Dilma faz paródia dos versos de Drummond, mas a estratégia está errada

Vicente Limongi Netto

Na disputa pela presidência do Senado e do Congresso, a chefe da Nação faz paródia dos versos de Drummond: “Dilma prefere Lobão/não quer Renan/ Lobão deseja voltar ao governo do Maranhão/ Renan prefere ficar calado”.

A meu ver, não é de bom tom Dilma insistir em medir forças com sua própria base de apoio político. Diz a estória infantil que nem sempre o lobo mau leva vantagem com o Chapeuzinho Vermelho. E a vovozinha continua na moita.

Que fique claro para Dilma e seus sábios auxiliares: nunca o Palácio do Planalto se intrometeu nas eleições para a Mesa Diretora do Senado. O governo geralmente mete a colher na disputa pelo comando da Câmara Federal. Jamais na Câmara Alta.

No Senado a regra democrática do jogo é uma só: ganha a presidência o partido com maior número de senadores e os demais cargos da mesa são distribuídos civilizadamente entre os demais partidos.

Portanto, Dilma, pegue leve. O apressado come cru. Quando come.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *