Donald Trump elogia relação com Bolsonaro e declara em entrevista que presidente “é um grande amigo”

Trump minimizou a confirmação de coronavírus no Brasil

Ingrid Soares
Correio Braziliense

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, durante coletiva de imprensa na Casa Branca, que o presidente Jair Bolsonaro “é um grande amigo”. E, para demonstrar a intimidade entre os dois, forneceu um informação equivocada, afirmando que Bolsonaro concorreu nas eleições com um slogan igual ao seu — Make America great again (Faça a América grande de novo).

“Lidamos com o Brasil muito bem. O presidente é um grande amigo meu. Na verdade, ele concorreu com o lema ‘Make Brazil great again’ (Faça o Brasil grande de novo). Nós nos damos muito bem, sei que ele fica orgulhoso em ouvir isso”, disse. Apesar de Bolsonaro ter dito a frase durante a campanha, esse não era seu slogan.  

CORONAVÍRUS – A declaração de Trump foi dada na quarta-feira, dia 26, em um momento da entrevista no qual o líder americano comentava a possibilidade de cidadãos americanos que passaram o carnaval no Brasil retornarem aos EUA infectados com coronavírus. “Estamos checando as pessoas que chegam (do Brasil) bem atentamente. É um grande país, com apenas um caso, mas ainda assim é um caso”, afirmou Trump.

Trump ainda ressaltou que há países com número de casos muito maior do que o Brasil, como a Itália, com 528 casos e 14 mortos.  “Estamos trabalhando com o Brasil. Nós temos países em uma situação muito pior do que a do Brasil, como a Itália e vários outros países com muitos mais casos. A Itália é um problema mais profundo. Estamos checando as pessoas que chegam (do Brasil) bem atentamente”, completou.

RESTRIÇÃO – Ainda segundo ele, dependendo da evolução do novo vírus nos países, alguns poderão ser adicionados à lista de restrição de viagens. “Em algum ponto, dependendo do que acontecer, podemos adicionar alguns países na lista (de restrições de viagens), como fizemos com a China. Esperamos abrir o país para a China o mais rapidamente possível e que os números que estamos recebendo dos chineses sejam verdadeiros”, concluiu.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro compartilhou uma parte da coletiva com Trump no Twitter com a legenda: ”Pres. @realDonaldTrump mandou um #MakeBrazilGreatAgain!”, escreveu.

11 thoughts on “Donald Trump elogia relação com Bolsonaro e declara em entrevista que presidente “é um grande amigo”

  1. Inacreditável, tentando esconder as burradas diárias, Bolsonaro pretende, infantilmente, se escudar em Trump, em uma amizade que não existe nem nunca existirá. amadores e idiotas no poder. oremos.

  2. “…um grande amigo”, da onça. Grande merda diria finada mãe, como disse ao meu pai certa feita, que em casa apareceu com alguns “amigos”, fora de hora, e ao entrar em casa foi logo gritando para a minha mãe, “Emília, meu amigos estão aqui, passa um café pra nós”, ao qual ela respondeu de pronto, “grandes coisas”, não passo café nenhum, acabou o pó, eles que vão tomar café na casa deles.

  3. Enquanto a fúria da imprensa recrudesce, o R. Maia posa de Primeiro Ministro e o PT ameaça ir pra rua, o cerco golpista armado contra o Presidente Bolsonaro abre um novo front, desta vez no exterior: Nicolás Maduro manda seu exercito fazer manobras acusando os EUA e o Brasil de planejarem um ataque contra a Venezuela. Enquanto isso Lula e Dilma estão no exterior difamando o governo brasileiro.

    Mas deve ser só teoria de conspiração…

  4. Muitas pessoas do Brasil admiram e querem o Trump de volta e elogiam seu governo que vai muito bem, principalmente a nível doméstico. Os números da Economia são satisfatórios, a taxa de desemprego em nível suportável etc.
    Também quero que o Trump seja reeleito, MAS, minha preocupação vai além da política interna desse país, se vai bem ou não.
    EU fico de olhos aberto e preocupado mesmo é com o rumo da sua política externa.
    Em dias atuais, todo cuidado é pouco ao lidar com a China e a Rússia que estão se armando até os dentes para se impor diante da America, destruir as democracias do Mundo e substituir o Capitalismo pelo Socialismo.
    Só mesmo os EUA com presidentes do Partido Republicano, do nível de um Reagan e de um Trump para conter a ameaça comunista, do globalismo, conter o avanço do terrorismo islâmico, frear as pretensões do Irã e da Coréia do Norte de fabricar Bombas Atômicas.
    Tira-se o EUA do Mapa e o Caos se instala no Planeta. A Índia tem bombas, mas não é de nada. Inglaterra, França, Israel e o Paquistão também têm, mas não tem força militar para conter os 2 Impérios do mal.

    Imaginem o Planeta regredir em um giro de 360º Graus. Retornaríamos à pré-história. Nelson Rodrigues falou que a Rússia comunista era a pré-Idade Média.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *