Doleiro assina a delação premiada e vai ligar o ventilador

Fausto Macedo
Estadão

O Ministério Público Federal e o doleiro Alberto Youssef, alvo da Operação Lava Jato, assinaram nesta quinta feira, dia 2, o acordo de delação premiada. Após uma semana de sucessivas reuniões para ajustar os termos do acordo, Youssef e seus advogados assinaram o documento em que ele se compromete a revelar detalhes do esquema de lavagem de dinheiro e corrupção na Petrobrás .

“Confirmo que o acordo está assinado e definido, mas não posso revelar as condições por força do sigilo”, declarou o advogado criminalista Antonio Figueiredo Basto, defensor de Youssef.

As condições do acordo foram definidas e Youssef já pode começar a depor perante um grupo de procuradores da República e a Polícia Federal. O acordo, porém, só terá validade se for homologado pelo Supremo Tribunal Federal – a Corte é competente para o caso porque deputados são citados como beneficiários de propinas.

NA MESMA LINHA…

O acordo segue praticamente a mesma linha da delação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, apontado pela PF como parceiro de Youssef. O ex-diretor, depois de prestar longos depoimentos à Procuradoria, ganhou o benefício da prisão domiciliar – nesta quarta feira, 1, ele foi transferido para sua casa, no Rio.

Youssef é réu em cinco ações da Lava Jato, denunciado por organização criminosa, corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Na iminência de pegar pena superior a 50 anos de prisão, ele decidiu fazer o acordo de delação.

O doleiro já havia feito delação em outro caso, o escândalo do Banestado – esquema de evasão de divisas nos anos 1990 por meio Foz de Iguaçu. Ao ser preso pela Operação Lava Jato em março deste ano, contudo, o acordo foi cancelado e a Justiça reabriu duas ações penais do caso Banestado contra ele. Em uma delas ele já foi condenado a quatro anos e quatro meses de prisão por corrupção.

4 thoughts on “Doleiro assina a delação premiada e vai ligar o ventilador

  1. O Estadinho de Cardosê, (“encalhado” em todas as bancas), para “não” dizer que o doleiro “operava” as máquinas de lavagem no des-governo do Canalhando henrique cardoso, pois o Escandãlos de Corrupção do Banestado foi no seu governinho de mérida, o “nobre” e “amigão de peito” jornaleco duma figa do Cappo diz assim……..”nos anos 1990″…….

    Será que os Soldadinhos da Tropa de Choque do Cappo ainda vão me xingar de “imbecil” ….

    “O doleiro já havia feito delação em outro caso, o escândalo do Banestado – esquema de evasão de divisas nos anos 1990 por meio Foz de Iguaçu””

  2. ‘Se Gritar Pega Ladrão’ de Bezerra da Silva, letra que não sai de moda.
    Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um
    Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *