhoradamente agradecem.

    Mudar mesmo só com um novo Contrato Social.

  17. Martim, se outros roubaram, será que foi tanto assim?
    O ruim é que, sai governo e entra governo e nenhum denuncia o outro!
    E o roubo vai aumentando. mais um pouco e teremos de entregar a petrolama para o PCC ou CV?
    mais um pouco e o Maluf será chamado para um ministério – se é que já não foi.
    Precisamos mais do que um Pacto Social. Precisamos de objetivos, compromissos e pessoas sérias dirigindo nosso país.
    Abraço.

    • Fallavena.
      Um novo Contrato Social pressupõe justamente novos objetivos, compromissos e, no afastamento dos bandidos, pessoas sérias dirigindo nosso país.
      E para afastar bandidos, temos que começar por proibir a formação de quadrilhas (partidos políticos).
      Enquanto formos conduzidos por essas organizações criminosas (partidos políticos), nada mudará.

  18. “Tanto quanto o vulto dos valores revelados, cargos e instâncias de decisão envolvidos (situados nas cúpulas, ou próximo delas, da Petrobras e das empreiteiras) e a eficiência das investigações, a Lava Jato tem se caracterizado também por representar a consolidação do amadurecimento das instituições do país. PF e o MPF têm tido comportamento exemplar, republicano, mesmo com todas as evidências de que as diligências possam alcançar gabinetes no centro do poder. Tudo tem sido feito dentro dos ritos do estado democrático de direito, sem o recurso a ações de arbítrio, sem ameaças à ordem constitucional, mas, não menos importante, com as medidas exemplares que um processo de tal magnitude exige. Vale lembrar, ainda, que a investigação leva sete meses, atravessou uma campanha presidencial e, por certo, avançará pelo novo governo, sem que a normalidade constitucional esteja sendo arranhada. São evidências inquestionáveis do avanço institucional do país.”

    Pois é. Essa é uma parte do editorial do Globo de hoje, que foi apenas o desenvolvimento de um parágrafo de uma matéria da Veja dessa semana, exaltando a maturidade das nossas instituições sob o argumento que em um país onde estas são frágeis, ou não haveriam as prisões de altos executivos ou se produziria uma crise profunda.

    Até aí tudo bem, eu prefiro assim e até elogio. Aliás eu nem sou a favor desses obaobas como os do dia 15 de novembro, que não levam a absolutamente nada. Pior é que tem gente como Reinaldo Azevedo babando na gravata porque a grande imprensa não deu atenção à tal passeata em Sampa, que, segundo projeções otimistas, atraiu 30 mil pessoas querendo deus sabe lá o quê, quando a passeata gay no Rio deu um milhão, segundo seus organizadores – tá, eu faço por 200 mil -, querendo… vocês sabem o quê.

    Acontece que eu tenho a impressão que essa tal maturidade vai durar até que o primeiro tribunal dê o primeiro veredicto absolvendo o primeiro acusado do Lava Jato. O Judiciário hoje é a mais incapacitada das instituições, em todas as suas instâncias, pela corrupção, pela incapacidade, pela insegurança, pelo aparelhamento e, principalmente, pela própria legislação que prevê, por exemplo, que autor de um assassinato por motivo fútil cumpra apenas dois anos de pena e saia prontinho para cometer outros crimes, já que o Código Penal prevê pena mínima de reclusão de 12 anos para o homicídio qualificado, o que, na prática, acaba se transformando em 1/6 da pena (Segundo Jorge Béja em outro post). Isso para a maioria dos mortais, porque Dirceu, Delúbio e Genoíno nem 1/6 cumpriram e já estão soltinhos, graças ao ministro Barroso, do STF, que diz que cumpre rigorosamente a lei…

    Na verdade, quando começarem a pipocar veredictos suspeitos – e não há dúvida que isso vai acontecer – a coisa vai pegar. Só que dessa vez a desculpa que a Justiça não pode ser balizada pelo desejo do povo não vai colar, porque não há nada mais evidente que essa turma toda do Lava Jato é um braço – ou os dois – da quadrilha do PT, cujo único objetivo é sua perpetuação no poder. Aí sim é que vamos ver se as nossas instituições têm amadurecimento suficiente para segurar o tranco.

    Enfim, agora está tudo na mão do Judiciário. Se seus principais membros tomarem vergonha, decência e se renderem às evidências, a coisa tem tudo para caminhar tranquila. Se não…

    • As manifestações contra o governo corrupto do PT, são válidas, democráticas e essenciais.
      Se elas não levam a nada, conforme vosso pensar, é outros quinhentos, como se dizia antigamente(Com licença CN) – mas eu acho que leva , sim!
      Estou engajado nesses protestos.
      O Brasil precisa voltar a ser decente.

    • Sr Ricardo Froes:
      Concordo pleanamente!
      “Avanço institucional” é o escambau! Conforme comentei agora há pouco: já condenaram os vagabundos? Já recuperaram o dinheiro desviado? 11 dos 24 presos já estão em liberdade…O editorial do Globo citado pelo senhor não passa de ufanismo babaca e não condiz com a realidade. Como se pode falar em avanço institucional em um país em que uma agente de trânsito é condenada por cumprir a lei e dizer uma verdade (“juiz não é deus”)? Avanço institucional, com o judiciário que nós temos? O mesmo barroso, citado pelo senhor, afirmou que o julgamento do mensalão (que muitos idiotas consideram um marco na nossa história) “foi um ponto fora da curva”no stf. Ou seja, condenar vagabundos é exceção naquele puteiro….
      Só rindo mesmo…
      Nosso judiciário é um câncer.

  19. De pleno acordo, Ricardo Froes, sempre presente, a nos brindar com críticas, comentários e reflexões que enriquecem a Tribuna da Internet e a todos seus leitores e articulistas. Obrigado por ter lido e comentado o artigo.
    Jorge Béja

  20. Fróes,
    Abordaste um assunto importante nesta questão sobre a Petrobrás e a repercussão nacional e externa a respeito desse golpe patrocinado pelo PT!
    Se o trabalho da PF e MPF está sendo digno de elogios, e não temos nenhum arranhão na democracia por conta de alertas ou avisos de que desse jeito não dá mais para aguentar, a verdade é que parte do próprio governo a instabilidade democrática e constitucional ao atrelar o STF ao Executivo.
    Ora, o poder mais em conta em momentos como esse, de manter a lei, simplesmente está divorciado da Nação, em consequência, julgamentos isentos, imparciais, podemos considerar nulos, haja vista o vínculo dos ministros atuais com os petistas.
    A democracia do PT é peculiar, desde que lhe favoreça e possibilite desconsiderar as leis, tornando-se válida e divulgada. Se, no entanto, a sociedade reclama, critica e condena a forma como o partido está governando e administrando o Brasil, então é fascismo e movimentos de direita, que querem desestabilizar o governo.
    A verdade é que estamos sob o jugo de um sistema de governo de exceção, razão pela qual discordo do editorial do Globo, que enaltece o comportamento de certas instituições, mas omite que a democracia brasileira sofre de intervenção petista, e que diante desta situação temos de ser mais rígidos, sérios, responsáveis e, até mesmo, corajosos!
    Acho que comentar mais abertamente o impedimento de Dilma, sacudir o Congresso para que cumpra a sua obrigação, e exigir que as investigações alcancem os poderosos neste assalto à Petrobrás, é nossa função e obrigação de uma sociedade consciente, de gente que deseja um País digno, e não sendo explorado dessa maneira torpe, criminosa.
    Um abraço, Fróes.

    • Se você tem alguma outra solução, apresente. Eu não quero que o governo tenha medo de mim, mas sim da Justiça. Já que não a respeita, vai pela intimidação.

      Manifestações de rua e pedidos de impeachment não são ilegais, mas por enquanto são precipitados. Eu prefiro depositar o que me resta de confiança nas instituições, que por enquanto estão acima dos homens que a ocupam.

  21. Amigo Bendl
    Outro tiro no pé, delles.Assino embaixo, com sangue nos olhos.
    Certamente que a PF e o MP estão funcionando, a milhão, como diria o garotinho.
    Pergunto: e quem mais está funcionando no país? Só os assaltantes e a corrupção. Nossas instituições, na grande maioria, ou foram sucateadas, ou foram aparelhadas ou estão sendo uma das duas. A própria oposição, que não sabe e parece não aprenderá, tem enormes dificuldades para juntar os dejetos produz\idos pelo atual governo e mostrar ao povo! Falta-lhes coragem de ir ás ruas. Sentados estão e sentados ficarão.
    Se depender do povão, o fruto terá de apodrecer por completo. Depois de podre e cheio de vermes, não conseguirão comê-lo e ai, talvez ai, busquem as ruas.
    O país só não está entregue as “moscas” (ou será aos ratos?) porque ainda tem muito mel para lamber-se .
    A profecia está se cumprindo: brasileiros – aqueles que mais exploram o Brasil.
    Grande e fraterno abraço.

  22. O senhor Bendl sacudiu o “laranjal!”, e o Dr, Béja na minha modesta opinião, mandou ver com muito conhecimento de causa os desdobramentos de cada situação levantada, ensejando muitos, curiosos e esclarecedores adendos dos leitores que valorizaram o assunto, em seus vários e pertinentes atalhos para outros igualmente contundentes.

    Todavia, paira no ar uma outra artimanha dos senhores parlamentares.
    Políticos estão idealizando um instrumento legislativo , que possa servir de antídoto mais na frente quando denunciado o núcleo político, da operação Lava-Jato – intenção de um escudo, proteção para conter as inevitáveis acusações que irão baixar no pedaço.

    Um habeas-corpus preventivo para corruptos prevenidos…

    • Prezado Andrade,
      Há tempos para panos quentes; há tempos para tomada de decisões.
      Certamente o Brasil se encontra na última afirmação que fiz acima. Ou trata de exigir um comportamento adequado por parte do governo central ou, então, de nada adiantará que fiquemos somente à espera das medidas de nossas instituições, diante do aparelhamento do Estado e dos poderes corrompidos!
      Polícia Federal e Ministério Público Federal não são as nossas últimas instâncias quando se trata de colocar atrás das grades gente do colarinho branco, políticos e íntimos do poder.
      Lá, onde a curva é feita na longa estrada até chegar ao STF, ela se mostra acentuada, e despencam ladeira abaixo os desejos da sociedade em querer ver os culpados punidos.
      Lembra do mensalão?!
      A pantomima que foi a prisão dos petistas condenados?
      A liberação imediata dos mesmos para que cumprissem a pena em casa e depois liberados para “trabalho externo”?
      E a comoção petista – escárnio ao trabalhador honesto que tem dificuldades para manter a sua família pela falta de recursos -, que uniu os membros do partido para pagarem as multas arbitradas contra os meliantes?
      E o endeusamento do canalha Zé Dirceu e comparsas?!
      Desta vez esta operação Lava Jato deverá se cercar de mais elementos comprobatórios, de inquéritos profundos e bem feitos, e de avançar poderes a dentro para apresentar à sociedade os criminosos que tomaram de assalto a nossa maior estatal.
      Não espero de nossas instituições que tenham a determinação necessária para que possam ir até o fim dessa questão. Precisarão do apoio popular, da solidariedade dos cidadãos brasileiros.
      O governo é poderoso.
      O STF é apêndice do Executivo.
      O aparelhamento do Estado dificulta sobremaneira um final que o povo brasileiro quer e necessita.
      Um abraço, guri.

  23. O nosso Brasil tem aprofundado cada vez mais a sua transformação. No entanto transforma-se continuamente num país “de cabeça para baixo”.

    Ou seja, num país onde o errado “precisa” ser visto como o certo. E o certo “precisa” ser visto como o errado. Uma crescente inversão de valores.

    E assim nossa sociedade vai apodrecendo, sob o evidente comando dos nossos governantes lá de Brasília (palavra que ironicamente até sugere a junção de “Brasil” + “ilha”).

    Mas o mundo não cai nas nossas conversas fiadas. É claro que não! E assim vamos perdendo sucessivamente a nossa credibilidade, nos mais diversos aspectos.

    Bendl e Beja fizeram excelentes artigos sobre a descida de ladeira deste nosso Brasil do governo Dilma. Descida de ladeira ou mergulho na lama, como queiram!

    E eu aproveito apenas para terminar dizendo que a coisa parece que vai piorar muito, caso o governo consiga aprovar a lei que lhe permitirá driblar ainda mais a meta fiscal.

    • Meu amigo Isac,
      O objetivo petista de nos tornar bizarro – exatamente o que escreveste: o certo é errado e, o errado, é o certo – foi alcançado.
      Não importa ao povão os crimes do PT, mas ser atendido pelo bolsa família e trocados ao final de cada mês.
      Erra o PT, que condenou milhões à miséria e que se tornassem dependentes do governo, e erra os beneficiados porque não se importam com os desmandos e descalabros praticados pelo governo assistencialista e paternalista.
      Resultado:
      A reeleição de um governo que age contrário ao País e sua população, uma administração bizarra, caótica, onde princípios e valores deram lugar à coprrupção e à desonestidade, imoralidade e improbidade.
      Quanto ao Brasil … que País é este, mesmo?!
      Um abraço, meu caro Isac.

  24. Acho que diante de tudo que vem acontecendo sera possível que nós brasileiros não estamos vendo o descaso do governo Dilma e dos seus capachos. Além de tudo que foram mais duque esclarecidos, agora mais uma manobra no congresso nacional. Que não é congresso Nacional,não é congresso da nação. Podemos chamar congresso do PT ou congresso da Dilma. Ficou as claras a população não teve o direito constitucional respeitado. Onde iremos pará? Fora Dilma Abaixo o PT.

  25. PORQUE NO BRASIL A LEI É FALKHA, CORRUPTA POIS NÃO CONSEGUIRAM MANTER OS LADROES DO MENSALÃO NA CADEIA, CADEIA ESTA QUE O LULA DEVERIA ESTAR LÁ TAMBEM,.
    AGORA É A PETROBRAS A DILMA E TODA A SUA GENTALHA DE LADRÕES DEVERIAM ESTAR LÁ NA CADEIA,

    EITA PARTIDO DE LADRÕES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *