Dilma mente e alega que nem sempre aparece no programa do PT

Julia Chaib
Correio Braziliense

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira ter certeza que parlamentares terão “sensibilidade” para votar o ajuste fiscal. A análise da medida provisória que faz parte do pacote do ajuste e torna mais rígidas as regras de acesso a benefícios trabalhistas foi adiada nesta terça-feira. Dilma também minimizou o protesto ocorrido durante a veiculação do programa do PT na tevê na noite desta terça-feira, do qual ela não participou.

Sobre o panelaço que ocorreu em diversas capitais durante a veiculação da propaganda partidária do PT na televisão, a presidente disse ser “normal” esse tipo de manifestação.

“Em alguns outros países, manifestações assumindo a forma de panelaço não são consideradas normais, mas no Brasil elas são normais, porque nós construímos a democracia. Então, respeitar a manifestação livre das pessoas, ela é conquistada a duras penas.”

A presidente também minimizou sua ausência no programa ao dizer que “nem sempre participa” dos programas do PT. A presidente afirmou ainda que no Dia do Trabalho, o pronunciamento foi feito num “forte veículo”, no caso da internet.

DERROTAS NO CONGRESSO

O governo perdeu em duas matérias no Congresso nesta terça-feira, com o adiamento da votação da MP 665, do ajuste fiscal, e com a aprovação da chamada PEC da Bengala. Os parlamentares começaram a votar a MP, que torna mais rígidas as regras de acesso a benefícios trabalhistas como seguro-desemprego, seguro-defeso e abono salarial, mas ela foi adiada. O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ) condicionou a votação à presença massiva do PT em favor do ajuste fiscal.

“É impossível o país achar que o país vive de um dia para outro, grandes transformações. Então, vamos aguardar para ver como transformam a votação do ajuste. Vamos nos manter tranqüilos. Tenho certeza que haverá por parte dos parlamentares a sensibilidade necessária para que se vote o ajuste. Principalmente porque tenho consciência e crença de os parlamentares trabalham a favor do Brasil”, disse a presidente, após participar do lançamento do Plano de Defesa Agropecuária, no Palácio do Planalto.

PEC DA BENGALA

A presidente não comentou a aprovação da chamada PEC da Bengala, que eleva a idade de aposentadoria dos ministros do Supremo Tribunal Federal de 70 para 75 anos. Isso faz com que presidente perca o direito de aposentar cinco ministros da Corte, que se aposentariam durante a sua gestão. Apesar de reduzir os poderes de Dilma, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, disse aprovação não representa uma “derrota” para o governo..

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– Dilma mentiu ao dizer que nem sempre aparece no programa do PT. Isto nunca aconteceu. Ao que parece, o governo passou a ter uma maneira própria de enxergar as coisas, transformando derrotas em vitórias, déficits em superávits e por aí em diante. De repente, tudo é questão de uma pedalada a mais ou a menos. (C.N.)

6 thoughts on “Dilma mente e alega que nem sempre aparece no programa do PT

  1. “… mas no Brasil elas são normais, porque nós construímos a democracia. Então, respeitar a manifestação livre das pessoas, ela é conquistada a duras penas. …”
    Alguém consegue interpretar isso aí ? Alem de prometer o que não cumpre e jogar a culpa dos próprios erros em terceiros, existe uma dificuldade enorme em se expressar, que coisa horrorosa. Update já não adianta mais nesse pais tem que trocar agora são os dispositivos mesmo, ou seja um Upgrade urgente no Brasil.

  2. A Tia ta mais perdida que o Lulla numa biblioteca. Ontem alem do panelaco ela perdeu a PEC da bengala , aprovada por 333 votos. Hoje no arrocho fiscal ate o PT vai entrar rachado..
    .

  3. A mentira é a ferramenta principal de Dilma e dos petistas! O Brasil só fica surpreso quando “eventualmente” (muito eventualmente!) essa turma fala alguma verdade!

  4. O BRASIL ESTARIA MUITO MELHOR COM METADE DOS DEPUTADOS FEDERAIS, ESTADUAIS, VEREADORES E SEM O SENADO. SENADORES NÃO SERVEM PARA NADA. QUANTO AOS CARGOS COMISSIONADOS, É SÓ ABOLIR. TEM POLÍTICO QUE ASSINA O NOME COM DIFICULDADE ! DEMITINDO TODOS, A ECONOMIA SERIA IMENSA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *