Dilma e Serra pesquisados por Institutos, são interpretados por jornalões, de formas diferentes. Lula “AVALIA” Dilma acima de Ulisses e Tancredo. Serra, constrangido, recorre ao DOADOR FHC.

Helio Fernandes

Não é campanha, é um duelo de inverdades, mistificação completa. Tentativa de chegar ao Poder de qualquer maneira. Dilma e Serra não têm projeto, compromissos, idéias, vão falando por falar. Apenas uma diferença, mas que também não tem muita importância.

Desde que se convenceu que seria impossível o TERCEIRO MANDATO, pelo qual tanto lutou, Lula se fixou em Dona Dilma, não pelo que REPRESENTAVA, mas pelo que NÃO REPRESENTAVA. O presidente acreditou (e agora com mais ardor, empenho e exaustão) que ela não o ameaçava, nada a ver com o PT ou com qualquer forma de FAZER. Assim, PERDENDO ou GANHANDO, Lula se considerava absoluto.

Serra é a fotografia instantânea da ansiedade de se exibir, de “ficar”, de aparecer sempre, fosse como fosse. Então, perdendo para presidente em 2002, (resistindo ao próprio PSDB que não acreditava na sua vitória e queria substituí-lo) se candidatou a prefeito logo em 2004. Venceu, mas como sempre, não era para “prefeitar”, ficou apenas 15 meses dos 48 a que se comprometeu. Confirmava o perfil de enganador, que mostrara como senador. Eleito por 8 anos, ficou alguns meses, durante anos o mandato com o BILIONÁRIO que financiou a campanha.

No primeiro turno, Serra se afastou completamente de FHC, tinha MEDO de que o relacionassem com as DOAÇÕES-PRIVATIZAÇÕES. Nada mais natural, durante os 8 anos, Serra foi tão importante quanto o próprio FHC, se é que se pode utilizar essa palavra para identificar os dois.

Neste segundo turno, insípido, inodoro e incolor, se convenceram que o debate sobre esse assunto não seria tão desfavorável a ele, pois Lula, que prometera desfazer as DOAÇÕES, manteve tudo e seria também atingido. Aí, sem qualquer constrangimento, chamou FHC para o seu lado, trata carinhosamente aquele a quem repudiava.

Serra vai falando por falar. Ontem, no horário de 20,30 a 20,40, afirmou “simplesmente isto”, assustadoramente para um homem  que garantiu que não tem duas caras: “O povo de Pernambuco ESTÁ TODO COMIGO”. É muita audácia, pois o governador (CONTRA ELE) foi eleito com mais de 70 por cento dos votos. E o presidente do PSDB (seu partido), senador, sabendo que não seria reeleito, se candidatou apenas a deputado.

Sua pregação diária vai para os jovens, imita a propaganda da Caixa Econômica, apela, “vem comigo”. Serra não tem nada a ver com os jovens. No governo de São Paulo, negou tudo o que pregava quando era dirigente da UNE, de onde despencou gloriosamente para o mundo.

Algum tempo no Chile, muitos anos nos EUA, (patrocinado como FHC, pelo Consenso de Washington), e outros muitos na França. (Com que recursos, já que adora exaltar sua origem pobre?). E apregoa e até apresenta títulos, não confirmados ou registrados.

Dona Dilma não é nada melhor do que o adversário (?), tenta enganar da mesma forma. Seus títulos e credenciais, sempre desmentidos e contestados, são tão falsos quanto o PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA, retumbado pelo seu inventor. Luiz Inacio Lula da Silva.

Depois o desastre que foi a manifestação a respeito do aborto (desnecessária, presidente da República, nada a ver com isso, depende do Poder Legislativo com emenda constitucional, que jamais será aprovada. Se algum dia for votada e transformada em realidade, o Poder Executivo, não terá ingerência. O Poder Judiciário, através do Supremo, examinará (provocado) se a emenda respeitou as exigências da Constituição).

Dona Dilma seria totalmente favorecida, se não fosse permitida a propaganda pela televisão e pela internet, pois foi assim que ela jogou fora a vitória no primeiro turno. Não vai PERDER, mas como no primeiro turno, levará um susto enorme.

***

PS – Lula tem que fazer malabarismo, nisso é mestre. Mas ninguém (nem este repórter) acreditava que fosse praticar essa IGNOMINIA, que até para ele parecia impossível: “A DILMA É MAIS IMPORTANTE QUE ULISSES GUIMARÃES E TANCREDO NEVES NA DERRUBADA DA DITADURA”.

PS2 – Começou o Festival Wagner de inverdades, tendo como palco a sede dos Institutos. Ontem publicaram o “segundo levantamento”, tão falso e equivocado quanto os que fizeram no primeiro turno.

PS3 – E esses Institutos são tão “DESAVALIADOS”, que passam pelo constrangimento de ver suas pesquisas, INTERPRETADAS. Ha!Ha!Ha!

PS4 – Nas manchetes das Primeiras, O Globo e a Folha publicam o que foi REVELADO pelo Instituto, mas divergem na conclusão.

PS5 – Folha: “Dilma mantém a vantagem de oito pontos sobre Serra”.

PS6 – O Globo: “Vantagem de Dilma sobre Serra caiu de 7 para 6 pontos. Escolham à vontade, é preço de liquidação. DO BRASIL e dos 195 milhões de cidadãos-contribuintes-eleitores.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *