Dilma usa Indonésia para desviar atenção sobre erros de governo

http://www.diariodopoder.com.br/wp-content/uploads/2014/12/Andre-Dusek-Estadao-Conteudo-Dilma-Rousseff-Carro.jpg

Martim Berto Fuchs

É difícil, mesmo sendo espiritualista, defender traficantes. Sei que não temos o direito de tirar a vida de um semelhante, mas esses “semelhantes” que facilitam drogas em porta de escolas para jovens de 15 anos, com o intuito de viciá-los, torná-los clientes e até empregados, merecem alguma consideração? Esses “semelhantes”, que matam com a maior frieza, rindo, merecem alguma consideração?

Por que não “retorná-los” para o lugar de onde vieram, no baixo astral, para ver se lá os ensinam? Aqui, no mundo físico, os que arrecadam impostos e nos governam têm outras “prioridades” administrativas, sobejamente conhecidas, expostas diariamente nos sites e blogs e que não incluem educação e saúde.

E então, como e onde traficantes deverão ser redimidos? Aqui no Brasil, como todos sabem, se forem soltos, podem acabar sendo ministros, nem que seja para Assuntos Aleatórios.

CASO DIPLOMÁTICO

Tiraram até do armário o assessor “tok tok” Marco Aurélio Garcia para armar outro imbróglio tipo Honduras. Pelo jeito, o governo Dilma precisa de uma muleta para desviar a opinião pública do desastre do seu péssimo governo. E há os que se prestam a servir de muleta.

Quem sabe propomos a invasão da Indonésia para acabar com esses “malfeitores” e mudarmos suas leis (como quisemos fazer com Honduras), uma vez que tiveram a ousadia de fuzilar um traficante (coitadinho) brasileiro? Ainda bem que Fidel Castro nunca fuzilou ninguém, pois se o tivesse feito, teria a veemente crítica do atual governo brasileiro.

Nossos navios de guerra, para levarem novos pracinhas, precisam apenas que os EUA nos emprestem alguns rebocadores que os arrastem até lá, pois as embarcações foram criteriosamente sucateadas.

Por isso, até agora estou na dúvida se as condolências enviadas pela nossa diplomacia no caso Charlie Hebdo (França) foram destinadas às famílias dos jornalistas assassinados ou para as famílias dos terroristas também assassinados.

 

14 thoughts on “Dilma usa Indonésia para desviar atenção sobre erros de governo

  1. Dilma deve torcer que diariamente explodam a torre eifel, inundem o Egito, derretam o polo norte,…., só para desviar o foco da incomPTência e safadeza de seu governo. Dona Dilma, 2015 será o ano! Quem viver, verá!

  2. Para o presidente indonésio Joko Widodo, o devido processo legal de pena de morte é inclemente só vale para quem trafica. Além do mais, deixa os condenados mofarem e enlouquecerem mais de uma década nas prisões para ao fim fuzilá-los. Quando se trata de sua compatriota assassina Satinah Binti Jumadi Ahmad prestes a ter a cabeça cortada com sabre pelo conhecido carrasco gordão de calça sem braguilha da Arábia Saudita (vejam no liveleak.com/beheading), pede ao rei de lá clemência para salvá-la e, ainda por cima, injeta dinheiro do tesouro indonésio. A mesma lei soberana de pena de morte dos outros que atinge seus compatriotas criminosos não serve. Esse Widodo é um genial linha dura vacilão.

  3. Caro Martin,

    Concordo com seu ponto de vista, acrescentando que governos tipo populista e ditatorial sempre procuram um inimigo externo para tentar fortalecer-se.

    Creio, entretanto que , talvez por sua pouca idade, não saiba ou não se recorde, que Fidel Castro – o ídolo – tão logo desceu de Sierra Maestra e aboletou-se no poder inaugurou o paredon, onde fuzilou milhares de cubanos.

    Saber ou recordar história é fundamental

  4. O circo ‘ideológico’ do Grã Circus Petralis é assim mesmo. Eles tentam ideologizar qualquer coisa, para disfarçarem a incompetência e as roubalheiras. Os fascistóides brincam de ” esquerda ” para poderem roubar ‘em nome do povo”. Esse filme está passando em metade da América do Sul, basta ver o ranking de corrupção da Transparência Internacional .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *