Dunga desilude o Fenômeno

Quando assinou o fabuloso contrato com o Corinthians, críticas de todos os lados, “não tem mais chance”. Começou a jogar, a ficar perto da área adversária, a fazer gols. Aí, os comentaristas esportivos, exageradíssimos, passaram a falar, “Ronaldo tem que estar na seleção”. Além de sem condições, enfrentará jogadores muito diferentes em relação à Copa.

O final, só em clubes

Ontem, o treinador da seleção, mais contra jornalistas do que contra o fenômeno, liquidou a questão. Realmente faltam 7 meses para a estréia do Brasil, não dá para “inventar”. Vejamos a passagem de Ronaldo pela seleção. 1994, foi “tetra” sem entrar em campo. 1998, a Copa das convulsões, jamais haverá explicação, mas a verdade é que perdemos na França, primeiro fora do campo.

2002, finalmente campeões e o fenômeno artilheiro. Mas acabou ali, em 2006 todos perderam para o “oba-oba”, com Parreira assistindo tudo.

Agora, não teria sentido convocá-lo, Dunga acertou em cheio.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *