Dilma vai de 43 a 46: Aécio passa de 45 a 43 pontos

Pedro do Coutto

Este é o dado mais importante da pesquisa do Datafolha divulgada pela Globo News e pelo Jornal Nacional na noite de segunda-feira, e objeto de reportagem de Sílvia Amorim e Simone Iglésias, O Globo, e de Ricardo Mendonça, Folha de São Paulo, que traduziram nitidamente os números e suas origens nas edições de ontem em ambos os jornais. O efeito maior dos resultados reside no fato de nos encontrarmos na reta final da disputa (faltam poucos dias para as urnas de domingo) e eles refletirem uma tendência adicional e uma outra descendente. Tais estatísticas podem ser invertidas? Podem. Sobretudo porque o lance final será o debate na Rede Globo, às vésperas do dia do desfecho irreversível. Mas isso não significa não serem importantes.

O Datafolha separou a dança das intenções de voto por região e as mudanças que se sucederam entre a pesquisa anterior e esta de agora. Antes, entretanto, focalizamos a existência de 6% ainda indecisos, enquanto apenas 5% dos eleitores pretendem anular o sufrágio ou votar em branco. São 11 pontos duvidosos, portanto. O que faz, para efeito de análise, que 99 passam a ser iguais a 100. Poe este motivo, é que a pesquisa aponta Dilma com 52 e Aécio com 48%. Sem este critério a distância é de 46 sobre 43 pontos.

Passemos então ao que aconteceu no espaço de seis dias nas diversas regiões do país. No Sudeste, Dilma avançou de 35 para 40. Aécio recuou de 50 para 49. No Sul, Dilma desceu de 34 para 33 e Aécio de 53 para 51. No Nordeste, enquanto Dilma avançava de 61 para 64, seu melhor resultado, Aécio descia de 29 para 27 pontos. No Centro-Oeste, Aécio registra sua maior queda: de 57´para 48%. Dilma subiu de 33 para 39. Finalmente na região Norte, Dilma passou de 51 para 55. Aécio desceu de 40 para 39. Verifica-se assim que o recuo de Aécio Neves ocorreu em todas as regiões.

Por sexo, as mulheres estão assegurando a vantagem que o Datafolha aponta para Dilma: 46 a 41%. Entre os homens, Dilma passou de 42 para 46; Aécio desceu de 48 para 45%. Em termos de renda, Aécio domina junto à faixa dos que percebem por mês a partir de 5 salários mínimos. Dilma Lidera aqueles cujo rendimento vão até 2 salários mínimos, 55 a 34. Entre os que ganham de 2 a 5SM, Aécio desceu de 50 para 46, mas ainda lidera porque Dilma subiu de 39 para 43 pontos.

PANORAMA GERAL

Este é o quadro, o panorama geral do confronto, cabendo a Aécio encontrar explicações para seu recuo, cabendo a Dilma traduzir os motivos de sua repentina ascensão. Pode-se lembrar, com base em eleições anteriores, a tendência dos grupos de renda menor de deixarem para decidir seus votos nos dias finais da campanha. O fenômeno pode ter contribuído para alavancar Dilma Rousseff, sobretudo porque seu avanço decorre, não da captação de votos em Aécio, mas do arrebatamento dos que pretendiam votar branco ou nulo. É preciso notar, contudo, que ainda existem 6% do eleitorado na faixa da indecisão.

Esse segmento encontra-se aguardando motivação para tomarem a decisão derradeira. Pode ser que encontrem ou não os motivos para acionarem as teclas nas urnas de domingo. Por isso, cresce fortemente de importância o debate da Rede Globo. Os candidatos, nesta altura dos acontecimentos, estão revendo suas estratégias, selecionando os temas que vão abordar, as perguntas que irão fazer e as defesas que vão montar. Tudo isso – é complicado – os ataques que se preparam para desfechar.

13 thoughts on “Dilma vai de 43 a 46: Aécio passa de 45 a 43 pontos

  1. Interessante, essas pesquisas são sempre induzidas, para mim já perderam a credibilidade, nem perco mais meu tempo ouvindo pesquisa desses institutos. Não foram eles que davam Marina e Garotinho para o segundo turno, fora outros segundo turnos por esse Brasil? Desculpem-me, mas é idiota quem dá crédito a essas pesquisas.

  2. Depois de jogar toda a culpa em São Pedro por causa de falta de água em São Paulo, o candidatinho da Casa Grande (Banca) e Mídia Facínora Canalhécio Nevers tira a responsabilidade do des-governador alck-lixo e joga tudo no des-governo federal.
    Boa sacada quando não quer compromissos com o povo……
    eh1eh!eh!eh

    • Ué a gover ANTA também não esta usando São Pedro para justificar os reajustes das contas de energia?

      Os Cataventos do nordeste estão quase um ano e meio aguardando sua ligação com a rede nacional de distribuição de energia e Belo Monte continua atrasada, igual as refinarias, etc.

    • Como sempre seu Armando, não diz nada com nada. Deve ser o efeito ébrio do Lulla, entorpece o Tico e o Teco e sai este monte de asneira. Mas falando mal dos outros quem sabe tu comentas o affair do Banco do Brasil com a colunável Val Marchiori. Começou agora Brasilão. É só puxar o fio que a bandidagem vem toda agarrada nele.

  3. Só confio no que mais acertou no primeiro turno, SENSUS.

    Os outros fazem propaganda enganosa e precisam melhorar e muito sua metodologia de pesquisa.

    Isso tanto é verdade que o TSE pediu ao Sensus detalhes sobre sua ultima pesquisa. Com certeza para transferir conhecimento para os outros institutos.

    • Pesquisas 1.º Turno:
      IBOPE – Dilma = 46% —- Aécio = 27%.
      Datafolha – Dilma 44% —Aécio = 26%.
      Vox Pópuli- Dima 47%—-Aécio = 23%.
      MDA – Dilma 46% ———Aécio = 27%.
      —————————————————
      URNA – Dilma 41,6%——Aécio = 33,6%.

  4. O Presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, aquele que não usa cheque, conform denuncia de seu ex motorista, agora virou caridoso com as socialites do país, em nome do “trabalhismo” (kkkk) petista….O Banco do Brasil concedeu empréstimo de R$ 2,7
    milhões à apresentadora de TV Val Marchiori, a
    partir de uma linha subsidiada pelo BNDES,
    contrariando normas internas das duas instituições.
    Marchiori tinha restrição de crédito por não ter pago
    empréstimo anterior ao BB e também não
    apresentava capacidade financeira para obter o
    financiamento, segundo documentos internos do BB
    obtidos pela Folha.
    A empresa pela qual Marchiori tomou o crédito, a Torke Empreendimentos,
    apresentou como comprovação de receita a pensão alimentícia de seus dois
    filhos menores de idade. O financiamento, repassado pelo BB a partir de uma
    linha do BNDES com juros de 4% ao ano –mais baixos que a inflação–, foi
    usado na compra de caminhões.

  5. Trecho de uma interessante matéria da Rede Brasil Atual sobre as pesquisas….

    Ao jornal O Globo, Mauro Paulino, presidente do Datafolha negou a existência de erro nesse primeiro turno. Disse que “as pesquisas da véspera da eleição não tem intenção de acertar o número da urna” e que o eleitor brasileiro decide o voto “cada vez mais em cima da hora”. Disse ainda: “até por marketing, nós mesmos, dos institutos de pesquisa, tratamos esses números divulgados na véspera da eleição como prognósticos, mas, na verdade, eles são diagnósticos. Eles refletem uma realidade que já passou. Não estão olhando para a frente. Olham para trás. Falam do passado, do momento em que o eleitor foi entrevistado, e não do futuro. É importante que os institutos de pesquisa tenham coragem para dizer com toda a clareza que, quando publicam os resultados de uma pesquisa de intenção de voto, o número já é velho.”…(…)… José Ferreira de Carvalho, professor aposentado da Unicamp e consultor da empresa Statistika, é um contundente questionador dos institutos de pesquisa. Ele explicou à RBA que essas diferenças entre Aécio e Dilma no segundo turno estão erradas. “Você tem 17 pontos de diferença em uma pesquisa, oito em outra e zero em outra, ou seja, estão completamente fora. É mais fácil você acertar na mega-sena do que acontecer uma coisa dessas.”

  6. O instituto Veritas fez pesquisa em 213 cidades do Brasil a 7.700 eleitores de dá Aécio com 53,2% contra Dilma com 46,8%.
    Aécio está 6,4% a mais que Dilma.
    O Sensus também dá vantagem com até mais pontos para Aécio.

    Quanto aos dois institutos, manjados, sabendo que Dilma está bem atrás, usam agora a tática do empate técnico.
    Sempre favorecem algum candidato e não é de hoje, dessas eleições.
    Descaradamente.

  7. Não gosto somente do debate de ideias. Mas também acho necessárias as ações de responsabilização.

    Penso que, o ditado do “quem diz o que quer, ouve o que não quer”, em muitos casos, está incompleto. Falta o complemento: ” e deve ser responsabilizado pelo que diz”.

    No caso dos institutos, se a margem de erro não der cobertura aos resultados oferecidos, deveriam, no mínimo, devolver o valor recebido ou, se ainda não houve o pagamento, deixar de receber. Assim acontece com serviços malfeitos.

    Num instante acabariam esta bagunça generalizada.

    Gostaria de obter uma resposta para a seguinte pergunta: no que favorece ou esclarece ao eleitor, o fato de A estar na frente de B?

    Para os candidatos e partidos, acho que são inestimáveis.

    Mas por favor, respostas com lógica e responsabilidade.

    Espero, sinceramente, que não fique sem opiniões como outras que já fiz.

  8. Os diretores do DATAFOLHA ou seus prepostos, com certeza estavam na posição vendida em opções da PETROBRÁS.
    Com certeza ganharam milhões da noite pro dia.É possivel agora que estejam realizando polpudos lucros. O descaramento é tão grande que não me surprenderei se no sábado os numeros vierem totalmente diferentes numa nova pesquisa e mais ainda na apuração de domingo.
    Realmente estamos nos tornando um pais de gangsters, do vale tudo-petralha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *