Dilma enfrenta pior crise, que está só começando…

Igor Gielow
Folha

Com a nova fase da Operação Lava Jato e a implosão da maior empresa brasileira, o governo Dilma Rousseff enfrenta sua maior crise –e ela está apenas no começo.

O alcance das consequências deste 14 de novembro ainda será conhecido, mas o fato é que a presidente reeleita terá muita dificuldade de dissociar-se do mar de óleo viscoso da corrupção que a Polícia Federal descobriu sob os porões da Petrobras.

O que a PF fez hoje entra para a história. Pela primeira vez, há clareza de todas as pontas e intermediários de uma teia criminosa desta dimensão. Altos executivos das maiores financiadoras de campanha do país foram presos. Foram pegos corruptos, corruptores e os agentes que operavam para eles.

Claro que ainda falta a cereja do bolo: os políticos que se beneficiaram do esquema. Até aqui, os nomes que circulam por Brasília e o tamanho de seu envolvimento ensejam a construção de uma ala nova na Papuda.

CLIMA DE PÂNICO

Claro que há gradações distintas entre citações, acusações e a prova real, mas o clima é de pânico. A famosa lista com dezenas de parlamentares e membros do Executivo que pende como uma espada de Dâmocles sobre o Congresso e o governo. O momento de sua revelação está próximo.

Aqui se coloca um desafio para o governo: provar que de fato não irá atrapalhar as investigações, como Dilma repete a todo momento. A intimidação promovida pelo ministro da Justiça contra delegados que expressaram opiniões políticas em redes sociais fechadas não pareceu um começo promissor.

Além disso, o Planalto parece perdido com o escopo da desintegração da credibilidade da Petrobras no mercado. A trapalhada sobre o adiamento de seu balanço, que simplesmente não passou pelo crivo das auditorias, fez as ações da empresa derreterem.

Sob investigação em um ambiente ainda mais rígido, o mercado norte-americano, há um risco de dano permanente à petroleira.

REBELIÃO NA BASE

Para completar o quadro, Dilma não teve um dia de paz desde que foi reeleita em 26 de outubro. Enfrenta uma rebelião de sua base no Congresso liderada pelo PMDB. Escancarou o que ela nega ser estelionato eleitoral: a adoção de uma agenda econômica não muito diferente daquela que Aécio Neves (PSDB) aplicaria caso tivesse a derrotado nas urnas.

Muito mais grave, o governo assumiu que estava a maquiar o buraco nas contas públicas e propôs ao Congresso uma gambiarra na Lei de Diretrizes Orçamentárias que lembra o proverbial “devo, não nego, pago quando puder”.

É sob esta tormenta que a presidente terá de convencer a opinião pública de que seu governo não sabia das coisas escandalosas que ocorriam na Petrobras. Mal pode voltar à alegação de que demitiu alguns dos envolvidos, porque isso seria assumir que conhecia a roubalheira e tentou resolver as coisas discretamente, sem apuração verdadeira do Ministério Público Federal e da PF.

Antigamente, dizia-se que quando o presidente viaja, a crise viaja. Desta vez, ela explodiu em sua máxima intensidade sem a presença física da mandatária, que está na Austrália. O fuso adiantado dará algum tempo para Dilma traçar sua estratégia, mas o tempo corre contra o governo.

7 thoughts on “Dilma enfrenta pior crise, que está só começando…

  1. Nem um dilúvio de água sanitária lava a sujeirada do PT.

    Se o Petrolão já é um escândalo, o que dirão os brasileiros de bem quando estourar um ainda maior, em Furnas/Eletrobrás? Esse sim vai chocar por sua sangria desatada.

    Quanto aos Correios, o deputado Bittar poderia fazer honrosa sua Melancólica despedida do Congresso e até conseguir uma nova identidade no Programa de Proteção à Testemunha. Quando a coisa estourar vai ser ele a “bola da vez” da PF e MPF, já sem foro privilegiado.

    O certo é que saímos do Império com o conto do vigário para a punga republicana e dela para o “oitão”, mas nossos bandidos de colarinho branco gostam mesmo é de roubar com a caneta.

  2. Caro CN … Boa noite!

    Está em meu blog (é só clicar em meu nome) infográfico com a produção da Petrobrás desde 2000 … o gráfico é representativo do que está em (http://investidorpetrobras.com.br/pt/destaques-operacionais/producao/producao-mensal-de-oleo-ena-gas-natural-brasil-e-internacional/producao-mensal-de-oleo-e-gas-natural-brasil-e-internacional.htm)

    Caro CN … desculpas por indicar meu blog … é que não tenho como colocá-lo na tribunadainternet.

    Nota-se que a produção da Bacia de Campos despenca desde 2009 … desde quando entreguei pedido em São Francisco de Itabapoana (onde trabalhava) para a Igreja julgar se papagaio chegamais deveria continuar a recordar a DOUTRINA de Yahweh Youshua Ruah – até hoje espero resposta … … … e a produção continua caindo!!!

    É que pela Herança Federativa falta refinaria na região de Campos dos Goytacazes.

  3. Caro CN … desculpas pela indicação do outro meu blog sobre conversas … compras e vendas … … … é que mesmo que se saiba que o mundo acaba amanhã … temos que obedecer Papá no CRESCER E MULTIPLICAR!!! e sempre lutando contra o Dragão (a antiga Serpente) … que a Vitória Final é do Imaculado Coração de Mamãezinha Maria!!!

  4. Está em (http://www.radiovaticana.va/proxy/portuguese/noticiario/2014_11_14.html) … (http://www.radiovaticana.va/proxy/portuguese/noticiario/2014_11_14.html#gr457)

    Atualidades … Pacto das Catacumbas completa 49 anos: Igreja serva e pobre
    ◊ Cidade do Vaticano (RV) – Um documento assinado por 40 Padres Conciliares em 1965, poucos dias antes da conclusão do Concílio Vaticano II, após uma celebração eucarística nas Catacumbas de Domitila, em Roma, completa 49 anos neste dia 16 de novembro.
    O “Pacto das Catacumbas teve a assinatura de diversos bispos latino-americanos e brasileiros, entre eles a de Dom Hélder Câmara. O tratado convidava – como sugeriu à época São João XXIII – os irmãos no episcopado a levarem uma “vida de pobreza” numa Igreja “servidora e pobre”.
    Os signatários se compromentiam, portanto, em viver na pobreza, a rejeitar todos os símbolos ou privilégios do poder e a colocar os pobres nos centro do seu ministério pastoral. O texto teve forte influência na Teologia da Libertação, que surgiria nos anos subsequentes. (RB)”
    … … …
    Hoje é um dia muito triste na História da Igreja … já são 49 anos que a brecha foi aberta na Igreja, por onde entraria a fumaça de Satanás.

    Uma coisa Santa é o Concílio Vaticano II com mais de 4.000 bispos … outra é este Pacto de 40 bispos!!!

    (http://www.missiologia.org.br/cms/UserFiles/cms_documentos_pdf_15.pdf) com: “RELAMI
    Rede Ecumênica Latino-Americana de Missiolog@s
    PACTO DAS CATACUMBAS DA IGREJA SERVA E POBRE … Assinado por 40 Padres Conciliares1”

  5. Autoridades dos ESTADOS UNIDOS estão investigando o envolvimento da Petrobras e de seus funcionários em um suposto esquema de pagamento de propinas, segundo reportagem publicada neste domingo pelo “Financial Times” em sua página na internet. Conforme o jornal, fontes familiarizadas com o assunto contaram que o DEPARTAMENTO DE JUSTIÇA dos Estados Unidos abriu uma investigação criminal sobre a empresa, que tem ADRs (do inglês American Depositary Receipt) listados em Nova York, enquanto a Securities and Exchange Commission (SEC), que regula o mercado de capitais americano, está buscando um inquérito civil.

    A reportagem lembra que a estatal, a maior empresa brasileira, é alvo de investigações pela Polícia Federal e pelo Ministério Público que podem culminar na revelação de “um dos maiores casos de corrupção da história do país”. O jornal também destaca que muitos dos problemas apontados na Petrobras teriam ocorrido quando a presidente reeleita Dilma Rousseff estava à frente do conselho de administração da empresa.

    “As autoridades dos Estados Unidos estão investigando se a Petrobras ou seus funcionários, intermediários ou prestadores de serviços violaram a Lei de Práticas Corruptas no Exterior [tradução livre de Foreign Corrupt Practices Act], uma lei anticorrupção que torna ilegal subornar funcionários estrangeiros para ganhar ou manter negócios”, indica a reportagem, citando as mesmas fontes como origem da informação.

    No Brasil, segue o texto, promotores alegam que a estatal e seus fornecedores superfaturaram custos de projetos e aquisições em “centenas de milhares de dólares e repassaram parte dos recursos para políticos da coalizão governista liderada pelo Partido dos Trabalhadores”. Segundo o Financial Times, o Departamento de Justiça e a SEC declinaram de comentar o assunto e a Petrobras não respondeu o pedido de entrevista.

  6. Achei fantástica a minúcia colocada no artigo aqui da Tribuna http://tribunadainternet.com.br/esquema-atual-da-petrobras-protege-corruptos-e-corruptores/ , sobre o tema da corrupção na Petrobrás.

    Lá, de acordo com o teor do artigo, ficamos sabendo que a Petrobrás está fora da Lei de Licitações, pois “conta com um esdrúxulo regulamento próprio para suas contratações, inventado durante o governo FHC.”.

    Ora, ora, ora! Então, para este tipo de corrupção na Petrobrás, que hoje se consegue desnudar, com seus aproveitadores atuais, as portas abertas são da lavra do FHC, que é do PSDB, que acolhe o Aécio?
    Este último, o limpo, o puro, o que se dizia “o autêntico”, o que queria ganhar para melhorar?…
    Será que ele não sabia de nada, também? Ou teria esquecido, afinal 98 já vai tempo…

    Vamos buscar a confirmação desta minúcia para sacramentar quem são os verdadeiros “corruptos profundos”, a quem temos de perseguir, sem dó nem piedade, ad aeternum.
    Se quisermos ver o País livre desta e daquela outra corja subterrânea.

    Para ironizar, aproveito literal comentário absurdo de FHC, a respeito dos atuais escândalos, de outro artigo http://tribunadainternet.com.br/o-que-foi-dito-sobre-a-operacao-lava-jato/.
    “Tenho vergonha, como brasileiro, de dizer o que está acontecendo na Petrobras.” [Ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, PSDB, na Folha] (sic).

    Depois de confirmarmos os detalhes, como disse acima, vamos poder dizer de FHC, “o que fez a caca”, que, no mínimo ele é, agora, auto-reconhecidamente, um grande vigarista, um pulha, um mentiroso, um criminoso, um safardaço, dentre outros melhores qualitativos menores e bem mais vulgares.

    É muita cara de pau!
    Que piada!
    Se o Aécio tivesse vencido, já estaria “impichado” e preso, junto com seu demérito professor FHC.
    Como o novo “viúvo Porcino” e bem a caráter (?!).
    Seria, sem dúvida, “O que foi, sem ter sido…”.

    Um outro detalhe que coloco aqui aos colegas, é a fobia que muitos têm, de atacar tão somente a propina de 3% destas obras “não licitadas”, de acordo com a orientação de FHC.
    Como engenheiro que sou, mas não destas malditas empreiteiras, posso lhes garantir, sem medo de errar, que o sobrepreço nestas licitações é muito, mas muito maior que estes 3% apontados.
    Vamos atrás do “overprice”, que encontraremos valores muito mais significativos.
    Não que se deixe para trás esta pequena corrupção, estes dinheirinhos de ladrão, não.

    Que vão, tudo e todos, juntos, nas apurações. Mas o destaque imperativo, o foco absoluto, o cuidado extremo, a busca milimétrica, a reparação completa deve ser buscada nos custos reais das obras contratadas com estas empreiteiras e sua diferença nos astronômicos e fajutos contratos assinados.

    Vamos recuperar estes sobrepreços, sem medo de sermos felizes.
    Atrás deles, portanto!
    Afinal, alguém vai ter que pagar a construção de novas cadeias, de tantos que serão.
    Que sejam eles, pelo menos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *